Dammar, Tiefling Paladino

m_tiefling6E para ilustrar um dos paladinos que comentamos no último podcast, segue o Dammar, tiefling paladino da Raven Queen. Eu pensei de fazer o halfling paladino com Thievery, mas esse fica pra outro dia ou para os leitores. Eu ainda me impressiono como é rápido fazer uma ficha com o D&D Character Builder (demorei uns cinco minutos!).

Dammar sempre foi um exilado, indo sem rumo de cidade a cidade, até que um dia, sem saber o por quê, ajudou um casal de velhos que estava sendo atacados por hobgoblins. Levou uma boardoada na cabeça e ficou dias num coma. Voltou entendendo a experiência como um chamado da Raven Queen, e se tornou um cruzado de sua causa. Seu único companheiro atualmente é o felino Spot, um gato amarelo que o começou a seguir.

Ele é bravo, de temperamento curto e personalidade forte. Paga para não entrar numa briga, mas para o dobro pra não sair. Está pronto para morrer por qualquer causa, desde que seja honrada.

Eu pensei seriamente em pegar o feat Scion of the Gods, do FRPG, que seria bem mais útil a um defender (+1 de fortitude e +1 de vontade), mas preferi ficar no livro básico. Ele flerta bem com os poderes de força, tem uma sabedoria boa para os efeitos dos poderes, e já terá 20 de carisma no nível 4. Ele só vai sofrer um pouco nos desafios de perícia, no entanto. O CA ficou a tradional para um paladino de nível 1. Ele pisa bem no campo do líder, não só usando três Lay on Hands por dia, mas também com o uso da Bênção da Raven Queen, no Channel Divinity.

Que acham?

Editado: a pedido do Vill, fiz também a ficha de uma Gnoll Paladina de Kord.

Esta entrada foi publicada em Personagem e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

21 respostas a Dammar, Tiefling Paladino

  1. Shin disse:

    Realmente muito bom!
    Eu logo após ouvir o podcast resolvi fazer uma ficha de um paladino, como foi dada a idéia no podcast, um paladino “meio-termo” que usa poderes de CHA e poderes de STR, e ficou muito interessante.

    Sua ideia também é ótima!
    Mas eu quero fazer um paladino Halfling também (!!!).

    • dsaraujo disse:

      Vou fazer o Halfling e postar também na semana que vem.

    • kender disse:

      na minha mesa tem um paladino meio termo… acho que já até comentei e tal… ele é meia boca em tudo que faz… não é tão tanker assim, não é tão healer assim e não é tão dps… mas, ele faz um pouco de tudo… (tudo bem que caiu duas vezes a 0… mas… sempre tem o clérigo lá pra essas eventualidades. ^^)

  2. Vill disse:

    Eu quero um paladino gnoll 8)

  3. Jean da Silva disse:

    bem legal a idéia ^^. Ainda bem que os paladinos melhoraram no &D4, estou louco para jogar com o meu elfo paladino de melora.

  4. Vinicius Lunguinho disse:

    Ficou legal o personagem, embora eu admita que se fosse jogar com ele, mudaria o carisma pra 18 e a constituição pra 13. Na verdade ele tem 2 lay on hands por dia no primeiro nível, mas o talento divino que ele pegou já dá uma grande melhorada na sua capacidade de curar (o personagem praticamente tem uma cura por encontro, mas duas adicionais por dia). O background dele também ficou bem legal.

    Apesar de algumas pessoas terem criticado a idéia de fazer um paladino versátil, eu continuo afirmando que fica bom. Verifiquei como fica um personagem assim do nível 1 ao 30 e pude comprovar que ele fica um ótimo personagem. Mas para fazer um personagem assim tem que escolher os poderes certos, fazer a distribuição de atributos da melhor forma possível. Não é algo tão simples de se fazer à primeira vista, mas dá pra fazer sim!

    Eu fiz uma ficha de um paladino híbrido humano de 1º nível e uma ficha de um paladino halfling de 1º nível focado em carisma pelo Character Builder Beta (não tenho a versão full ainda). Tentei converter ela pra PDF mas não deu certo. Acredito que ela seja compatível também com a versão full do builder, então posso mandá-las pra quem se interessar (quem quiser mande um e-mail para vinilunguinho@yahoo.com.br) e vou enviá-las para o e-mail de contato de vocês do Rolando 20. Depois quero ver a opinião de vocês.

