Reporte de Jogo: Escamas Púrpuras Sessão 1

Olá Pessoal,

partyQuero começar uma nova série, comentando de maneira sucinta as sessões de jogo de 4ª edição que eu participar seja como DM, seja como jogador. Esse sábado comecei uma nova campanha de D&D, no cenário da 4ª edição de Forgotten Realms. A história é a seguinte:

Cormyr hoje é bem diferente de 100 anos atrás. Não só está envolvido num cessar fogo tenso com o império de Netheril (e a dominada Sembia), mas também se preocupa constantemente com drows, spellplague, piratas, e os próprios nobres querendo seu status quo de volta. Os ideais de justiça e honra pregados por Azoun IV funcionam no papel, mas o rei Foril Obaskayr precisava de uma solução para os casos onde seu governo não poderia atuar. Para isso, criou um grupo de especialistas, treinado e selecionados pelos melhores dentre os Dragões Púrpuras e War Wizards, um grupo secreto para missões impossíveis: os escama púrpuras.

O grupo começou de segundo nível, todos membros dessa organização. Tivemos quatro jogadores, com os seguintes personagens:

  • Amos, anão guerreiro do build Battlerager Vigor do Martial Power;
  • Calixto, eladrin warlord;
  • Laradorien, elfa druida de Silvanus;
  • Wren, bugbear rogue;

O Character Builder ajudou bastante na montagem dos personagem. Com um personagem de cada papel, o grupo estava excepcional nos combates, mas tiveram alguma dificuldade nos desafios de perícias, embora bem sucedidos.

A missão

A missão do grupo era, resumidamente, buscar uma relíquia de Tempus próximo à Tiverton Scar, que um necromante de Thay tinha colecionado, e usa-la para abrir uma passagem secreta na Abbey of Sword, um templo de Tempus abandonado nas Dalelands. Drows estavam usando esse templo como esconderijo, e um grupo dos elfos negros estava transportando uma jóia, objetivo dos PJs.

Os encontros

  1. O primeiro encontro, combativo, fui uma matilha de cinco lobos famintos, mais para desenferrujarmos (ainda não tinha jogado 4e com esse grupo esse ano).
  2. O segundo encontro, um desafio de perícias para atravessar o Gnoll Pass, enquanto Gigantes das Colinas arremessavam pedras contra o grupo.
  3. O terceiro encontro, uma luta contra mortos-vivos em Tilverton Scar. Wights e Zumbis, com muitas minions. O rogue perdeu todos os healing surges, mas o grupo conseguiu vencer, grande parte por conta do druida.
  4. O quarto encontro, outro desafio de perícias, para o grupo atravessar uma das florestas das Dalelands, evitando os trolls e dragões verdes que moram por lá. Quase falharam, ainda mais nos testes sociais contra o dragão verde, mas chegaram na abadia. Foi bem divertido.
  5. O quinto e último encontro foi no interior do templo, contra vários drows e um surpreendente Dragão Negro. Seu poder de escuridão foi particularmente cruel, mas com paciência e tática, o grupo conseguiu vencer sem nenhuma baixa.

Minhas observações

  • O anão ficou muito munchkin! Basicamente, depois que o combate começou e alguém já o acertou, ele fica com uma buffer constante de 14 pontos de vida temporários. Se eu acertar por menos de 8 de dano, não acontece nada com ele. Isso o deixa imune a minions melee, por exemplo. No entanto, ele é bastante vulnerável à ataques de longo alcance, além de acertar pouco.
  • O druida é um excelente controller. Deixou bastante oponentes slowed, acabou com as minions, e seus poderes de slide foram fundamentais na luta contra o dragão, para o tirar da zona de escuridão.
  • O rogue conseguia, graças ao warlord principalmente, mas também ao druida, combat advantage praticamente em todos as rodadas. Isso o deixou com um dano muito alto e constante, tanto que ele fez cerca de 70% do dano no dragão, que tinha mais de 200 pontos de vida. Mas ele apanha fácil.
  • O grupo penou em situações sociais, embora os backgrounds de Forgotten Realms tenha os ajudado com algumas perícias. Vou explorar mais esse lado nas sessões futuras.

