AussirKothar, O Demônio Branco – Parte Um

Comecei a preparar uma aventura para jogar com amigos aqui em São Carlos (se morar na região, está convidado).  Como gostei muito do trabalho final da aventura vou dividir com vocês.

Para mim uma das vantagens de fazer sua própria aventura é poder escolher tudo que ficar melhor para você. Por exemplo, todos os monstros dessa aventura são monstros que eu tenho as miniaturas (e olha que eu tenho poucas).

Eu precisava de um gancho, algo que de preferência fosse forte o suficiente para juntar todos os personagens e também alguma coisa que fosse um objetivo claro, algo que eles pudessem ver onde terminava, assim nasceu Harkenwold, uma cidade que por cinquenta anos tem sido aterrorizada por AussirKothar, um jovem dragão branco.

AussirKothar

AussirKothar

Harkenwold era uma cidade próspera antes de AussirKothar chegar, suas terras próximas ao rio Branco eram férteis, sobrava comida para o comércio e ainda assim todos os anos a população crescia. Um grande clã de halflings até montaram sua aldeia não muito longe da cidade, próximo ao rio. Apesar da cidade ser constituída principalmente de humanos, existe um pouco de tudo nela, mesmo com seu tamanho diminuto.

Várias coisas mudaram com a chegada de AussirKothar: primeiramente o dragão destruiu o Templo de Bahamut que era o protetor da cidade. Agora existe um templo de Pelor, que mesmo assim não possui nenhum ornamento, para não atrair a fúria de AussirKothar. No centro da cidade foi construído um sino, para visar de perigos e principalmente avisar a chegada do dragão (AussirKothar nunca destruiu estes sino, ele adora receber as badaladas como pronunciamento que está aqui, seguido por gritos e choros de desespero). Apesar dessas mudanças físicas, o que mais mudou com a chegada de AussirKothar foi a vida e mentalidade dos habitantes da cidade.

No começo vários heróis saíram de Harkenwold com objetivo de destruir o dragão, para cada herói de Harkenwold que AussirKothar tinha que lidar, ele fazia um visita a cidade. Logo novos heróis eram desencorajados e até ameaçados e odiados. Assim a vontade de lutar e o desejo de liberdade morreu em todos, nada sobrou naquele povo que deveria fazer dele um povo livre.

Apesar disso AussirKothar não fazia muitos ataques a cidade, só quando estava entediado ou com fome (o que não acontecia muito, já que há comida nas proximidades de seu lar). A aventura, no entanto, começa logo depois de um dos ataques de AussirKothar, neste último ataque o dragão matou nove pessoas, destruiu cinco casas e (talvez o pior) derrubou a torre e os muros da região norte da cidade, deixando toda a cidade desprotegida dos ataques de outras criaturas.

Justamente por isso Barão Stockmer, líder da cidade, pediu um reunião no Templo de Pelor. Todos deveriam comparecer, era necessário fazer algo para consertar os muros e a torre o mais rápido possível. O Barão está a procura de pessoas que possam ajudar na construção, homens para fazer o trabalho, mulheres e crianças para cozinhar e ajudar esses homens e claro uma milícia para proteger a rachadura na defesa da cidade, enquanto os muros não estão prontos.

Os personagens provavelmente, com seus espíritos de herói, não querem consertar muros, querem derrotar AussirKothar. Caso isso seja levado para Barão Stockmer, ele conta dos fracassos de todos os “heróis” que tentaram derrotar a dragão e tenta desencorajar os personagens. Aqui talvez seja interessante observar a atitude dos personagens com o Barão e a população, pois isso implicará num bônus (ou penalidade) no desafio de perícias mais adiante.

Enquanto rola a reunião o mestre deve pedir um teste de história, ou simplesmente utilizar a história passiva dos personagens.

Kietra

Kietra

História CD 15: Você se lembra da lenda da prórpia fundação da cidade: dizem que Ludius Harkenwold libertou essa região de terríveis criaturas, meio humanas- meio bestas. Apesar da força de Ludius ser enorme e seu coração nobre, ele tinha consigo mais do que força. O Nobre Paladino também possuía Kietra, a defensora flamejante, uma poderosa espada mágica. Dizem que Kietra está guardada até hoje na cripta mal-assombrada que fica dentro de Harkenwold. A entrada da Cripta foi lacrada muitos anos atrás por decisão do Barão Stockmer, quando vários jovens em busca de Kietra nunca mais foram vistos depois de entrarem na cripta.

Caso os personagens tragam o assunto sobre a cripta para Stockmer ele dirá para falarem com ele no dia seguinte, agora era necessário tratar de assuntos mais urgentes como a defesa da cidade.

Desse ponto os personagens podem tomar duas atitudes, decidirem se juntar ao grupo que irá tentar proteger e consertar os muros do norte ou seguir em busca de Kietra, possívelmente uma arma que será de extrema importância no arsenal contra AussirKothar.

Esses pontos serão tratados nas próximas partes desse post.

