Reporte de Campanha: 13 Tribos de Xen’drik sessão 5

Olá Jogadores e DMs! No último Domingo, jogamos mais um pouquinho das aventuras no território perdido de Xen’drik, numa campanha que eu comecei a contar por aqui, em nosso cenário escolhido em comum acordo Eberron, que aliás, está estreando agora para a 4E.

A missão

O grupo está seguindo as pistas dos espíritos para descobrirem mais sobre A Profecia, que parece ser meio apocalíptica. Para isso, os espíritos avisaram que será necessário reunir as treze tribos de Xen’drik. A profecia completa está escrita interior de fragmentos de dragonshards tunadas com cada um dos espíritos guias das tribos. O grupo já recuperou duas shards (e agregou o espírito do Javali e do Rato), e agora vão atrás de goblins numa missão para o espírito do Urso. Os goblins foram vencidos, mas uma caravana que chegaria na torre dos goblinóides ainda causa expectativas.

O grupo

  • Russ, Drow Sorcerer, mateiro de Xen’drik;
  • Kazzak, Goliath Warden, embaixador dos goliath;
  • Bashir, Dragonborn Warlord, emissário dos profetas;
  • Ianis, Dwarven Shaman, aprendiz da tribo;
  • Karrack, Meio-Orc Barbarian, último dos Tigres Brancos;

Encontros

  1. FadaO grupo venceu os goblins da torre, e capturaram o bugbear. No entanto, ele não fala o idioma Comum, somente Goblin, e isso impediu o grupo de descobrir mais sobre a presença do grupo goblinóide nas montanhas geladas. O grupo resolve explorar as proximidades da torre, já que resolveram passar dias na torre, até a chegada da suposta caravana dali uma semana. No lado sul da torre, encontram um precipício, sem grandes emoções;
  2. No lado oeste da torre, encontram um lago congelado. No meio do lago, emanava uma luz estranha. Karrak foi até lá, e viu que tinha uma garotinha fada congelada. Tentou resgatá-la, mas quando atingiu o gelo, um grupo de Bullywugs comandados por um enxame de pequenas fadas unselee fala para o grupo deixá-la. O grupo entra em combate, e vence os sapos humanóides. Descongelam a fada, Liana, que explica ser a antiga guardiã dessa região. No entanto, ela perdeu seu pingente, e precisa dele para usar seus poderes maiores. Ela pode fazer um ritual de localizar objetos no seu pingente, mas precisa de ervas específicas.
  3. Indo atrás das ervas, o grupo vai até o Monte-formigueiro, parte das montanhas geladas que é um formigueiro gigante. Como o grupo descobre mais tarde, as formigas são gigante também! Depois de alguns apertos (literais, com os ferrões), o grupo obtêm as ervas e voltam para a torre.
  4. GoblinChegando lá, carroças suspeitas do lado de fora. A caravana se adiantou! Lá dentro, um goblin gordo enorme esmigalhava o pescoço do bugbear, enquanto Liana estava desacordada a seus pés. Num canto, uma gaiola cheia de prisioneiros. Junto com o goblin, dois dragonborns negros! O grupo sai correndo ao resgate, num revival da luta contra as minions goblins no mesmo lugar. A fúria do bárbaro não deixa ninguém vivo, mas Liana usa um ritual de Falar com os Mortos. O goblin conta que eles trabalham para um dragão, chamado Asa Negra. Ele também diz que Alextraza é uma traidora dos dragões. Os prisioneiros são salvos, e entre eles está Bárbara, a meia-irmã humana de Karrak.

Minhas observações

  • Esse lance da Liana foi meio improvisado, mas saiu melhor do que eu pensava.
  • Esse grupo enfrenta swarms toda a sessão. Já estão ficando espertos!
  • Usei a ficha do Irontooth (e o desenho do Balgorn), o goblin causador de muitos TPK no Fortaleza no Pendor das Sombras para o goblin gordo!
  • O grupo todo correndo de formigas depois de falhar em testes de furtividade foi engraçado!
  • Também curti os Bullywugs. Eles são muito tronchos, e tem o poder especial de dar 3 pvs temporários para quem dar críticos neles. Pelo menos você não desperdiça um crítico num lacaio!
  • A história dos dragões está ficando massa, estou me inspirando bastante nos conflitos dracônicos do World of Warcraft (Blackwing, anyone?). Além disso, combinei com a mesa que faremos uma sessão Flashforward, com os PdJ no nível 15, daqui a algumas sessões.

Voltaremos a jogar na sequencia da RPGCon! Rolem 20 e bom final de semana!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter

Esta entrada foi publicada em Post, Reporte de Sessão e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

22 respostas a Reporte de Campanha: 13 Tribos de Xen’drik sessão 5

  1. Vinicius Zóio disse:

    Show!!!! Gostei bastante dessa última sessão! Vivo querendo criar uma aventura num formigueiro! Huahuahuahauhauhaua! Deve ser mto massa! 🙂 Nessas horas eu queria estar jogando contigo Anand, ia ser bem divertido dar uns sopapos numas formigas gigantes! ^^ rsrsrsrsrsrsrsrsrs

    Quer dizer que vai rolar intriga dracônica então? Show! Continue postando! 😀

  2. Muito legal essa última mesa Anand! Gostei do toque "princesa em perigo" que você acrescentou na aventura com esse lance da fada, muito bom! E essa história da meia-irmã do bárbaro então? Isso já havia sido combinado com o jogador ou você tirou essa de dentro da manga mesmo? Porque se foi caso de improviso, foi toque de gênio, pode dar umas idéias ótimas para interpretação do grupo, além do óbvio interesse que o próprio Karrack vai ter por ela, aquele lance de "protegida indefesa" (isso soou tão 3D&T, não?) que dá um estímulo a mais para o jogador se envolver na história!

