Reporte de sessão: Escamas Púrpuras Sessão 11

Olá Jogadores e DMs!

Após derrotarem o novo grupo de Elite de Cormyr, os Escamas Púrpuras finalmente resolvem resolver algumas pontas soltas. Enquanto metade do grupo volta para Cormyr para descobrir o que aconteceu com o Col. Edward Jacobs, a segunda metade adentra a Underdark a procura dos drows da casa Maermylath, onde o garoto drow sob a guarda de Wren pode ser entregue. Claro que isso não ia ser assim, fácil!

O que é um reporte de campanha? É uma postagem onde descrevo sucintamente os acontecimentos da última sessão, comentando os encontros e desencontros do grupo. Nossa aventura é em Forgotten Realms, usando o sistema do D&D 4ª edição. O nosso grupo está nos níveis 7-8. Estamos baseados na região de Cormyr, mas passeando atualmente pela Underdark do império de Netheril.

A missão

Erzoured Obaskyr, o sobrinho do rei Foril de Cormyr, está tentando o domínio do reino, manipulando os dragões púrpuras, war wizards, e fazendo alianças com os Shadovar de Netheril. Mas, enquanto isso, o bugbear que trabalha para o reino, num grupo secreto, recebeu uma missão dos drows, para quem ele age como agente duplo, de entregar um garoto para a casa Maermylath dos drows de Netheril, e também entregar os artefatos de Baphomet encontrados nas Thunderspire Mountains. Além disso, Amos tem recebido sonhos proféticos de Moradin, que talvez signifiquem que seus dias de escárnio pelos outros anões terminem (ele é um exilado sem barba). E Calixto só tem ouvido notícias de guerra das terras ao leste.

O grupo

Na sessão onze tivemos somente três jogadores, por isso o “grupo” se dividiu. Estavam presentes:

Encontros

  1. A luta contra os Presas de Dragão acontecera numas ruínas. Calixto se recorda que um antigo império anão se estabelecera ali eras atrás, mas acabou ruindo por conta das lutas contra os Phaerim. Depois de muita procura (e um desafio de perícias), o grupo encontra uma passagem escondida, e adentra nas ruínas do império anão de Tallik-kar;rust_monster
  2. Nos corredores das ruínas, acham um portal para a Underdark, mas ele tem dois espíritos guardiões. O grupo convence os espíritos que não são oponentes, mas os guardiões só os deixam passar sabendo que ficarão presos, e não poderão voltar por ali.
  3. Adentrando nos antigos corredores que foram palco de muitas lutas entre anões e phaerims, o grupo acaba encontrando dois Trolls, e um Rust Monster (Monstro Ferrugem). Vencem os oponentes, mas Amos acaba tendo que usar uma tocha para derrubar os trolls de vez. Numa sala anexa, encontram algumas relíquias anãs, entre elas, um antigo texto que conta a história de um clérigo de Moradin, com um mapa atrás.
  4. O grupo resolve verificar aonde leva o mapa, e acabam chegando em corredores congelados. Algumas armadilhas de gelo, e antigos guerreiros mumificados pelo frio enfeitam o local. Chegam numa sala imensa, uma sala do trono, onde um rei e uma rainha de um milênio atrás pereceram. Atrás deles, um altar protegido por um cristal, com a mais perfeita cota de malha dentro. De repente, são surpreendidos por um grupo de drows, que os seguiram. Começa uma batalha, e um dos soldados drow destrói o altar de cristal, e os corpos dos reis anões são animados. Eles são muito mais poderosos que os dois grupos, e atacam drows e aventureiros por igual, bradando que somente quando o artefato descansar, eles descansarão. Calixto já estava no chão desacordada quando Amos veste a cota de malha e põe os anões de volta ao trono. Do ouvido da clériga de Lolth, sai um verme mental, típico dos Mind Flayers.
  5. O grupo segue caminho, e encontra com os drows da cidade de Maermylath. Wren entrega o garoto drow, e os artefatos de Baphomet. Eles explicam que encontraram elfos negros dominados. Os drows explicam que estão sendo atacados por uma aliança entre um (ou mais) Mind Flayers e Nightshade, um dragão negro, pai do dragão vencido pelo grupo na primeira sessão próximo à Tilverton, no templo de Tempus. Nightshade possui o último artefato necessário pelos drows para conseguir derrubar o Mythal de Myth Draennor (os elfos negros não sabem que a orb de Tempus está em Cormyr).
  6. Um mago drow faz uma magia de disfarce, para Amos e Calixto parecerem drows, e eles vão para a cidade drow.