O que vocês fariam diferente se estivesse no meu lugar de DM? O que acharam dos personagens?

Publicado em Post, Reporte de Sessão | Com a tag , , | 42 comentários

Qual seu Ranger favorito?

rangerOk, se você ainda não ouviu nosso podcast sobre o Ranger, vai lá e escute primeiro. Porque a pergunta de hoje é sobre o caçador: das opções disponíveis de builds atuais, qual é sua favorita? A do ranger com duas armas (cimitarras ou não), mais voltado para o combate corpo-a-corpo? Ou mesmo o Ranger mais estilo Légolas, mandando inúmeras flechas de longe? Ou ainda o que você achou mais legal foi o Ranger com um companheiro animal, como o hunter do World of Warcraft? Ou ainda outra coisa?

[poll id=’15’]

Claro, se seu build for diferente desses aí, explique pra gente, ou conte de seu ranger favorito! Agradeço à sugestão da enquete do Marcelo Dior. Bom final de semana a todos!

Publicado em Enquete | Com a tag , | 22 comentários

Podcast Rolando 20 – Episódio 14 – Ranger

Episódio 14Olá Jogadores e DMs!

Novamente nesta sexta feira, Daniel Anand e Davi Salles voltam a análise das classes básicas do Dungeons & Dragons 4a edição, falando do maior de todos os mateiros, o batedor e patrulheiro Ranger! A história desses caçadores, as melhores opções em raças, a análise dos poderes iniciais e os pitacos tradicionais da equipe Rolando 20.

Já adianto minhas desculpas pela qualidade do áudio desse episódio: gravamos de maneira improvisada no Carnaval, e quase que o áudio do Davi não sai, usei uns plugins milagrosos aqui.

  • O CF colocou umas fichas no Covil, inclusive um Draconato Patrulheiro.
  • Notícia do lançamento do Monk no Player’s Handbook III, cujo playtest sai em Maio.

E continuem rolando 20 em dois ataques!

Publicado em Podcast | Com a tag , , | 60 comentários

A história de seu personagem

HeroesUma das coisas que eu mais gosto do novo gerador de personagens de D&D para a 4a edição é que eu posso parar de olhar os campos com números em branco, e ficar mais tempo olhando aquela caixinha “História do personagem” por mais tempo. Eu sou da escola em que um personagem de D&D não precisa de uma história imensa; afinal ele pode morrer na primeira sessão de jogo. Sua experiência pode ser diferente, claro.

O mínimo de história é importante para diferenciar seu personagm do anterior. Na minha opinião, um personagem de 1º nível de D&D sempre deveria ter as seguintes informações definidas e escritas na ficha:

  • O conceito do personagem. Que seu PdJ é um Rogue e Striker já dá pra ler na primeira página. Mas o que define seu personagem? É um vigarista? Um Robin Hood? Um ex-marginal? O conceito é muitas vezes uma palavrinha, mas que já dá outra definição ao seu personagem.
  • De onde ele vem? Não precisa preencher páginas descrevendo a bucolidade do Condado, mas diga qual a origem do seu PdJ. Se for um cenário publicado, como Forgotten, é mais fácil, senão, peça uma sugestão ao seu DM se você não conhecer o mundo dele. Essa também é uma palavinha que instantaneamente cria um vínculo com o mundo à volta do PdJ, e já dá alguns ganchos e motivações.
  • Traços particulares. Adicione tempero à gosto: descreva seu PdJ fisicamente, adicione algumas características peculiares e pronto.

Qualquer coisa adicional é bônus: dramas pessoais, família, infância, amigos, negócios não terminados, relacionamentos do passado, e por aí vai. Eu acho que esse tipo de coisa você pode ir adicionando a um personagem a medida que a história vai andando, e a coisa vai funcionando com num livro: você não descobre tudo sobre seu protagonista nas primeiras páginas.

