Reporte de sessão: Escamas Púrpuras Sessões 13 e 14

Olá Jogadores e DMs!

Esse reporte já está atrasado, já se acumularam até duas sessões! Os Escamas Púrpuras ainda renegados por Cormyr, eles resolvem suas tretas com os drows da Underdark de Myth Drannor e começam uma jornada pelos reinos aliados de Cormyr na possível guerra contra Thay!

O que é um reporte de campanha? É uma postagem onde descrevo sucintamente os acontecimentos da última sessão, comentando os encontros e desencontros do grupo. Nossa aventura é em Forgotten Realms, usando o sistema do D&D 4ª edição. O nosso grupo está entre os níveis 7-9. Estamos baseados na região de Cormyr, mas passeando atualmente pela Underdark do império de Netheril.

A missão

Erzoured Obaskyr, o sobrinho do rei Foril de Cormyr, está tentando o domínio do reino, manipulando os dragões púrpuras, war wizards, e fazendo alianças com os Shadovar de Netheril, de maneira a sair numa guerra contra Thay, e permitindo a invasão de Cormyr por Netheril (via Sembia, principalmente). Mas não sem resistência: Col. Edward Jacobs e seu grupo de elite Escamas Púrpuras trabalham nas sombras para essa guerra não aconteça. O grupo precisa sobreviver a sua empreitada junto aos drows da casa Maermylath. Além disso, precisam ajudar o Coronel numa mega reviravolta política, como veremos a seguir..

O grupo

Na sessão treze tivemos somente Wren, Calixto e Calima presentes. Na sessão quatorze, tivemos a presença de :

Encontros

  1. Telessar, o War Wizard dos Escamas PúrpurasDepois de terem derrotado Nightshade, o dragão negro, e obtido o medalhão dos oito antigos (artefato capaz de, junto com outros, cancelar o Mythal de proteção de Myth Drannor), e também terem vencido um Mind Flayer que apareceu, o grupo retorna para a cidade drow. No caminho, são interceptados por um teleporte do War Wizard Telessar, Coronel Edward Jacobs, um Genasi da terra e a Eladrin Calima. O grupo troca informações e se atualizam, e Amos, o anão, parte com o Genasi clérigo de Moradin. Telessar faz um ritual de localização no artefato, e o grupo se separa.
  2. De volta à cidade, Wren, Calixto e Calima entregam o amuleto para os drows. Durante a noite, os Mind Flayers, revoltados com a petulância dos aventureiros, atacam a cidade com toda sua força. Grells gigantes destróem as paredes da cidade, e centenas de soldados dominados invadem o local, com vário outros Illithiad atrás. O grupo foge, junto com a matrona drow e Kadi, seu contato.
  3. No meio da fuga desesperada, os três escamas púrpuras e Kadi, a drow, são emboscados pelo Illithiad que foi ferido depois da luta com Nightshade. Apesar de quase devorar o cérebro de Calixto, o grupo vence a criatura, e fogem de vez, reencontrando os outros drows.
  4. Mas tarde, partem de vez dos drows, que partirão mais para o sul, e voltam para se reencontrar com Col. Edward Jacobs e Telessar, mas precisam passar novamente pelo que sobrou da cidade drow. Chegando lá, o grell gigante ainda patrulha o local, vários soldados Ogros estão espalhados, mas apenas alguns Mind Flayers. No centro do que era o templo de Lolth, um grupo de cultistas (reconhecidos como sendo do Culto do Dragão) estão com o corpo sem cabeça de Nightshade. O grupo presencia os cultistas criando um Dracolich meia boca com o que sobrara do dragão negro. Eles tentam passar furtivamente, mas Calima chama atenção, e eles são perseguidos pelo recém tranformado Lich pelas cavernas da Underdark.
  5. Dracolich mogrel sem cabeçaO Dracolich sem cabeça não é tão poderoso quando um dracolich de verdade, mas dá trabalho para os aventureiros. Além disso, um anjo de Cyric aparece para ajudar o monstro. Aparentemente, Cyric está mordido com os heróis desde a invasão do templo de Baphomet nas Thunderspire Mountains. O dracolich e o anjo são enviados de volta à Cyric, no final das contas.
  6. O grupo reencontra o Coronel e Telessar, (e a druida Lara) mas precisam convencer os anões guardiões da entrada para a Underdark que os Phaerimm não são mais uma ameaça. Calima, com ajuda de um perfume mágico que obteve com os elfos negros, consegue convencê-los. Assim o grupo recupera o corpo de Keira, a arqueira, e se teleportam para Airspur, em Akanûl.
  7. Uma cidade elemental, com pedaços flutuantes ligados por cordas, e cosmopolita. A capital de facto de Akanûl, Airspur é uma cidade costeira de grande porte. O grupo aproveita para vender seu monte de tralha acumulada, aprender rituais e fazer compras. A diplomacia de Calixto é providencial. Alguns dias depois, enquando o Coronel tenta uma audiência com a rainha, a cidade inteira treme. Surgindo do fundo do mar, uma visão aterroriza toda a cidade: Xxiphu, a cidadela da Soberania Abolética, erge-se na frente de Airspur. As pessoas se desesperam, mas os heróis partem para as docas, e veem um galeão de pedra dos anões de Arkanapeaks com Amos, o anão, liderando um grupo de anões com sua armadura de Moradin. O grupo vai pro barco, através de uma corrente arremessada por arpão.
  8. As portas de Xxiphu se abrem, e de lá saem vários Suaghin, Kua-toa, e tubarões gigantes voadores. Grande parte ruma para a cidade, mas alguns vão para o galeão. Atrás desses monstros, um Kraken gigante voador ataca o barco, numa luta memorável entre os Escamas Púrpuras e os lacaios da Soberania Abolética. No meio do muco e muitos tentáculos, o grupo vence as criaturas.image[3]
  9. As portas de Xxiphu começam a se fechar, mas a armadura prometeu acabar com essa ameaça. O grupo se catapulta do barco para dentro da cidadela.
  10. Lá dentro, mal têm tempo de se recuperar da queda, e são atacados por inúmeros ghouls, aparições e fantasmas de majuros mortos pela soberania. A atuação da druida Lara foi fundamental, mas assim que vencem os oponentes, água começa a subir, levando o grupo para a parte de cima da torre. Assim que saem da água, veem uma criatura imensa, alienígena, cercada de muco e criaturas: um Aboleth!!

