Podcast Rolando 20 – Episódio 37 – Artefatos

Olá Jogadores e DMs,

Essa semana Daniel Anand & Davi Salles abordam um tema mais do que épico: os mais poderosos dos itens mágicos que um aventureiro de Dungeons & Dragons pode querer, os Artefatos mágicos! Explicando a mecânica desses itens na 4ª edição do D&D, e contando a história de alguns artefatos clássicos, como o olho e a mão de Vecna, damos também alguns pitacos sobre os set de items mágicos, e algumas novidades do Arsenal do Aventureiro 2.

Links desse episódio:

Lembrando, tirem suas dúvidas no Formspring.Me, e não deixem de nos seguir no Twitter! Sempre tem novidades, dicas e links por lá!

Aproveitem as compras de final de ano e dê uma ajudazinha para seu podcaster favorito! E, se for comprar Dungeons & Dragons na Amazon, é só clicar antes aqui! Vocês também podem deixar seus comentários aí em baixo.

E rolem muitos 20!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter

Esta entrada foi publicada em Podcast e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

16 respostas a Podcast Rolando 20 – Episódio 37 – Artefatos

  1. Carlitos disse:

    Pessoal do rolando 20, ha muitotempo estava interessado em mestrar uma campanha em Eberron, mas apos ouvir os Podcast sobre tal cenario nao tive tive, meencantei e apaixonei quase que imediatamente pelo cenario, obrigado pelos exeelntes podcast que estao dirimindo as duvidas de Mestre e Jogadores por todo nosso Brasil!
    Valews!

  2. DM Rafael disse:

    Agora que terminei de ouvir o episódio não posso deixar de pensar no Vingador como um NERD colecionador que tem que fechar o set da coleção! 😀

    Agora sobre as Dragon Orbs, a impressão que tenho que essa do dragão azul e a que apareceu no DMG do D&D3 devem ser de Greyhawk, porque as de Dragonlance são bem diferentes. Elas não controlam dragões, apesar de serem capazes de convocar e deixa-los num transe. A ideia das orbes era trazes os dragões e depois mata-los com a megas magias dos feiticeiros da época de quando foram criadas.

    O rei elfo que é dominado pela orbe verde é o rei Lorac. E apesar da história ser maneira, sempre pensei que foi meio patético um rei mago elfo mega velho se lascar com a orbe e uma outra menina elfa conseguir ser relativamente bem sucedida lá na torre dos cavaleiros. Não que eu não tenha achado irado, eu me amarrei na cena! Mas que é caído, é.

  3. Puppet disse:

    Estava mestrando uma aventura onde um mago bom bolou um ritual para manter a mão e o olho de vecna aprisionados no seu corpo, impedindo assim a missão desses dois artefatos que é coletar conhecimento para o lich. Ambos itens estavam na mais baixa escala de concordância.

    Infelizmente, não fui muito a frente mas, foi interessante, o olho e a mão transformaram o mago em um pseudo-lich mas, o ritual imedia que os artefatos o matassem e exigia o sacrifício de pessoas, dessa forma mesmo tentando ajudar o mundo contra uma criatura maligna a fama do mago não era das melhores.

    Foi bom ver a cara dos jogadores quando o maligno lich se revelou o mocinho da história.

    • Puppet disse:

      Ops esqueci de dizer mas, o mago desde que selou os dois itens parou de estudar e se isolou em sua torre, só saindo para coletar as vítimas para o ritual.

      O que ele queria era ganhar tempo até que alguém descobrisse uma forma de destruir os itens.
      My recent post Janine: A secretária

  4. DM Rafael disse:

    Alias, engraçado terem mencionado a "cabeça de Vecna", pois virou uma baita lenda urbana. Já ouvi de três pessoas de grupos diferentes dizendo que "conheciam uma cara" que no grupo dele rolou a cabeça de Vecna. Mas que é genial, é!

    Eu também ouvi histórias de um outro artefato de Vecna, mas esse é melhor não comentar… 😡

  5. Sevandija disse:

    Bem to ouvindo agora o pod cast e está muito bacana. Mas falando exatamente sobre os artefatos, vcs acham que compensa comprar o Arsenal do Aventureiro 4ed.? É um suplemento realmente útil para as campanhas?
    Vlw.:)

    • Guiherme "Göltork" disse:

      Acho que Arsenal do Aventureiro só é útil se você não utiliza o Character Builder. Se usa, basta ir em "shop" e prcurar aquilo que você quiser, até pq o CB possui TODO material lançado até agora.

      • Daniel Anand disse:

        Além disso ele tem as regras para tranferir encantamentos, para dar "upgrade" nos itens, para criar itens mais interessantes e com histórias, além de tabelas gerais com os itens mágicos do jogo. Se você não usa muito ferramentas computacionais na preparação de aventuras, ou é um jogador das antigas, eu recomendo fortemente.

        Abraços!

  6. Guiherme "Göltork" disse:

    Eu curti o podcast um monte. Tive até algumas idéias de artefatos possíveis de se criar.

    Gostei da idéia do "Artefato da Semana". Podia ser um post regular aqui no R20 comentando um determinado artefato ou itém mágico.

    @Anand: Já que foi citada a aventura "O Cálice de Avandra" gostaria de saber se não haveria interesse de vocês em adaptá-la para Eberron, FR, etc?

  7. dudebnu disse:

    Pow galera…muito bom esse podcast… eu comecei a escutar a pouco tempo o podcast de vcs e estou explorando o site de vcs q tem muita coisa boa pra mim usar nas minhas campanhas… meus jogadores ainda nao sabem… mas vo aproveitar muita coisa aqui do site de vcs… continuem o bom trabalho… eu vo fazer o possivel pra espalhar a palhavra sobre os site de vcs.,.. valew…

  8. Rodrigo "Big" Campos disse:

    Alguém pode me dizer ONDE eu acho o Bastão das Sete Partes pra 4E? XD

    Excelente Podcast!

  9. Marcelo Alencar disse:

    Eu tinha um personagem, Galtan "O senhor dos Dragões" que possuia uma espada com nome de Espada dos Dragões. Esta arma daria ao seu portador a habilidade de não receber o dano de uma baforada como poderes imansuráveis de três tipos de ação: movimento, ataque e proteção. Deve ser lembrada.

  10. Tiago disse:

    Qual o nome do livro do Ad&d 2ª edição que fala de artefatos?

Os comentários estão encerrados.