Mas, claro, esse é o caso em que pecar pelo excesso pode ser positivo. Por exemplo, vejam as histórias de personagens legais que o pessoal do RPG Sem Compromisso escreveu, ou ainda a história muito legal que a Dani Toste mandou de sua personagem de D&D Priska.

Vários outros blogs e rpgistas já comentaram sobre esse assunto, dêem uma olhada:

E vocês? Vocês preferem personagens iniciais com pouca história e ir incrementando ou já detalhar o máximo possível?

Imagem de Wayne Reynolds
Publicado em Post | Com a tag , , | 19 comentários

Molten Core: Lucifron

LucifronLucifron é um dos tenentes de Ragnaros, Lorde do Fogo de Molten Core. Assim como quase todos os seus tenentes, Lucifron é um Andarilho Flamejante, o mais alto posto de um Lord Salamander (ver Monster Manual, pág. 226) no exército elemental de Ragnaros.

Lucifron é mesquinho e manipulador. Sua rivalidade com Gehennas, outro Andarilho também servidor de Ragnaros, inciou-se ainda no Caos Elemental e continuou no núcleo de magma. Destruir os aventureiros petulantes que invadiram o núcleo da Montanha da Pedra Negra seria a vantagem que ele precisava junto ao Lorde do Fogo.

Lucifron tem também a obrigação de cuidar do animal de estimação pessoal do Lorde Ragnaros, Magmadar. Ele odeia esse trabalho, e muitas vezes deixa essas atividades em segundo plano. O Cão de Magma não acha ruim, já que detesta qualquer um que não seja o Lorde em pessoa. Provavelmente o grupo irá encontrar Lucifron junto com seus guarda-costas, Salamandras de elite clérigos de Ragnaros.

Para esse encontro, não temos armadilhas, mas monte um terreno com várias estalactites e estalagmites, para dificultar um pouco a mobilidade do grupo, já que nessa altura, vários PdJs já vão estar dando umas revoadas por aí. Algumas estalactites permitindo cobertura, e outras criando terrenos difícies já são o suficiente.

Encontro (EL 19, 11.200 XP)

Lucifron Controlador de Elite de Nível 20
Humanoide Elemental Grande (flamejante, réptil) XP 5.600
Iniciativa +16 Sentidos Percepção +14
PV 388; Sangrando 194
CA 34; Fortitude 33, Reflexos 32, Vontade 30
Resistência flamejante 20
Teste de resistência +2
Deslocamento 7
Pontos de Ação 1
:M: Bastão de Fogo (padrão; sem limite) ♦ Flamejante, Arma
Alcance 2; +25 vs. CA; 2d6+7 de dano, e dano contínuo flamejante 10 (TR encerra)
:r: Destino Mortal (menor; recarga :6: ) ♦ Sombrio
Alcance 10; +24 vs. Vontade; o alvo tem -2 nas jogadas de ataque (TR encerra). Efeito secundário: +24 vs. Vontade; o alvo recebe 4d10+7 de dano sombrio.
:c: Explosão de Sombras (padrão; sem limite) ♦ Sombrio
Explosão de Contato 2; +24 vs. Reflexos; 3d8+7 de dano sombrio;
:a: Maldição de Lucifron (menor; encontro) ♦ Sombrio
Área 7 com alcance 20; +24 vs. Vontade; o alvo só pode usar poderes sem limite (TR encerra)
Alcance Ameaçador
Lucifron pode fazer ataques de oportunidade contra todos oponentes em seu alcance (2 quadrados).
Tendência Maligna Idiomas Comum, Primordial
Perícias Arcanismo +21, Intuição +19, Intimidação +18
For 20 (+15) Des 22 (+16) Sab 18 (+14)
Con 26 (+18) Int 22 (+16) Car 16 (+13)
Equipamento Bastão de Fogo

Lucifron possui a proteção constante de seus conselheiros e guardas costas:

