Destinos Exemplares – Master Defiler

Olá Jogadores e DMs!

E nessa nova coluna do Rolando 20, os Destinos Exemplares, vamos examinar os Destinos Épicos e Trilhas Exemplares disponíveis para a quarta edição do Dungeons & Dragons, dando nossos palpites tanto nas habilidades e características de jogo quanto nas possibilidades de interpretação e histórias dessas opções.

Antes de tudo, devo lembrar que a escolha de uma Trilha Exemplar ou Destino Épico é quase tão importante quanto a classe de personagem. Essa escolha irá não só dar novas opções ao seu personagem, mas também vai deixar ele mais especializado, e vai diferenciá-lo de outros da mesma classe. E, assim como a classe que você escolheu no primeiro nível, é bem difícil de mudar no meio da aventura, então escolha sabiamente.

Para começar, resolvi escolher uma trilha exemplar do livro de campanha de Dark Sun, ainda não disponível em Português, o Master Defiler. Essa trilha é a opção para todos aqueles jogadores que tiveram colhões para criar personagens arcanos no mundo de Athas, que caça qualquer um dos arcanos que usa a vida como combustível para seus poderes, os Defilers. Essa trilha está disponível na página 64 do Guia de Campanha de Dark Sun.

O crocante

O pré-requesito dessa trilha é você ter algum poder diário arcano, algo bem fácil se você é Mago, Sorcerer, Warlock, Artífice ou qualquer classe arcana. E o principal poder dessa trilha (e o mais legal, na minha opinião) é poder usar a opção de defiling em poderes que não sejam diários junto com action points e, eventualmente, em poderes por encontro. Além disso seu poder defiler começa a afetar não só seus aliados, mas também os inimigos.

O poder de nível 11 não é espetacular, mas te deixa simplemente mais poderoso: 1d10 a mais de dano no primeiro at-will que for usar, que te deixa rolar dois dados no próximo ataque, provavelmente um encontro e daily de alvo simples! 🙂

O utility de nível 12 é meio mais ou menos: um encounter que te permite não gastar um encounter se você errar todos os alvos. Fica melhor se a maior parte dos seus ataques forem alvos únicos.

Por fim, o ataque diário de nível 20 é bacana, mas mecanicamente nada roubado: 20 de dano necrótico contínuo e alvo vira aliado para fins de defilar, junto com um poder at-will seu. Ele também é tipo reliable, e não gasta se você errar o at-will. De novo, ele é melhor contra alvos únicos, mas para at-wills, funciona bem. Com Magic Missile você garante um dano contínuo 20 necrótico no alvo, perfeito contra os anjos que começam a aparecer para atrapalhar o grupo no final do estágio exemplar.

O recheio

O recheio (ou fluffy) é o melhor dessa trilha. Se você quer se transformar num dragão de Athas, é o caminho que vai seguir. Apesar da trilha não ser obrigatória, é a escolha natural para os personagens que estiverem empolgados com a opção defiling de Dark Sun. Olhando do lado do roleplay, agora seu defiler começa a realmente descobrir as vantagens do caminho da destruição, causando dano nos inimigos, e trilhando o caminho “mais poderoso”.

Para essa opção ser mais significativa ainda, converse com o DM para ver se você pode colocar ainda mais opções para seu personagem na aventura. Por exemplo, você pode ficar mais poderoso se estiver num lugar com muita vida em abundância (um oásis, ou feira livre, por exemplo). Você também pode começar a ser contatado pelos Reis-bruxos e caçados pela Aliança do Véu, se isso ainda não aconteceu na campanha.

Você também pode começar a descrever o começa a acontecer com seu personagem em termos descritivos. Talvez as forças mágicas defilers começam a mudar seu corpo, te deixando mais magro, ou com os olhos brilhantes e sem pupilas. Talvez seu cabelo caia, ou estranhas tatuagens apareçam em sua pela. O importante aqui é demonstrar que esse caminho é maligno. Pense no imperador Palpatine e nos Sith em geral.

Outra coisa que você deve se preocupar antes de escolher essa trilha é se ela é compatível com seu grupo. Explique para os outros jogadores o que você quer fazer com seu personagem e sugira potenciais conflitos que você pode representar na mesa, desde que eles não atrapalhem a aventura. Lembre-se que um defiler, sem seus lacaios, não é tão poderoso assim! Muahahahaha!

Que acham dessa trilha exemplar? Qual trilha ou destino querem ver aqui nessa coluna? Deixem aí suas sugestões nos comentários e rolem 20!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro D&D 5E on-line via Fantasy Grounds. @dsaraujo
Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Destinos Exemplares – Master Defiler

  1. Edu Trevisan disse:

    Eu gostei dessa trilha no livro por abrir novas opções, tendo também a possibilidade de criar um PdJ maligno e até se tornar um rei feiticeiro dragão…
    Até então, a 4ª edição só apresentava os personagens como "heróis".

Os comentários estão encerrados.