  5. Vinicius Lunguinho disse:

    Ah, eu estava crente que aqui no site tinha os e-mails para contato do Anand e do Davi hahahaha
    De toda forma, se tiverem interesse me passem o e-mail de vocês que eu envio as fichas que fiz pelo Builder.

  6. Vill disse:

    Eu queria fazer um paladino gnoll, será que funciona?

    • Daniel Anand disse:

      Dá pra fazer um paladino Gnoll bacana sim, Vill. Com Ferocious Charge, e Blood Fury, você consegue fazer um belo dano, mantendo 1d8+6 de dano num oponente marcado, e 1d8+8 depois que ele estiver bloodied. Peguei Divine Rage só por diversão, tem outros feats mais combeiros. Os raciais de Gnoll achei paia.

  7. Vill disse:

    Me poupou algum trabalho assim, valeu.
    Só vou ter que adicionar 1 nível e meu personagem pra próxima sessão tá pronto. Valeu :D

  8. DM Rafael disse:

    Anand, parabéns pelo build! Além de criativo ficou muito bem construido. Minha única observação o Vinícius já fez, que era a respeito da quantidade de Lay on Hands.

    Aliás, vendo a ficha novamente, me surgiu uma dúvida: penalidades de armadura e escudo se somam? Vi que na ficha gerada pelo programa, todas as penalidades foram somadas nos skills físicos, mas até onde havia entendido, penalidades de mesma origem não se somam. Ao que parece escudo e armadura contam como origens diferentes… so bad!

  9. Daniel Anand disse:

    Penalidades sempre se somam, mesmo na 3e, exceto se originárias da mesma fonte.

  10. DM_Rafael disse:

    Exato! Mas por algum motivo eu havia entendido que armadura e escudo contavam com a mesma origem (armadura). Obviamente estava enganado, e são duas fontes diferentes. Hehe, agora serão mais "-2" para meu palada!

  11. Vinicius Lunguinho disse:

    Se bem que na maioria das vezes você não vai ter essa penalidade quando usar suas perícias. Lembre-se que a penalidade se aplica somente quando você estiver empunhando o escudo, ou seja essa penalidade só vai se aplicar ao seu personagem dentro do combate. Fora de combate, você deixa o escudo guardado e pode usar suas perícias melhor.

  12. André Augusto disse:

    Interessante a idéia.

    Eu não gosto de híbridos. Jogo atualmente com um pally de Carisma. No caso deste personagem, respeitando sua construção híbrida deixaria suas habilidades desta forma:

    Sugeriria a seguinte distribuição das habilidades: 15 11 13 10 14 16. A coisa mais em cima do muro que consegui pensar.

    Desta forma, é possível pegar os talentos de Heavy Blade para melhorar ataques de oportunidade.
    Talvez seja interessante os seguintes poderes: Valiant Strike (muito bom o bonus para acertar) e Enfeebling Strike (grande debuff).

    Não sei se Channel Divinity da Raven Queen é uma boa. Pois os seus Divine Might e Divine Mettle dão um bonus considerál.

    Abraços e espero ter ajudado

  13. Daniel Anand disse:

    É pra isso que serve aqueles combates com testes de Acrobacia, Atletismo, Furtividade e Ladinagem no meio! ;)

  14. Daniel Anand disse:

    O Channel Divinity da Raven Queen foi só pra dar um sabor mesmo, já que paladinos dessa divindade são meio incomuns. Não é a opção mais combada, mas é divertida!

  15. Vinicius Lunguinho disse:

    Hehehehe Bem lembrado!

  16. Pingback: A Falha Crítica « Lobos de Ferro

  17. Juniorsilva disse:

    ola amigos queria uma ajuda … queria uma build pra paladino humano …. com base de ca alta e dano …
    queria pedir tb que se podesse fizesse uma simulação do lvl 1 até o lvl 11 …. com seus talentos e talz …. fico agradacido a quem poder me ajudar !!!! qualquer coisa mande no e-mail …. juniorsilva26-@hotmail.com !!! abraços!!!

Os comentários estão encerrados.