10 maneiras de deixar seu DM feliz

Geralmente aqui dou dicas para os Dungeon Masters, mas hoje as dicas vão para os jogadores, com 10 Dm Feliz Planejandomaneiras de deixar o seu DM feliz!

  1. Prepare seu PC para o jogo. Você passou de nível mas só faltou anotar os stats do poder? Ainda não escreveu na ficha o que faz aquele poder diário da sua espada? Alguns mestres preferem ver os jogadores passando de nível, mas se não for o caso, chegue já com sua ficha redondinha, pronta para qualquer auditoria.
  2. Traga seu material. Se você tem um Player’s Handbook, traga-o. Traga seus dados (nem que seja só um set), e, por favor, traga seus próprios lápis e borrachas.
  3. Aliás, aproveite e traga também a comida. Muitos grupos já decidem antes quem trás o quê, mas se não for o caso, peque pelo excesso: traga salgadinhos, refrigerantes, ou seja o que vocês comerem durante a sessão. Trazer um pacote de Bis pode dar até 50% a mais de XP no final da sessão.
  4. Preste atenção, e ajude o DM a manter o foco. Contar umas piadas, tirar sarro das situações do jogo, tudo isso faz parte da diversão do D&D. Mas, na hora que o DM for andar o plot, ou explicar uma cena/situação, não só preste atenção mas traga os outros jogadores com você. Dê uma cutucada e peça atenção. Além disso, se você se distrair muito, não estranhe os Artillery começarem a atacar seu PC.
  5. Aprenda as regras do jogo. Não tem nada mais chato que ficar esperando você contar todos os seus modificadores de ataque. De novo. Ou ter que explicar toda rodada como funciona seu Warlock’s Curse. Você não precisa virar um advogado das regras, nem ser um especialista. Mas faça um esforço para entender pelo menos as regras e poderes que você usa.
  6. Conheça as house rules do jogo, e não reclame delas durante o jogo. Se o dado conta mesmo quando cair no chão, é melhor você saber disso antes. Se você pode dividir os pontos de perícia, não deixe para saber isso no nível 10 e ficar reclamando: pergunte antes!
  7. Aliás, no tópico regras: não discuta regras com o DM durante o jogo. Talvez você consiga abrir o livro durante a vez do jogador em questão para ver direito como Bull’s Rush funciona, mas se o DM improvisou uma regra para o jogo não parar, não discuta. Converse com ele no fim da sessão, se for o caso. Ou veja o item 5.
  8. Não role os dados se você não precisar. Só o DM faz isso! 🙂 Sério, cada vez que você faz isso, atrai a atenção do mestre e, várias vezes, dos outros jogadores da mesa. Pior ainda, se seu dado ir pra cima das miniaturas, você vai ser oficialmente o chato da mesa.
  9. Mas quando precisar rolar o dado, role! Nada irrita mais que alguém que fica cinco minutos balançando a mão, soprando e fazendo rezas para Tymora. Seu DM está torcendo secretamente para você rolar um nessa hora. Você pode ignorar a regra 9 quando for uma mega rolada importante, como a última chance de salvar um companheiro ou dar o ataque final contra o BBEG.
  10. A regra de ouro: agradeça a seu DM no final da sessão. Nada pode ser mais recompensador do que isso!

E vocês? Conhecem alguma dica para deixar seu DM feliz?

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter

Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

17 respostas a 10 maneiras de deixar seu DM feliz

  1. Dani Toste disse:

    hauhauhauahua. Os DMs já não ficam felizes o bastante matando a gente?

    Para mim os itens 1, 2 e 4 não são problema. O 5 depende um pouco da experiência no sistema.

    Nunca vi ninguem fazer o n. 3, exceto em alguns casos o dono da casa onde o jogo acontece ehehe.