    • Daniel Anand disse:

      O bárbaro Karrak já tinha sonhado com sua irmã perdida na outra sessão, embora isso tenha sido um ret-con de minha parte. Na história original do PC, ele nasceu por conta do ataque orc, mudei para Karrak já ser nascido na época do ataque, mas ele tinha suprimido as memórias.

      Então, não tenho muito mérito nessa história, só estou usando background do PC.

  3. guilherme "goltork" disse:

    "Asa negra" e "Bárbara" soou um tanto estranho pra mim.
    O primeiro por parecer uma paródia de Asa Branca e o segundo por se tratar da irmã da "Barbaro"…
    Mas quanto à história está muito bacana como sempre.

    • Daniel Anand disse:

      Ué, e Blackwing ia soar estranho? Eu acho que soa sinistro. O engraçado dela chamar Bárbara é justamente o fato de ser irmã do Bárbaro, oras! 😀

      • guilherme "göltork" disse:

        Blackwing é mais sonoro que asa negra. XD

        Ok, eu tbm já quis fazer uma bárbara chamada Bárbara, mas quando se está em Xen'drik (considerando o próprio nome do continente) os nomes devem ser mais exóticos.

        É só uma dica, não precisa seguir. Sou eu que gosto de nomes estranhos… Gosto de usar nomes com Th, Sz, Sh, Z, K, X, Y, W, apostrofes e hífens (Krumbaak, Zarkthan, Xaenyth, Tupaak-Sharrad, etc) pois acho que eles enriquecem a campanha elém de deixarem as coisas mais exóticas/excentricas =D.

      • Vitor disse:

        A irmã do Bárbaro se chamar Bárbara é tão óbvio0 que chega a ser genial.

  4. LeoXorao disse:

    Muito boa aventura, como sempre… To com saudade das aventuras de Karus, Lars, Azrael, Eric, e Cia Ltda na campanha Luz nas Sombras. Quando puder, volte a mestrar.

  5. Tahlen disse:

    Wow addict detected. hauha
    Faz tempo que não jogo, só ando mestrando, me deu mais vontade ainda de jogar algo.
    Por aqui só tive uma sessão boa mesmo, o pessoal que joga é meio recluso com quem entra então fica dificil.
    Mas boa sessão essa ae, chamar a irmã do barbaro de barbara é bizarro, mas fico engraçado.

  6. Darin disse:

    Idéia muito louco de ter um flashforward…

    Inda mais se ele se passar fora da ilha, ops, fora de Xen'drik… xD

  7. Thiago "kaishakunin" disse:

    Seguindo o post do Daniel, os meus comentários enquanto jogador sobre a sessão:
    http://spellrpg.foxhosting.com.br/forum/viewtopic

  8. Rom_Machado disse:

    Já joguei uma sessão flashback, mas flashforward pra mim é novidade

  9. Youkai X disse:

    Flashbacks e Flashforwards devem ser interessantes, mas trabalhosos (a depender do grupo). Espero que dê certo para vocês. Pô, os encontros dessa sessão ficaram bem diversificados e interessantes nessa sessão, além do feedback sobre alguns dos monstros do MM2 (ainda Não usei pra valer nenhum deles)

  10. Manso disse:

    O suporte pra mobile do blog de vcs é uma coisa fenomenal. Vou mestrar hoje e vou usar a charada das safiras de avandra q foi postada aqui há séculos. Acontece q fui rever meu roteiro e percebi q não tinha anotado a resposta! Entrei aqui pelo iPhone e achei o post Em segundos.

  11. DM_Rafael disse:

    Falando em vício em WoW, depois dê uma olhada em http://www.youtube.com/watch?v=GpkQSB_h5lY
    B)

  12. DM_Rafael disse:

    Aliás, achei boas as idéias dos nomes Bárbara e Asa Negra. Aliás. acho dar nomes "Tolkenianos" em português. Assim, todos entendem de imediato o porquê do nome.

  13. guilherme "göltork" disse:

    Vou aproveitar e sugerir um encontro com dinos.
    Xen'dik é o "continente perdido" e algo do tipo Jurassic park ia ser interessante. =D
    ( Bem, ao menos eu gostaria de ver ^^ )

  14. Cara, show de bola! Escuto sempre o Cast de vocês pois, sou mestre de DnD 4e, e suas dicas são excelentes! Ajudo a galera da Supimpa de Araraquara nos eventos e o pessoal do Garras do Dragão de Pirassununga. Aproveito já para convidar para nosso blog e escutarem nosso podcast (http://pirarpg.blogspot.com) . Tomei a liberdade e coloquei um link para seu blog lá.
    Pergunta, vcs estão usando o suplemento antigo do Eberron? O novo só sai no fim deste mês.
    Abraços e sucesso!

  15. Pois é, parece que os dinossauros estão meio "fora de moda" na quarta edição. Será que é uma tentativa da Wizards de dissociar esta versão do jogo das anteriores?

Os comentários estão encerrados.