Protetor de Lucifron
Soldado de Elite (Líder) de Nível 18
Humanoide Elemental Grande (flamejante, réptil) XP 2.800
Iniciativa +15 Sentidos Percepção +13
PV 308; Sangrando 154
CA 34; Fortitude 30, Reflexos 28, Vontade 30
Resistência flamejante 15
Teste de resistência +2
Deslocamento 6
Pontos de Ação 1
:M: Transpassar (padrão; sem limite) ♦ Arma
Alcance 2; +23 vs. CA; 2d8+7 de dano, e um outro alvo no alcance recebe 7 de dano, e o alvo fica marcado até o final do próximo turno.
:r: Cura Sombria (menor; encontro) ♦ Sombrio, Cura
Alcance 10; Lucifron recupera 97 PV.
:r: Dominação (padrão; encontro) ♦ Encantamento
Alcance 10; +21 vs. Vontade; o alvo fica dominado (TR encerra).
Alcance Ameaçador
Protetor de Lucifron pode fazer ataques de oportunidade contra todos oponentes em seu alcance (2 quadrados).
Tendência Maligna Idiomas Comum, Primordial
Perícias Arcanismo +21, Intuição +19, Intimidação +18
For 20 (+15) Des 22 (+16) Sab 18 (+14)
Con 26 (+18) Int 22 (+16) Car 16 (+13)
Equipamento Bastão de Fogo

Táticas

A tática desta luta é tentar manter Lucifron e seus dois protetores juntos. Assim, não só os golpes transpassantes dos protetores se acumulam, mas eles também podem flanquear e usar seus poderes de dominação. Os protetores irão usar seus poderes de cura quando Lucifron ficar sangrando. Lucifron não se importa de usar sua explosão em seus asseclas se necessário

Conhecimento

Com testes de Arcanismo, um PdJ irá saber as seguintes informações:

CD 20: Lucifron é um dos tenentes de Ragnaros, e Andarilho Flamejante. Costuma ter outras salamandras o protegendo.

CD 25: Lucifron é reponsável por guardar Magmadar, o Cão de Magma do Lorde do Fogo, então o mastim pode estar próximo. Como outras salamandras, é resistente à fogo.

CD 30: Os protetores de Lucifron costumam possuir poderes de cura, e devem ser lidados com prioridade.

CD 35: Os protetores de Lucifron muitas vezes podem dominar a mente de oponentes, e Lucifron em pessoa pode amaldiçoar os aventureiros.

E fica esse post valendo pelo Carnaval. Estamos aproveitando para jogarmos juntos Daniel Anand e Davi Salles! 🙂 Rolando 20, claro.

Publicado em Post | Com a tag , , , , , | 2 comentários

Domingo de links carnavalesco!

Hobgoblin FortressNo feriadão, tudo fica meio devagar, inclusive os links do Domingo. Mais uma vez a produção nacional detonou a gringa, pelo menos nos meus favoritos!

O Ilustrador de hoje é de Brian Hagan, ilustrador de alguns livros de RPG. Ele foi um dos caras que definiu o estilo do d20 Modern, mas colabora frequentemente com a WotC na linha do D&D e card games. Outro livro com seu trabalho foi o Tome of Magic da 3a edição do D&D.

E rolem 20, mas não misturem com o confete!

Publicado em Links | Com a tag , , | 9 comentários

Jogador, DM ou ambos?

futurama-rpgSeguindo uma sugestão do nosso leitor e ouvinte Nerdcore, vem hoje uma enquete que irá até tirar uma dúvida minha, e que nos ajudará a posicionar melhor nossos posts e podcasts.

Resumindo, queremos saber se você costuma estar atrás ou na frente do escudo do mestre? Costuma sofrer ou causar TPKs (Morte Completa do Grupo)? Você veste o chapéu de Dungeon Master, ou prefere debulhar feats? Conte pra gente também o por quê da sua preferência  nos comentários!

[poll id=”14″]

E rolem 20, seja de que lado do escudo for!

Publicado em Enquete | Com a tag , | 17 comentários

Iniciativa 4e: Culinária Exótica

E essa é mais uma sexta-feira da Iniciativa 4e! Onde você encontrar o selo da Iniciativa 4e, esteja certo que está encontrando material escrito e revisado para a 4ª edição do D&D, com posts conjuntos, temáticos, a cada quinzena. O tema dessa semana é Fome e Comida. E para esse tema, nós do Rolando 20 pensamos em um desafio de perícia.

