Construindo uma aventura colaborativa no Google Wave

WaveOlá Jogadores e DMs!

Eu comecei a construir uma aventura colaborativa no Google Wave, e já contei com a colaboração do Ooze, do Gilvan e do Pedro, entre outros, mas a coisa ainda pode evoluir muito mais. Por isso, estou convidando os leitores e ouvintes do Rolando 20 a participarem também. Tenho seis convites para o Google Wave, e vou convidar quem estiver afins de colaborar com essa aventura conjunta. Vejam a introdução da aventura:

Descobriram ouro nas montanhas próximas à cidade de Rygar. No entanto, os subterrâneos das montanhas são controladas pelos elfos negros. Num momento de inspiração diplomática, conseguiu fazer um acordo com os drows. Ele infiltraria alguns de seus aventureiros, disfarçados magicamente de drows, dentro da cidade dos elfos, com fins de descobrir mais sobre um estranho culto do aspecto escorpião de Lolth.

O grupo eventualmente descobre que esses culto é fomentado pelos Duegar, que reativaram os golens das minas, já que esse terreno era, originalmente, deles. E cabe aos PCs decidirem se aliar, no final das contas, aos drows ou aos duegar, na grande batalha final.

Se você der alguma sugestão maneira para a aventura, seja de gancho, plot, luta ou monstro aqui no comentário, ganha um convite. Deixe uma maneira para eu entrar em contato também (e-mail, página, twitter). Não é concurso, se eu achar legal, tá dentro. Mas não fique triste se acabar ou se eu não achar sua idéia tão legal!

Go!

Foto de Aaron Feinberg, via National Geographics

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter
Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

39 respostas a Construindo uma aventura colaborativa no Google Wave

  1. Michael disse:

    Qual o endereço da wave? Gostaria de assistir isso! =D
    My recent post taverneiro: Mas relaxa! Semestre que vem vai ser diferente! #not

  2. Leandro disse:

    “Porém, um grande problema que os Duegars não tinham conhecimento, era que na verdade seus ancestrais não tinham perdido o território para os Drows, como nas histórias de ódio que lhe contavam, e sim o maior e mais especial golen criado pelos antigos Duegars conquistou consciência e se virou contra seus criadores, de alguma forma esse golen conseguia controlar outros golens e com isso o reino dos Duegars foi arrasado pelas suas próprias ferramentas, os Drows melhores conhecedores da magia conseguiram adormecer os golens e assim ficaram até agora.”

    Contato: leandro.frinhani@gmail.com

    • Leandro disse:

      Pode-se usar um Eidolon ( MdM pg 107 ) como modelo para o "super golem", um construto inteligente que tem um cristal com uma centelha divina dentro dele, esse construto pode ficar louco e acreditar ser um deus.

      Depois os aventureiros descobrem que essa centelha divina advêm de Lolth, deduzindo assim que na verdade os Drows tem sim a ver com a destruição dos Duegars, talvez as duas raças tinham um acordo mas os drows traíram os Duegars, dando para eles um golem louco que eles sabiam como acalmar depois dos Duegars estarem mortos.

      Contato: leandro.frinhani@gmail.com

    • Daniel Anand disse:

      Muito massa! Tou te mandando o convite.

  3. DM Rafael disse:

    Tenho um sugestão chupinhada de Hellboy, que pretendia usar qualquer dia desses:

    os duegar estão atrás de um pergaminho dourado que os drow encontraram e que esconde a chave para acordar um exército de warforged dourados que hibernam numa câmara secreta no coração das minas.

    Os duegar perderam o segredo dos warforged no tempo, e desejam avidamente recuperar.

    Os guerreiros warforged são inteligentes, mas não sabem que tem a opção de não seguir seus comandantes. Pode surgir entre eles um rebelde, que deseja a liberdade de seus irmãos. Esse rebelde pode auxiliar o grupo, ou não.

    • Daniel Anand disse:

      Eu acho que você pode fazer melhor que isso, mas como é nosso leitor antigo, pode já colaborar lá na wave. Me manda o contato.

