O Ordenamento e a Sociedade Gigante

Fala galera! Aqui é o Sembiano e quero “agigantar” nosso papo na minha estreia no Rolando 20. A ideia é dividir com vocês algumas histórias sobre estas curiosas criaturas que serão o ponto central do próximo enredo oficial da nova temporada que a Wizards está preparando para o D&D.

A aventura Storm King’s Thunder que será lançada em Agosto, tem como um dos pontos motivadores da história a insatisfação dos deuses dos Gigantes com seu povo e para manifestar este sentimento eles literalmente anulam a ordem social-racial conhecida como o Ordenamento (Ordening), que estabelecia até então a posição social de cada indivíduo Gigante em Forgotten Realms.

GigantesPois bem, tudo muito legal, mas o que diabos é este tal de Ordenamento que somente pela sua ausência ou o reestabelecimento fazem os gigantes saírem barbarizando mundo afora? A resposta direta é que o Ordenamento é uma estrutura de castas baseada no indivíduo que estabelece a posição social de cada gigante dentro de sua tribo, família e até mesmo entre todos as outras raças dos grandões, sendo que um nunca é igual ao outro, ou é inferior, ou superior. Este ordenamento é estabelecido até o topo em direção a Annam, o Pai de Todos, a divindade extraplanar criadora da raça dos gigantes.

Como uma consciência coletiva ativa entre todos os gigantes, pelo Ordenamento, cada indivíduo sabe sua posição perante o outro da mesma raça quando o encontra. Somado a este conceito, importante comentar que mesmo sendo de naturezas distintas, todos os tipos de Gigantes se consideram parentes entre si mesmos, o que naturalmente gera uma diminuição da animosidade nas disputas.

O Ordenamento é o meio pelo qual eles vivem e o mesmo transforma o conceito do que é maldade e bondade para esta intrigante raça, fugindo do habitual de alinhamento de D&D quando se relacionam entre os de sua espécie. Violar este Ordenamento é considerado um ato maligno (maug) e digno de banimento, exemplos comuns são: desrespeitar um superior, trair sua tribo, não cultuar uma divindade Gigante e por aí vai. Isto permite conflitos culturais interessantes, pois mesmo quando um Gigante maligno arrependido vai avisar uma cidade humana que sua tribo irá atacar, ele estará traindo sua tribo e o Ordenamento, o que leva os Gigantes bons que o encontrarem posteriormente a considerá-lo mal por trair o ordenamento, mesmo cometendo um ato bom pelos padrões humanos.

Gigantes 2Cada tipo de Gigante tem estabelecido culturalmente as medidas, habilidades ou valores que definem sua posição no Ordenamento, o que cria em cada sub-raça um sistema separado de posicionamento social. Porém, quando se trata das relações entre estas sub-raças, as mesmas possuem um ordenamento próprio onde os Gigantes da Tempestade são os mais altos no ordenamento, seguidos respectivamente pelos das Nuvens, do Fogo, do Gelo, de Pedra, da Colina e por aí vai. Assim, o mais alto chefe dos Gigantes da Colina sempre será inferior ao Gigante de Pedra pior posicionado no Ordenamento devido ao posicionamento entre as sub-raças.

Bom, imaginem agora quando este Ordenamento cai por terra em uma sociedade estruturada a milênios neste formato, é aí que começam a acontecer as confusões que levam a nova temporada de D&D… Aproveitem!

Sobre @sembiano

Gustavo Souza, também conhecido pelo apelido dos antigos fóruns como Sembiano. Administrador de formação, hoteleiro por paixão e fanboy assumido de D&D, o RPG já faz parte da sua vida desde 1992. Sobreviveu a famigerada geração Xerox e ao êxodo RPGístico no final dos anos 90, para se converter em um entusiasta do hobby com um carinho especial pelo jogo organizado, sendo um dos membros fundadores do RPGArautos.@sembiano

Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

8 respostas a O Ordenamento e a Sociedade Gigante

  1. Jean Rodrigo disse:

    Massa. Comecei a jogar a 5th edição a pouco tempo e me apaixonei pelo sistema. Não vejo a hora de ver essa aventura publicada. Voc~e já sabem para que níveis ela vai sair?

  2. Sembiano disse:

    O sistema realmente é bacana, como dizem os especialistas…..tem soluções elegantes. Sou fã de aventura pronta, me poupa trabalho mecânico e me deixa tempo para investir em pesquisas para melhorar a imersão dos jogadores.

  3. Rafael P. P. disse:

    Eu tenho um problema, eu tenho um ótimo entendimento das regras, mas, eu só tenho um player e um npc, e quando eu faço simulações eles são bizarramente fracos demais ou fortes demais, isso me deixa desnorteado porque eu não sei oque fazer com esses personagens, eles são fracos demais para enfrentar qualquer coisa legal ou um grupo de minions, alguma dica?

  4. Pingback: Storm King’s Thunder – resenha | Rolando 20

Os comentários estão encerrados.