Cenário: O Vale Nentir finalmente conseguiu retornar uma comitiva diplomática do reino dos Ogros. Depois de anos de batalhas, uma trégua com os gigantes será importante para as cidades da região, já preocupada com os ataques de cultistas de Orcus e Dragões Brancos causando o pânico. Ele pediram o envio dos maiores heróis do reino para uma tarefa, no entanto, sem dar maiores detalhes. Ao chegar lá, os heróis descobrem que para provar seu valor, terão que preparar o jantar para o Rei Maior Grogg III. E o apetite do gigante não é dos menores…

Nível do Encontro: Igual ao nível dos Personagens + 1

Complexidade: 3 (8 sucessos antes de 3 falhas)

Objetivo: preparar uma refeição memorável para o Rei Maior Grogg III.  Qual será o prato favorito do rei?

Perícias

ogrefood

  • Diplomacia (CD moderado, máximo de dois sucessos).
    • 1: Você consegue, no meio de elogios, descobrir quais os temperos que os Ogros gostam. Libera a perícia Natureza agora.
    • 2: Você elogia e puxa o saco do Rei e dos Ministros, talvez para eles esquecerem o gosto da gororoba.
  • Natureza (CD difícil, máximo de três sucessos): você vasculha as regiões próximas pelos temperos apropriados.
  • Percepção (CD moderado): Ei, essa vermelhinha não é a pimenta do Dragão Vermelho? Não dá sucessos, mas causa falhas. Dá +2 de bônus nos testes de Natureza.
  • Manha (CD moderado, máximo de dois sucessos): você descola uns temperos e receitas com as ogras donas-de-casa desesperadas.
  • História (CD difícil, máximo de um sucesso): você se recorda dos hábitos alimentares dessas criaturas. E não é uma lembrança feliz.
  • Arcanismo (CD moderado, máximo de dois sucessos): nada como um pó mágico para dar um gosto diferente, certo? 
  • Furtividade (CD moderado, máximo de um sucesso): você se espreita dentro da cozinha do rei, atrás das receitas atuais do rei Ogro.
  • Ladinagem (CD difícil, máximo de três sucessos): você rouba ingredientes especiais das casas dos outros Ogros.
  • Tolerância (CD moderado, máximo de um sucesso): Hum, vamos ver como está ficando o grude… A falha nesse teste causa a perda de um pulso de cura, além da falha normal.

Sucesso e Falha: Se a trégua com os Ogros, ou qualquer que foi o motivador do seu desafio, for importante para a campanha, ela irá acontecer de qualquer maneira, não importa se o desafio terminar em sucesso ou falha. Mas, no caso de um sucesso, o Rei irá presentear os jogadores com um tesouro apropriado para o nível dos PdJs, além do XP ganho pelo sucesso no desafio.

Como usar esse Desafio de Perícias

Esse desafio de perícia tem um tom jocoso, e é esse o objetivo. Crie situações engraçadas, faça um role-play divertido com o Rei Ogro, os Ministros, ou mesmo o “chef” invejoso do Rei. Veja como os jogadores reagem tendo que agir totalmente fora do esperado para heróis aventureiros, caçando ingredientes, queimando os assados, e por aí vai. Não tenha medo de explorar cada falha e cada sucesso com descrições curiosas. 

Os textos explicativos das perícias são só sugeridos, mude a seu bel prazer. Além disso, vale sempre a regra: uma descrição razoável do jogador de como o seu personagem irá usar as suas perícias permite uma rolada normal, mas penalize os jogadores com -2 (ou mais) na rolada se as descrições forem superficiais (“Ah, eu rolo Diplomacia.”, por exemplo). Você também pode dar bônus de até +2 se a descrição for particularmente inspirada e animar a mesa. Para esse desafio de perícias, eu recomendaria aumentar as dificuldades dos testes que podem ser feitos pelo grupo todo, e sugerir que eles usem Aid Another (ex: teste de Natureza, de Manha). Alternativamente, usando uma restrição de tempo, faça com que cada jogador só tenha direito a dois testes antes do jantar do Rei.