      • DM Rafael disse:

        Hahaha! Me senti agora de volta a faculdade com meu professor rejeitando minha primeira proposta de projeto 😀

        Como disse, é uma ideia chupinhada e adaptada. Mas faz mais sentido no meu grupo, onde o pessoal ainda é resistente a essas mudanças da 4e e os elementos de Eberron.

  4. Os dois lados precisam oferecer algo de valor substancial para atrair a lealdade dos jogadores. Sei que os Drow podem ter feito um acordo com as autoridades da superfície para liberar a exploração das minas de ouro, mas se os Duergar conquistarem a área, porque os anões cinzentos não fariam a mesma proposta aos seus futuros parceiros comerciais? Talvez os drow possam entregar como recompensa aos PCs algum artefato menor de lolth, enquanto os duergar poderiam querer negociar um ritual especial que permitiria criar um glem sob total controle dos jogadores.

  5. Alguma casa Drow, disposta a extirpar definitivamente os Duegares da região, contrata algum dos aventureiros para sair a caça de uma besta devoradora de metais – monstro da ferrugem – e acabar com a principal força de defesa/extração dos anões, crendo que com a falta do minério os mesmos não teriam de onde extrair fundos para sustentar um exercito.

  6. Não esqueça de acrescentar algumas reviravoltas no roteiro. Nada impede que os drow, em uma manobra típica de sua raça, faça uso dos PCs para livrar suas minas dos duergar e então atacá-los logo em seguida para evitar de lhes entregar o prêmio combinado. Ou então talvez os drow e os duergar tenham planejado desde o início este conflito de forma a pegar as forças militares da superfície de surpresa e assim conquistar Rygar!

  7. Jay disse:

    Uma das casas Drows visando o maior poder sobre as outras faz um acordo com os Duegar. Da parte dos Drows, eles trairiam os outros de sua raça e os Duegar revelariam para os Drows da casa como operar os Golens (Warforgeds).
    A partir dai se cria:
    – Outra casa Drow contrata os aventureiros para investigar essa que fez o acordo.
    – A casa que fez o acordo pretende trair os Duegar também para tal precisa usar os Jogadores.
    – Os Duegar desconfiam dos Drows e pretendem trai-los no final, para tal precisam da ajuda do jogadores.
    E por ai vai! 😀

  8. Opa! Já tenho o google wave, me adicina nessa wave pelo email jonatan.rocha@gmail.com

    ótima iniciativa!

  9. Caio Abreu disse:

    Esse seria um desenvolvimento para o final da aventura, dando gancho para uma segunda.

    A montanha é senciente. Melhor dizendo, alguma entidade maligna extremamente poderosa e presa dentro da montanha acabou por se fundir a ela. Para libertar-se de sua prisão ela sabe que precisa, no mínimo, do poder de um deus menor, e é justamente isso que ela pretende conseguir. Ela iniciou seu secto com os druergar, mas quando estes se recusaram a adorá-la e voltaram-se para seus costumes centenários a montanha atraiu drows que tomaram seu subterrâneo e iniciaram o culto à misteriosa entidade. Eventualmente alguma grande clériga de Lolth (aspecto escorpião) conseguiu banir esse culto e instituir a adoração à peçonhenta divindade drow.
    Outra vez a montanha se enfurece, e agora ela atrai o que considera presas mais fáceis e dóceis: seres da superfície. O que melhor do que ouro para fazer com que a cobiça deles inicie uma guerra com o subterrâneo e limpe novamente o cenário para que, quem sabe dessa vez, a entidade presa na montanha consiga os seguidores de que precisa para se tornar um deus?

    • Daniel Anand disse:

      Sério, achei essa idéia da montanha sentiente muito legal. Algo que estou fazendo na minha campanha Escamas Purpura é ter um clérigo (homem) de Lolth, que também está cultuando esse aspecto escorpião, que acho uma parada muito maneira. Me manda seu contato!