Sobre Davi Salles

Irmão do Daniel, o Davi começou a jogar mais ou menos na mesma época, mas demorou um pouco mais para jogar junto. Irmão caçula, sabe como é. Ele gosta bastante de Senhor dos Anéis, e suas aventuras sempre tem um toque Sheakspereano. Curte the One Ring, Vampire: the Requiem e outros RPGs mais interpretativos, mas também joga e mestra mesmo o velho e bom D&D.
Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

26 respostas a AussirKothar, O Demônio Branco – Parte Um

  1. Chico disse:

    UAU!

    Muito bom mesmo o background da aventura.
    Me deu umas ótimas idéias sobre como utilizar dragões em aventuras de nível baixo.

    Valeu Davi!

  2. muito legal o enredo da aventura ^^. Quero ver comovai ficar pronta a aventura

    Último post de Jean da Silva: Criando 1 aventura em 1 hora

  3. Rey Ooze disse:

    Meu grupo acabou de enfrentar um Young White Dragon.
    Primeiro foram surrados. Depois se preparam melhor e surraram o Dragão.

    Foi muito bacana.

  4. Leandro disse:

    Meu grupo de 2° nível já morreu para um jovem dragão branco.

    Último post de Leandro: Minha vida após começar a jogar RPG.

  5. Youkai X disse:

    Meu grupo quando estava no nível 2 para o 3 conseguiram surrar o dragão branco. Mesmo sendo apenas 4 personagens e todos voltados a ataques corporais.

  6. Cefas disse:

    Excelente história, tenho certeza que qualquer jogador ficará bastante motivado em jogar esta aventura. Só achei o DC 15 baixo, pela quantidade de informação obtida pelo teste. Acho que um sucesso poderia descrever até onde se lê: “… uma poderosa espada mágica.” mas de qualquer forma o texto ficou muito muito bom.

  7. Vill disse:

    Tenho que arranjar uma mini de dragão branco. (Quase) todas as aventuras que eu vejo pra 4E terminam com um!

  8. Davi Salles disse:

    Eu tenho uma porque mestrei uma aventura no dia de D&D que tinha um dragão branco.

  9. NERDCORE disse:

    Ano passado mestrei uma aventura de AD&D que terminou com os PC lutando com 2 White Dragons Wyrmilings

    Último post de NERDCORE: Traduções: Dois lados de um mesmo quarter dollar

  10. Shin disse:

    Nosssa!

    Muito bom o plano de aventura, gostei mesmo!

    Cya

    Último post de Shin: Brincando com Terror!

  11. neruru disse:

    eu queria saber onde vc mora em são carlos. Pq to procurando um grupo de D&D ja que provavelmente vou me mudar pra cidade.

  12. vitorgas disse:

    Eu vi esse dragão branco e notei que o rosto dele têm várias caracteristicas de um dragão vermelho e não um dragão branco.

  13. Daniel Anand disse:

    Vermelho? Eu falei pro Davi que era a cara de um dragão prateado! 🙂

  14. Davi Salles disse:

    vai ver que no lado de mãe AussirKothar tem sangue de dragão vermelho e prateado

  15. vitorgas disse:

    realmente, ele tem cara tanto de dragão prateado quanto de vermelho, mas ele têm um "bico" que só tem em dragão branco.

  16. kender disse:

    bico???
    como assim???
    olha isso [img] http://images.epilogue.net/users/mausfoot%20%20%2… [/img] e me fala que isso tem bico.

    ainda assim, eu prefiro pensar nos dragões de krynn e lá, o branco é assim [img] http://www.drachen-herz.com/white-dragon.jpg [/img]

  17. kender disse:

    bico???
    como assim???
    olha isso ” target=”_blank”>http://images.epilogue.net/users/mausfoot%20%20%2… e me fala que isso tem bico.

    ainda assim, eu prefiro pensar nos dragões de krynn e lá, o branco é assim ” target=”_blank”>http://www.drachen-herz.com/white-dragon.jpg

  18. vitorgas disse:

    eu me referi ao fato de a ponta do rosto do dragão ser pontiaguda, igual à de dragão branco, os dragões prateados e durados tem a ponta do rosto diferente.

  19. Daniel Anand disse:

    Seu primeiro link ficou quebrado.

  20. Davi_Salles disse:

    Eu não sei vocês, mas eu decidi pela foto por causa da… cor?!

  21. Davi Salles disse:

    Eu escolhi ele por causa da, acreditem se quiserem, cor.

  22. kender disse:

    http://www.epilogue.net/cgi/database/art/view.pl?…
    agora deve ir…

    e eu acho que pelos chifres, deve ser um silver mesmo… olhem esta outra imagem…
    http://www.epilogue.net/cgi/database/art/view.pl?…

    se não me engano, estas imagens são do draconion da 3.5… corrijam-me se estiver errado… pois eu só folheei rapdamente. o nome do artista é richard sardinha.

    que paladine ilumine todos os caminhos^^

  23. vitorgas disse:

    os rostos de dragão vermelho e prateado são muito parecidos

  24. Daniel Anand disse:

    Por falar em Paladine, pode ser um dragão de platina, também. Ou um avatar de Bahamut! 😉

  25. Pingback: Podcast Rolando 20 – Episódio 13 – Paladino | Rolando 20

Os comentários estão encerrados.