    O 7 para mim depende muito da situação e do DM. Eu acho chato ficar discutindo regras na hora do jogo, acho que quebra o clima e tudo mais, mas já vi situações de o DM interpretar ou inventar algo na hora que prejudicava muito um determinado jogador e dai apesar de ser chato eu não condeno a discussão.

    Não rolar os dados também é um problema para mim, eu tenho uma mania inconsciente de ficar brincando com os dados, normalmente fico fazendo isso na minha mão mesmo, mas às vezes não da para evitar de rolar só para saber se o dado “está bom”.

    Mais dicas do que essas acho dificil, já é bem raro achar alguem que consiga cumprir de 1 a 10 dessa lista.

    Abraços.

    Último post de Dani Toste: Direito Penal II – 4º Bimestre

  2. Diego disse:

    3- Trazer um pacote de Bis pode dar até 50% a mais de XP no final da sessão.

    HUahuahauhauahauha… esse aki é mais que certo.

    9- …como a última chance de salvar um companheiro ou dar o ataque final contra o BBEG.

    Oq é um BBEG?!

    Belo post kra.

  3. To fudido então no tópico 5.

    Último post de Johnny Menezes: 3° Encontro de RPG de Araraquara

  4. rsemente disse:

    Sofro muito do numero 4. o pior fator para o jogo ficar ruim e os jogadores não jogarem mais.

    Último post de rsemente: Pesquisa aos Blogs

  5. Bugos disse:

    Seja pontual.

  6. IVegAN disse:

    Muito boas as dicas!
    Só um complemento para o número 4:
    Quando o mestre iniciar o JOGO entenda que é hora de JOGAR, e não de falar sobre a espada que dropou de tal monstro do Warcraft, por isso não interrompa o jogo com e comentários sem nada a ver com a sessão. Isso é ruim pro mestre, e pior ainda para a IMERSÃO de todos os jogadores em seus personagens.
    Se vc realmente quiser falar sobre outra coisa, anota no cantinho da ficha, e na hora que estiverem distribuindo XP, no fim da sessão, vc entra no assunto.

  7. Daniel Anand disse:

    Puxa vida Bugus, não sei como eu esqueci da pontualidade! Isso definitivamente me faz um mestre feliz! Boa lembrança!

    Obrigado pelos comentários, pessoal. É bonito ver todo mundo trabalhando pela felicidade do DM desconhecido! 🙂

  8. Marcelo disse:

    Eu joguei num grupo que tinha muito problema em relação ao 4… e também ao meta-game! Eu detestava profundamente meta.
    Quando começava o MSN eu ja falava: “Vai começar a chover crítico! Vou começar a CRITAR aqui!!!”
    Mas o grupo evoluiu bastante quanto a isso… felizmente.

  9. C disse:

    BBEG é Big Bad Evil Guy (ou “chefão do mal”, numa tradução livre)

    Uma coisa que torna o seu DM e todos na mesa muito feliz: pense no que vai fazer ANTES da sua rodada chegar. Enquanto os outros jogam, vá bolando sua ação (e modifique caso a cena mude, mas isso é o de menos).

    Não tem coisa pior do que o cara esperar chegar a vez dele pra COMEÇAR a pensar. Pense antes e faça com cada rodada completa dure menos do que meia hora. Vocês vão jogar mais e todo mundo sai ganhando

    Rachar o refrigerante é o minimo tambem (no grupo que eu jogava era só “criança peso pena”, ia no minimo dois litros de Coca pra cada um, imagina o dono da casa bancar isso sozinho?)

    E alem de ser pontual, avise que hora vc tem que sair, nada pior do que do nada o cara levantar “tenho que ir tchau!”

