Reporte de Campanha: 13 Tribos de Xen’drik sessão 4

Olá Jogadores e DMs! No último Domingo, jogamos mais aventuras no território perdido de Xen’drik, numa campanha que eu comecei a contar por aqui. Nossos primitivos (e primais) heróis continuam se aventurando pelo território inexplorado e descoberto de Xen’drik, em nosso cenário escolhido em comum acordo Eberron, que aliás, está próximo de sair para a 4a edição do Dungeons & Dragons.

A missão

O grupo está seguindo as pistas dos espíritos para descobrirem mais sobre A Profecia, que parece ser meio apocalíptica. Para isso, os espíritos avisaram que será necessário reunir as treze tribos de Xen’drik. A profecia completa está escrita interior de fragmentos de dragonshards atunadas com cada um dos espíritos guias das tribos. O grupo já recuperou duas shards (e agregou o espírito do Javali e do Rato), e agora vão atrás de goblins numa missão para o espírito do Urso.

O grupo

  • Russ, Drow Sorcerer, mateiro de Xen’drik;
  • Kazzak, Goliath Warden, embaixador dos goliath;
  • Bashir, Dragonborn Warlord, emissário dos profetas;
  • Ianis, Dwarven Shaman, aprendiz da tribo;
  • Karrack, Meio-Orc Barbarian, último dos Tigres Brancos;

Encontros

  1. O grupo está de volta a tribo, descansando e comemorando as últimas vitórias. Karrak, o bárbaro, tem um estranho sonho com o ataque de sua tribo pelos orcs. Nesse sonho, ele tinha dois anos, e tinha uma irmã de uns dez. Acordou, mas não conseguiu respostas dos espíritos. O xamã da tribo os avisa que a próxima missão será bem, bem longe, para o espírito do Urso, no topo gelado das montanhas do sul: uma torre, recém (e mal) construída torre, infestada de goblins, deve ser destruída. O espírito do Urso entregará uma shard em seguida.
  2. alextrazaNo segundo dia de viagem, são interceptados por uma dragão vermelha, bem antiga, chamada Alextraza. Elas se diz uma estudiosa da profecia, e explica que precisará ter acesso às shards no futuro, e que o grupo também faz parte dos trechos da profecia que ela estuda. Para mostrar sua amizada, agarra o grupo em suas garras enormes e voa por mais de vinte horas seguidas, para deixá-los próximos à torre dos goblins. No caminho, todos desmaiam de exaustão, exceto Karrak. O familiar draconico de Ruzz, no entanto, escuta a conversa de Alextraza com um segundo dragão, esse de prateado. Eles falam sobre profecias, traição e um antigo artefato dos anões. Na torre, a dragão ameaça o grupo a prometer que deixarão ela ver as shards no futuro.
  3. Entrando na torre de sopetão, o grupo encontra minions. Muitas minions. Um qubra pau geral se inicia, mas o grupo prevalece. Uma minion consegue escapulir e tocar um gongo, avisando o resto do complexo da presença do grupo.
  4. No andar de cima, vários besteiros goblins, esqueletos arqueiros e um xamã goblin, todos atacando à distância. O chão do lugar, mal construído, cai, deixando só as beiradas de pé. Ninguém do grupo cai. Apesar das dificuldades (e do dano massivo causado pelos besteiros), conseguem chegar até a escada em espiral que leva até o topo da torre.
  5. O topo da torre, ainda em contrução, possui uma queda para o chão assustadora. Junto do chefe goblin, um bugbear e alguns lobos treinados. Ruzz quase é jogado abaixo pelo bugbear, mas resiste a queda no último segundo. Uma armadilha de fosso no meio da sala também atrapalha, mas o chefe acaba sendo morto. O bugbear é mantido vivo pelo drow para que eles tenham algumas respostas. Também encontram jóias e uma espada mágica escondida sob o trono do chefe.

Minhas observações

  • Dungeon DelveNão consegui preparar a aventura antes, e improvisei com o encontro 2 do Dungeon Delve, que é essa torre goblin. Com tinha todos os tiles, e quase todas miniaturas, a coisa funcionou bem. Os encontros foram desafiadores, nem muito fácil, nem muito difícil: ponto ideal.
  • Comecei a usar um pouco mais do background dos personagens. Já liguei Bashir com a profecia, e agora Karrak com suas memórias. Além disso, adicionei um NPC interessante para o futuro, a dragão Alextraza.
  • Estou evitando usar muito a fundo coisas de Eberron, já que estamos na beira do lançamento dele para a quarta edição, mas em meus planos o grupo terá que ir para Stormreach, e provavelmente Khorvaire também.
  • Apesar de ter conseguido derrubar o espírito do shaman, o fato dele poder ser summonado junto à artilharia é algo bem forte. Preciso bolar uma maneira de contornar isso.
  • Pérolas da sessão: o warlord se “estimulando” para ganhar seus hit points de volta, e a transformação do Warden em “pantera”.

É isso aí. Jogaremos novamente no final do mês, e até lá já teremos o Player’s Guide to Eberron! Uhu!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter
Esta entrada foi publicada em Post, Reporte de Sessão e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

6 respostas a Reporte de Campanha: 13 Tribos de Xen’drik sessão 4

  1. Humm…Interessante, mas ainda não senti aquele "mojo" todo especial e próprio dos escamas púrpuras! Já adquiri gosto por aqueles personagens, e chego a torcer para que todos fiquem bem ao final de cada ventura!

  2. Medonho disse:

    Na verdade, diferente da opinião acima, eu achei bem mais interessante essa campanha que a dos Escamas Púrpuras, isso se deve ao fato que esta campanha possui todo um clima de "Primitivo", além de ser ambientado em Xen’drik (na verdade, esse continente é a única coisa que me interesou em Eberron, sou mais fã mesmo de Forgotten Realms). Além disso, os Escamas Púrpuras já ficaram muito tempo em uma aventura pronta que em uma criada, acho suas aventuras mais bem boladas que as aventuras oficiais. Meus parabéns.

    Mas só um PS, eu adorei o último report de campanha dos Escamas Púrpuras 😀

    • Guilherme "Göltork" disse:

      Concordo com tudo, menos a parte "…esse continente é a única coisa que me interesou em Eberron…" .;)

  3. Vinicius Zóio disse:

    Aleeeeeeeeeextraza!!!! Ela é A dragão do Warcraft! 🙂

    Até o nome da moça é divertido de pronunciar! ^^

    Espero que ela seja mesmo bem importante pra campanha! 🙂

  4. Thiago "kaishakunin" disse:

    Ae. Obrigado pelos incentivos. Aliás, aproveito para divulgar os meus reportes de campanha: http://spellrpg.foxhosting.com.br/forum/viewtopic… A intenção é mostrar, na perspectiva de um jogador, como está se desenrolando a campanha As Treze Tribos de Xen'drik. Quem quiser, está convidado a comentar.

  5. Tartarujo Ianes disse:

    COME MEU PORCOOOOOO!!!!!!!!!!!

    Huahahahahahaha

Os comentários estão encerrados.