Minions

Se no começo das aventuras de D&D na 4ª edição o mestre costuma sentir falta de criaturas solo (tanto que nos motivou a escrever a Displacer Beast e o Warforged Flame Weilder), mais tarde pode acontecer, em menor escala, uma falta de minions. E o DMG também peca por não nos dar um template para minions, ao contrário das criaturas Elite e Solo.

Bom, não é muito difícil fazer a sua minion. Como regra geral:

  • Se o oponente for um elite ou solo, faça o caminho de volta para um oponente normal, usando como base as regras da página 185 do DMG.
  • Minimize os poderes. Em geral, minions só possuem um ataque básico, e uma habilidade adicional. Nunca habilidade de encontros, recarregáveis, etc., exceto se for um racial (como o Elven’s Accuracy dos Elfos). Você pode deixar um ataque ranged, se for o caso. A idéia aqui é simplicidade.
  • Faça o dano variável virar estático. Use o valor médio do ataque como referência. Uma dica é ver o dano máximo, e marcar metade.
  • O HP é 1, e um erro nunca causa dano a uma minion.
  • Reduza o XP em ¼ do valor original.

É isso! Então imagine que você sofreu com o Warforged Flame Wielder no nível 1. Mas, no nível 4 ou 5, você encontra o criador das criaturas, cercado de dezenas de construtos do mesmo tipo! Os heróis, já experientes, irão lidar rapidamente com os warforged, preocupando-se com o inventor maligno. Para esse encontro, termos warforged minions é perfeito. Como ficaria a ficha dele então?

Warforged Flame Wielder Level 2 Minion
Medium natural humanoid (Living Construct) XP 31
Initiative +5 Senses Perception +6
HP
1; a missed attack never damages a minion.
AC 18; Fortitude 16, Reflex 15, Will 15;
Speed
5
:M: Longsword (standard; at-will) ✦ Weapon
+8 vs. AC; 6 damage;
:r: Flamethrower (standard; at-will) ✦ Weapon, Fire
Range 5; +5 vs. Ref; 5 fire damage.
Battlefield Tactics
The warforged flame wielder gains +1 bonus to melee attacks if it has an ally adjacent to the target.
Alignment Any Languages Common
Skills
Endurance +7, intimidate +6
Str 19 (+5) Dex 14 (+3) Wis 14 (+3)
Con
16 (+4) Int 10 (+1) Cha 10 (+1)

Simples não? Nem vou escrever o bloco tactics desde minion porque a tática dele é “bate aí”. Para a conversão, basicamente tirei as vantagens do solo (actions points, saving throw, defesas e hp), retirei os poderes, mantendo o Battlefield Tatics para ter um saborzinho, arrumei o XP e pronto! Mega fácil.

Edit: Troquei o ataque ranged de Handaxe para Flamethrower, e agora o dano é de fogo contra Reflex. Senão não dá pra chamar a minion de Flame Wielder, né?

Rolem 20!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter

Esta entrada foi publicada em Oponente, Post e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas a Minions

  1. Davi disse:

    Muito legal, gostei desse regra genérica de fazer minion. Simples e funcional.

    Algo que ouvi muitas críticas ao 4e foi os minions, gente falando que acha muito tosco a criatura morrer num ataque só, que dá para fazer dragão minion.

    De fato a criatura morre num ataque só, é irrealista? Talvez, mas assim é nos filmes, nos desenhos de ação, e isso faz o jogo ficar muito mais legal (eu também vi um pessoal discutindo de dar um pouquinho mais de vida para o minion, PARA, você só vai estar estragando o minion)

    Sobre dragões minions, cara, por natureza o dragão é uma criatura solo, mas se você acha que vai ser legal ele seres minion você tem essa possibilidade, a questão aqui é poder fazer o que quiser, você pode até montar um coelinho raivoso de nível 28 solo, o sistema não está com defeito ao te dar essa opção.

  2. C disse:

    Existe uma técnica milenar sobre o uso de "dragões minions" e coisas assim:

    não gostou? Não use!

    Sério, eu já joguei a 4e e posso jurar que naõ apareceu nenhum advogado da Wizard pra colocar uma arma na cabeça do mestre e obrigar ele a usar minions.

    O jogo fica mais cinematografico.

    Ai vem me dizer "ah, não é realista". Ok senhor chato, então pega o seu mago realista e vai lançar bolas de fogo realistas em dragões realistas sem minions não realistas…

    A maioria das criticas a 4e são só falta de bitchslap mesmo…

  3. Arcano disse:

    Vamos armar um buteco??

  4. Froghp disse:

    bitchslap eh bom… hehehehehe

    Boa dica… eu soh tenho problemas com ajuste de XP… mas isso eh falta de pratica mesmo…

    Abs

  5. Rey Ooze disse:

    Bem, quem não gosta de 4E deve me odiar, pq eu vivo defendendo o sistema.
    E defendo pq ele tem defesa. Muitas das critcas são de pessoas que a) Não leram o livro ou b) Não entenderam patavinas.
    Eu não condeno, confesso que a primeira vez que li fiquei em choque. O conceito de healing surge á principio me deu vontade de chutar o livro pra longe.
    Mas então coloquei estes conceitos em jogo.
    Caem como luva.
    O Minion por exemplo é uma dessas alterações que não fazem sentido no livro, mas ao colocar em jogo seus horizontes se abrem.
    “Ah mas um Peasant qqer pode matar um minion se tirar 20 arremessando uma pedra”
    São duas questões a se considerar aqui.
    1 – O DM não é obrigado a ficar lançando dados para NPCs, o “peasant” tbem pode ser considerado um tipo de minion e portanto equivalente ao monstro. O DM tem a prerrogativa de interpretar como quiser esta paridade.
    2 – Um peasant colocado em bloco de estatisticas teria provavelmente bonus ZERO pra ataque. Não é tão facil assim acertar uma CA 17. Isso em condições completamente favoraveis, sem coberturas, bonus de poderes afinal é provavel que as minions estajam em bando.

Os comentários estão encerrados.