Veja também os posts dos outros membros da Iniciativa:

E bom apetite! Quero dizer, rolem 20!

Publicado em Skill Challenge | Com a tag , , | 10 comentários

Molten Giant & Molten Destroyer

Continuando a série de posts Molten Core, iremos descrever agora as primeiras criaturas que os personagens provavelmente encontrarão no Núcleo de Lava: os Gigantes de Lava e os Destróiers de Lava.

Gigantes de LavaOs Gigantes de Lava que habitam Molten Core são criados por Golemagg, o incinerador. Ele molda as criaturas com a lava existente no núcleo, e depois usa um ritual Primal para trazer almas do Caos Elemental para habitar os corpos gigantes. Geralmente os Gigantes  andam em pequenos grupos, agindo como patrulhas do Núcleo. Arrogantes, essas patrulhas dificilmente chamarão ajuda ou darão alerta, por acharam que qualquer grupo de aventureiros não é páreo para sua fúria (e geralmente não são).

Os caminhos iniciais de Molten Core costumam ser pontes e caminhos de rocha magmática, cercada de magma. Cair no magma significa um dano flamejante de 10d10 (ou 1d10 x 10, pra simplificar), mais 20 de dano contínuo flamejante. Criaturas com o descritor flamejante são imunes. Lembre-se que se alguém for empurrado para a lava, essa criatura faz um teste de resistência (veja as regras de empurrões e deslizes). Você também pode colocar no terreno alguns campos de chama eterna (ver Dungeon Master Guide, pág. 92).

Gigante de Lava

Gigante de Lava Soldado de Nível 18
Homanóide Elemental Enorme (elemental, flamejante) XP 2,000
Iniciativa +11 Sentidos Percepção +10
PV 174; Sangrando 87
CA 34; Fortitude 32, Reflexos 27, Vontade 28
Resistência 15 flamejante
Deslocamento 6
:M: Punho de Magma (padrão; sem limite) ♦ Flamejante
Alcance 1; +25 vs. CA; 1d12+7 de dano, mais 2d8 de dano flamejamente, e o alvo leva 1d10 de dano flamejamente se atacar outro alvo que não seja o Gigante de Lava até o final do próximo turno do Gigante de Lava.
:c: Pisão Explosivo (padrão; encontro) ♦ Flamejante
Rajada de Contato 2; +25 vs. CA; 4d10+7 de dano flamejante. Ataque secundário: +23 vs. Fortitude, 15 de dano contínuo flamejante (TR encerra).
:c: Pisão Atordoador (padrão; encontro)
Rajada de Contato 2; +23 vs. Fortitude; empurra o alvo até 5 quadrados, e ele está atordoado (TR encerra).
Defesa Elemental (interrupção; recarrega :5: :6: )
Caso outro Gigante de Lava ou Destróier de Lava esteja até 2 quadrados de distância, e esse aliado receba um ataque, o Gigante de Lava passa a ser o alvo do ataque, além de reduzir o eventual dano pela metade.
Tendência Maligna Idiomas Primal, Gigante
Perícias Intimidação +14
For 23 (+15) Des 11 (+9) Sab 13 (+10)
Con 22 (+15) Int 10 (+9) Car 10 (+9)

Destróier de Lava

Destróier de Lava Artilharia de Nível 18
Homanóide Elemental Enorme (elemental, flamejante) XP 2,000
Iniciativa +11 Sentidos Percepção +10
PV 136; Sangrando 68
CA 32; Fortitude 33, Reflexos 28, Vontade 30
Resistência 15 flamejante
Deslocamento 8
:M: Punho de Magma (padrão; sem limite) ♦ Flamejante
Alcance 1; +22 vs. CA; 1d12+6 de dano, mais 1d12 de dano flamejamente.
:r: Jato de Magma (padrão; sem limite) ♦ Flamejante
Alcance 20; +21 vs. Reflexos; 3d8+3 de dano flamejante.
:a: Coluna de Fogo (padrão; recarrega :6: ) ♦ Flamejante
Explosão 2 em alcance 10; +21 vs. Reflexos; 3d8+3 de dano flamejante e dano contínuo flamejante 10 (TR encerra).
Tendência Maligna Idiomas Primal, Gigante
Perícias Intimidação +14
For 23 (+15) Des 15 (+11) Sab 16 (+12)
Con 22 (+15) Int 10 (+9) Car 11 (+9)