Minhas observações

  • Invulnerable Coat of ArndMesmo depois do nerf do Battlerage Vigor, o Amos continua segurando dano legal. Se acertar qualquer golpe invigorating, na sua vez, faz uma buffer respeitável de 14 pontos de vida temporários.
  • Adorei o medo dos jogadores ao colocar o Rust Monster. Primeiro fui descrevendo restos de ferrugem, e a galera já ficou bolada! 🙂 Já os trolls, não assustaram ninguém.
  • Amos está vestindo agora um artefato heróico, o Colete Invulnerável de Arnd (DMG, pág. 170). Ele vai ficar com mais excesso de confiança do que nunca. Sem falar que com grandes poderes… 😉
  • Será que o grupo vai ser conivente com os drows, e destruir Myth Draennor? Será que vão dar conta de um Mind Flayer e um Dragão Negro? Várias escolhas aí.

A sessão andou super bem, já que estávamos só em três, rendeu que foi uma beleza. Mas as lutas tinham que ser cuidadosas para não atropelar só três PCs. Mas foi bem divertido. O que acharam? Rolem 20!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro D&D 5E on-line via Fantasy Grounds. @dsaraujo
Esta entrada foi publicada em Post, Reporte de Sessão e marcada com a tag , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

22 respostas a Reporte de sessão: Escamas Púrpuras Sessão 11

  1. monipadial disse:

    QUERO JOGAR!!!!!!!!!!!! Depois do dia 20 to mais tranquila, qdo vc pretende vir pra sampa mestrar? O terá feito a Calima nesse periodo afastada????

  2. Zaknafein disse:

    O Anand vcs jogam em Sampa ou Campinas? putz veio eu moro em Jundiaí (no meio do caminho entre os dois) e sempre que leio seus reportes de campanha penso seriamente em te pedir 2 vagas (eu e minha namorada) pra jogar contigo rsrsrsrsrr, bom reporte, fiquei imaginando a dificuldade de maneirar nos encontros (3 players), geralmente eu mestro no mínimo com 5 players e no máximo 7…só que agora na 4° edição percebi que mais do 5 players já fica meio "cheia" as partidas…

  3. DM_Rafael disse:

    Gosto muito dos reportes desta campanha. E adorei ver um colega de "Cota Invulnerável de Arnd". Realmente quando se encontra este item, é um momento inesquecível. Caiu como uma luva no meu paladino, que sempre teve tendência ao martírio.

    Espero que Amos se lembre que com grandes armaduras, vem grandes responsabilidades! B)

  4. O toque dos "vermes mentais", além da influência dos mind flayers, também me lembrou uma cena clássica de Star Trek: A Ira de Khan. Muito legal!

  5. Yuri Peixoto disse:

    Muito legal essa sessão de jogo. Putz, Cota Invulnerável de Arnd! Meu coração old school saltou agora. 😀
    Anand, se quiser, tenho algumas infos sobre os salões anões de Cormyr aqui em algum arquivo… 😉

  6. Renato Trimegisto disse:

    Gosto dos reportes de campanha mas desde o dia 03/06 aproximadamente esse site praticamente só tem isso, podcast e noticias sobre eventos como o RPGcon, não to querendo dizer que você tem que postar mais, só que a qualidade do site em si ta abaixando comparada ao que era antes, o que é uma pena, já que eu gosto dele mesmo nunca tendo lido o D&D 4e por exemplo

  7. Vitorgas disse:

    Porque um dragão negro?
    Eles não são do underdark, eles vivem em pantanos.
    E um Dragão Purpura ficaria melhor até pelo nome da campanha.

    No mais é muito bom esses reportes de campanha.

  8. DM_Rafael disse:

    É porque o Anand agora posta conteúdo no site do d3system.
    Confira o que foi feito até então em http://d3system.com.br/author/anand/

  9. Olá pessoal, muito boa a ideia…curti msm.
    E a campanha tbm é demais!
    Vamos vet até aonde os heróis vao chegar! Rsrsrsrs

  10. Tsu disse:

    no gameday eu até guardei a arma mágica pra usar a comum contra o rust monster.

  11. Rom_Machado disse:

    É…jogar com poucos players é tenso. Pelo menos eles eram de roles diferentes.

    Quanto ao Rust Monster: Acho que foi o bicho que mais me deu medo nos Monster Manual.
    Afinal caso você morra alguem pode te reviver, mas caso você perca sua arma apelona…dai complica. =P

    • Daniel Anand disse:

      Você sempre pode usar o truque de comer uma arma mágica do jogador e fazer o Rust Monster fugir! Muahahahahah!

      • DM_Rafael disse:

        Hahahaha! Que vacilo! Agora pior de que fazer isso, é fazer o que quase aconteceu no Game Day que participei, onde o mestre quis usar o poder do Rust Monster na VARINHA do mago. o.0

  12. Dalmo disse:

    Queria jogar,mas so menor de idade.mas amo RPG,se um dia a reunião acontecer em minas me chamem.

Os comentários estão encerrados.