    E embora na maioria dos casos seja inutil pedir pra não usar metajogo, pelo menos não torne as coisas de forma pessoal “ah eu não vou curar o fulano pq ele não me emprestou uma carta de magic dele”. Eu já vi isso acontecer, e coisas muito piores…

  10. Daniel R disse:

    É verdade, a pontualidade é muito boa. =D

    Quanto ao que à Dani Toste disse, eu creio que sob nenhuma hipótese regras deveriam ser discutidas DURANTE a sessão, mesmo que o jogador se ferre muito. Depois do jogo, o cara vai ao mestre e discute, e a não ser que o DM seja um completo imbecil, vai reconhecer que está errado (caso esteja mesmo) e o jogador acaba sendo recompensado. Ou não, o Mestre apenas se liga pra não repetir e a regra certa é estabelecida.

    Último post de Daniel R: Recesso de final de ano antecipado

  11. Alexandre disse:

    Brincar com os dados é clássico. Ficar fazendo uma torre gigante de dados… aí eles caem e destroem toda a arrumação do mapa de combate.

    Ser pontual é muito importante, mas também tem o outro lado: “Saia do jogo quando a sessão terminar, não antes disso.”
    Odeio o cara que chega atrasado e sai antes do final.

    Outra: “Mantenha seu PC.” Ficar trocando de PC a cada semana é um porre.

  12. tem outra também: leia todos os handouts e qualquer coisa que o mestre criar pro jogo e distribuir pro pessoal. Odeio quando os pjs não sabem quase nada do cenário e tenho que ficar repetindo trilhões de vezes -_-

    Último post de Jean “JexDragon”: Meio-Vampiros

  13. Fabiano disse:

    É importante ter em mente também que um DM feliz significa uma sessão legal para os jogadores.

    Não há nada pior que um DM desmotivado.

    Último post de Fabiano: Ordeiros, caóticos, Elric e Holger

  14. Woodstock disse:

    Comida eu nunca levo, mas sempre to com uma ou duas garrafas de coca-cola, coisa que ninguém mais leva na minha mesa. E se sou o anfitrião, garanto pelo menos um sorvete!!!

    Pontualidade é vital, verdade!!! Mas, desconto para o Anand: pontualidade é requisito para todos, DM e players.

    E acompanho a Dani. Violar a regra 8 é algo um pouco inconsciente para mim…

    Por fim, essa coisa de regras numeradas me lembra meu ídolo Leroy Jethro Gibbs: 1- Always bring a knife…

    Último post de Woodstock: Espaço Gourmet dos Reinos III

  15. C disse:

    Todo mundo sabe que um homem de verdade só precisa de tres regras:

    1 – nunca mudar um acordo;
    2 – nunca citar nomes;
    3 – nunca abrir o pacote da entrega;

    kkk, não resisti

    Último post de C: REQUIEM FOR A DREAM – (Réquiem por um sono… zzz…)

  16. Matheus disse:

    É galera…concordo com o Woodstock. Se o horario está marcado, é pra Mestre e Jogador, seguir.

    Também concordo em somente sair do jogo quando acabar a seção, mas quando requisitado por qualquer jogador, com justificativa plausível, que o jogo acabe em tal hora, é importante que o Mestre comande o jogo para acabar aquele horário, pois a pior coisa é o mestre de certa forma te obrigar a ficar jogando.

    E jogador infeliz, leva o jogo a ficar chato e deixa o mestre triste.

    Então pra deixar um mestre feliz, ele tem que fazer a parte dele e deixar o jogador feliz.

  17. Sushirod disse:

    Nada pior do que jogador desastrado. Aquele que derruba o copo de coca na ficha dos outros!!! Se tu é estabanado fiquei quietinho.

    Meu grupo, geralmente, joga com velas e sempre tem aquele pentelho que fica queimando um bando de coisa na vela e brincando com cera. De repente, Ai! o cara se queima.

    Jogamos com música, também, e nada pior que o cara que reclama da música ou reconhece e grita de que trilha sonora ela é. As músicas da trilha do Homem da mascara de ferro são muito boas para o RPG mas nada pior que lembrar do leonardo di caprio no jogo!!!

    Pior que não levar comida é levar porcaria que só o mané come. O cara fica comendo sozinho e o pessoal fica esfomeado.

Os comentários estão encerrados.