Táticas

Tipicamente o Gigante de Lava irá tentar seu punho de lava contra alvos que não tenham o CA muito alto, usando seu pisão explosivo assim que conseguir pegar vários alvos. Ele deixa para usar o pisão atordoante quando estiver sangrando, ou quando puder arremessar algum oponente na lava ou em uma chama eterna. Em duplas, os gigantes tentam se manter próximos para usar a defesa elemental.

Os destróiers irão focar nos controladores oponentes, depois nos líderes, com seus jatos de magma, usando as colunas de fogo sempre que possível. Os destróiers não ligam de receber ataques de ataques de oportunidade, especialmente se estiverem próximos de um Gigante de Lava (que usa sua defesa elemental).

Conhecimento

Com testes de Arcanismo, os personagens jogadores podem ter mais informações sobre os Gigantes:

CD 20: Os Gigantes de Lava e Destróiers de Lava são criados por Golemagg, o incinerador, e patrulham Molten Core. Seus ataques são baseados em fogo e lava.

CD 25: Os Gigantes são arrogantes e normalmente não chamam reforços. Eles são resistentes ao fogo. Os Gigantes serão extintos caso Golemagg seja eliminado.

CD 30: Os Gigantes de Lava protegem os pares, e devem ser combatidos separados.

E rolem 20!

Publicado em Oponente | Com a tag , , , , | 6 comentários

Intense Debate aqui no Rolando 20

Olá Pessoal!

A partir de hoje, o Rolando 20 tem uma nova ferramenta para controlar os comentários do blog, o Intense Debate. Ele é um sistema da mesma empresa do WordPress, e já usado em várias páginas, como a revista MacMagazine, e mesmo em podcasts como o Geek Geek Hurra!. Como toda mudança, temos vantagens e desvantagens. Lá vai:

Prós

  • Aninhamento de postagens: agora você pode responder para um comentário específico, sem precisar ficar explicando para quem está respondendo. É só usar o botão [Post Reply] do comentário que quer responder.
  • Responder por e-mail: você pode receber as respostas do seu comentário por e-mail, e se responder o e-mail, a resposta já aparece aqui, tudo automagicamente.
  • Perfis: você pode fazer um usuário no Intense Debate, e usar o mesmo usuário em todos os sites e blogs que usarem esse sistema. Ele é compatível como OpenID e Gravatar.
  • Votações: você pode escolher se um comentário foi bom ou ruim, usando as mãozinhas. E pode depois ordenar os comentários para ver os mais bem votados primeiro, por exemplo. Quem recebe mais votos positivos, vai ganhando uma reputação positiva. E ela é comum a todos os sites!
  • Novos feed RSS: você pode assinar feed específicos de uma pessoa, ou de um pedaço da discussão.
  • Integração com o Twitter: você pode avisar seus seguidores do Twitter que comentou, para que eles leiam seu comentário.
  • Aceita algum HTML, como <a>, <b>, <i>, <u>, <em>, <p>, <blockquote>, <br>, <strong>, <strike>, <img>.

Contras

  • O sistema ainda não está disponível em Português. Mas acho que é pouca coisa em Inglês, e em geral é intuitivo.
  • Aparecem algumas coisas estranhas em posts antigos, como uns <abbr> nos posts antigos do CommentLuv.
  • Deixa a página um pouco mais pesada, mas é sempre carregado por último.

Deixe seu comentário aqui em baixo, se gostou ou não, e tals. Lembro que sempre podemos voltar ao esquema antigo, e que os comentários são salvos no sistema novo e no antigo.

E rolem 20 pra não desacostumar!

Publicado em Post | Com a tag , | 22 comentários