Orgulho de ser RPGista

Super NerdA

Hoje ser nerd é muito mais hype do que nos anos 80, mas alguns grupos dessa grande categoria ainda são mais estereotipadas que as demais, e acho que os RPGistas ainda caem nesse grupo. Ninguém mais julga para baixo alguém que gosta d’O Senhor dos Anéis, Guerra nas Estrelas ou de quem joga Guitar Hero, porque esses hobbies e temas atingiram a grande massa. No entanto, jogadores de RPG (e outros grupos, como os Otakus, fãs de Jornada nas Estrelas, etc) ainda são ostracizados, na minha opinião (e de outros).

Eu sempre tive orgulho do meu hobby, de uma maneira positiva. Sempre tentei divulgar e expandir o RPG. Eu lembro de ter mestrado para iniciantes em inúmeros EIRPGs, USPCONs, e adorava participar da sexta-feira com as escolas no encontro internacional. Ainda assim, já vi amigos que jogavam comigo dizerem que “cresceram” e não jogam mais. E, claro, sempre tem alguém que lembra dos casos de Ouro Preto e afins, que sabemos que são falácias.

Vocês acham que ainda existe preconceito contra RPGistas? Já sofreram com isso?

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro D&D 5E on-line via Fantasy Grounds. @dsaraujo
Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

7 respostas a Orgulho de ser RPGista

  1. C disse:

    O mundo esta descobrindo nesse século XXI o que nós nerds já sabiamos a mais de vinte anos: nós temos o melhor tipo de entretenimento, hehehe.

    Muitas coisas consideradas icones nerds estão se tornando populares por um motivo muito simples: são extremamente legais, oras!

    Eu arriscaria dizer que o futuro dos RPGs, sobretudo com as comodidades de mesas online, é o mesmo da realidade atual dos videogames: o principal publico não será composto por mais por adolescentes e sim por adultos com condições de bancar o seu hobbie.

  2. Davi disse:

    É lógico que adoro ser nerd, muitas pessoas não nerds também não entendem muito o significado de ser nerd. Eles acham que é ser inteligente e estudioso. Quando é, para mim, simplesmente uma pessoa imaginativa demais (como o Bob Esponja).
    Mas eu gosto de ser nerd, de conversar sobre as coisas mais nerds do mundo, de assistir big bang theory e entender as piadas em relação a World of Warcraft até as piadas das galinhas esféricas e a fantasia de efeito do doppler.
    Ser nerd é massa! Jogar RPG é massa! Ter espinha e não pegar ninguém é estereótipo. 🙂
    Até pessoal!

  3. Froghp disse:

    O problema do RPG eh que as pessoas que nao jogam, nao conhecem nada… daih sai na imprensa um caso Ouro Preto e eh essa a imagem que fica… quando eu falei para o pessoal que mora comigo aqui que eu jogo RPG, primeiro veio o caso de Ouro Preto, depois veio “RPG num eh aquele que se joga com as cartas?!” (Magic)… e eh aih que para…

  4. Tek disse:

    “Nerd is the new sexy.”

  5. Piltz, Raphael. disse:

    Sim, há preconceito para com os rpgistas.
    Mais isso vem de pessoas incultas, mas não irei generalizar. Gosto não se discute, porem como na sinceridade falo mal de certos grupos (franjinhas tortas e outros), aceito as criticas que me são dirigidas.

  6. IVegAN disse:

    Nossa, imagina se eu falar no trampo que eu jogo RPG… fico até imaginando meu chefe olhando pra mim com aquela cara de “nossa, que infantil, acho melhor dar a promoção da vice-presidência para alguém mais maduro!”
    Nós sabemos que RPG não é infantil… mas até explicar que fucinho de porco não é tomada, já perdemos muita credibilidade…
    É a vida né =/

  7. Alexandre disse:

    Meus colegas de trabalho são meu novo grupo de RPG! Ninguém nunca tinha jogado e eu cooptei todo mundo!

    Primeiro montei uma sessão de SdA – versão extendida. Quando todo mundo tava no clima, eu falei “A gente tem que jogar RPG!”.

Os comentários estão encerrados.