      • Caio Abreu disse:

        Poxa, eu preenchi o e-mail no site e achei que ia pra você, desculpa! Meu mail é caiomabreu@gmail.com

        Nunca trabalhei muito essa questão dos aspectos, mas assim que li "aspecto de escorpião" eu fiquei muito animado com a idéia. A clássica aranha tem um aspecto de ardilosidade, veneno, armadilha. Já o escorpião me traz ums entimento muito mais agressivo, uma criatura que está lá para aterrorizar e matar. Me arrepia uma idéia de drows MAIS violentos que o normal 😛

  10. Clay disse:

    Olá! Tenho interesse em jogar, no google wave, alguem me manda um convite : ) pookadroid@hotmail.com
    Estou ocupado com outros projetos de RPG para dar idéias de aventuras, um forte abraço.
    😀
    My recent post Ilustrações das Raças de Navegantes feito no progama Heromachine

  11. Jones disse:

    Ei Daniel se quiser ajuda adiciona na Wave:jonesvg@googlewave.com

  12. renatorecife disse:

    Anand, eu já tenho Wave, dantas.farias@googlewave.com

    Como posso colaborar?

  13. Da minha parte, estou dentro! Vou matutar algumas idéias aqui na velha cachola e qualquer coisa te mandou ainda hoje, mais tardar amanhã Anand!

  14. Tahlen disse:

    Pode ter uma terceira facção esperando os dois lados enfraquecerem durante a batalha para conquistar os tudo de uma vez só, manipulando os dois a se degladiarem dessa forma.

  15. Cae disse:

    Eu já tenho google wave e gostaria de participar.
    cae.vieira

    Abraços.

  16. Esse aspecto escorpião de lolth seria Vulkoor de Eberron? Poderiam haver scorrows (Drows-escorpiões, assim como driders) na aventura então.

  17. Daniel Anand disse:

    Consegui ainda mais convites, então quem quiser colaborar me manda um e-mail (tem lá na área de Sobre do site).

  18. Jay disse:

    Ja consegui um convite, gostaria de participar tpanaro@googlewave.com
    Ainda to tentando descobrir como mexe nisso -.-

  19. Dekhan disse:

    Opa, sigo junto com o Jay… tenho convite há algum tempo, mas so agora to me mexendo para mexer nisso, vi num outro blog alguns gadgets e bots uteis para RPG, se quiserem me add no wave é dekhan@googlewave.com fico no aguardo, flw!!
    My recent post Planejamento X Improvisação

  20. Bruno Leão disse:

    To dentro, opa! Estava há tempos com uma idéia assim na cabeça, consehui convite pro wave essa semana, e to com uns disponíveis ainda… quem quiser me adicionar lá, é brunorochaleao@gmail.com o contato…

    nice!

  21. Gustavo disse:

    bem legal a proposta, eu gostaria de participar da aventura lá no google wave. Já tenho conta lá e possuo vários (58) convites para distribuir pra moçada. Qual seu email lá no google wave?

  22. Fernando disse:

    eu gostaria de participar, alguem poderia me enviar 1 convite pro google wave??

    PORFAVOR :/ meu email é: fernando89_poa@hotmail.com

  23. Vizir disse:

    Ok, vamos às perguntas…

    – Qual o objetivo final da aventura?
    – Para que nível será a aventura?
    – Qual o nível de complexidade esperado do plot?

    Se fosse uma estória inteiramente minha eu colocaria os Duegar como criaturas que tiveram seu território roubado pelos Drows e os cultistas Duegar como seres enfeitiçados pelas feiticeiras de Lolth.
    O único motivo dos Drows terem firmado o acordo com os escavadores é porque eles pretendem utiliza-los para encontrar alguns túneis perdidos que os levarão a algum tesouro perdido pertencente aos Duegar. Podendo assim prender a aventura tanto na exploração quanto no social. A função dos golens seria básicamente encontrar o tal artefato dentro dos túneis. Os Drows caso questionados negariam o envolvimento com os Duegar fazendo com que os PJ se confrontem com os aventureiros.

  24. Pingback: Tire suas dúvidas de D&D 4ª edição com a gente! | Rolando 20 - DnD 4ª edição

  25. Dg_warlord disse:

    então…o esquema de colaborar ou assistir à aventura ainda está rolando? Pelo que vi, o post foi criado em novembro de 2009 e queria saber se ainda tem participações disponíveis.

    Abração
    Dg
    dglopes@googlewave.com

Os comentários estão encerrados.