Minhas observações

  • Tá ficando épica a história. Não detalhei em cima, mas o Coronel passou para os jogadores quem são os reinos envolvidos na trama de Cormyr vs. Netheril. Preparação para os níveis exemplares!
  • Tubarões voadores… muito massa. A luta contra o Kraken foi divertida. O monte de muco deu espaço para várias piadinhas. Wren se disfarçando de muco foi engraçado também.
  • Calima finalmente passou num teste de diplomacia, contra os anões guardiões!
  • Culto do Dragão?! Com Cyric?! Aboleths?! É, tou aproveitando pacas meu Forgotten Realms Campaign Guide.
  • O grupo está ferrado. O Aboleth é de nível 17, e se eles partirem para o combate direto, vai morrer gente. 🙂

Bônus

A ficha do kraken gigante e dos tubarões voadores que eu usei na sessão 14 de bônus para quem quiser. Fiz as fichas deles usando o Monster Builder, por isso estão em Inglês.

Clipboard11

Kraken

Já já a guerra vai comer solta! E rolem 20!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter

Esta entrada foi publicada em Post, Reporte de Sessão e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

35 respostas a Reporte de sessão: Escamas Púrpuras Sessões 13 e 14

  1. DanielSetita disse:

    Como assim???? A gente está de nível 8-9 e o bicho é de nível 17?????

    Não vai dar pra negociar com um Aboleth… ele mataria a gente ponto se achar que pode!!!

    • Daniel Anand disse:

      Na verdade eu vi aqui o Overseer é de nível 18. E os Aboleths da Abolethic Sovernity estão circulando em Forgotten a milênios. Eles viram Deus e Panteões aparecerem e desaparecerem. Eles tem minions de nível maior que vocês. Eles comem PCs no café da manhã. Muahahahahaha!

  2. Pingback: A Importância do Histórico no RPG « Meu Blog de RPG

  3. Johny Robert disse:

    Mais um reporte excelente do Anand, que tinha esquecido de citar no meu post, mas que já foi devidamente corrigido! 🙂

    E obrigado pelos comentários!

  4. Youkai X disse:

    Meldels, essa campanha tá muito awesome! Já surgem cidades flutuantes, monstros voadores, aboleths, lutas contra krakens, etc. Realmente devem ter sido sessòes de tirar o fôlego! Continuem assim XD!

  5. Pingback: Twitter Trackbacks for Reporte de sessão: Escamas Púrpuras Sessões 13 e 14 | Rolando 20 - D&D 4ª edição [rolando20.com.br] on Topsy.com

  6. Uau. Cidades voadoras. Tubarões voadores. KRAKENS VOADORES! As coisas estão ficando bem esquisitas para o nosso querido bando de heróis, não é mesmo?

    Mas devo dizer que estou feliz mesmo é pela Calima. Só achei que ela merecia ter tido sucesso em um encontro envolvendo diplomacia um pouco mais sério, e não tendo que ficar jogando charme para cima de guardas!

    Outro momento que me encheu de orgulho foi a entrada triunfal de Amos, acompanhado de um grupo de guerra de anões dentro do galeão voador! Cara, essa me deixou extasiado, como bom jogador fã de anões que sou. Emocionante!

    Boa sorte a todos e espero sinceramente que tenham sorte em sua tentativa de sobreviver ao Aboleth. Bons dados para nossos intrépidos aventureiros!

    • monipadial disse:

      Olha levando em conta que tive que fazer roleplay com informações de jogo de uma sessão que eu não estava presente, que os guardiões eram fantasmas teimosos de uma civilização muito esquecida e que tirei 2 no dado contra DC25, acho q não foi tão ruim assim .

    • monipadial disse:

      Olha levando em conta que tive que fazer roleplay com informações de jogo de uma sessão que eu não estava presente, que os guardiões eram fantasmas teimosos de uma civilização muito esquecida e que tirei 2 no dado contra DC25, acho q não foi tão ruim assim .

      • PedroSerrano disse:

        Ah sim, o q o Anand esquece de avisar é que a Calima SEMPRE rola números menores que 5 no dado em qualquer rolagem de skill.

        Como diria o Setita na mesa passada, quando o Anand anuncia skill challenge, nossos d20 viram todos 1d10-5…

        A Calima passou num DC 25 tirando 2 no dado (usando tudo quanto é bonus, incluindo dois encounters de bardo, um anel que dá +2 de diplomacia e um perfuminho dos drow). E só com perfuminho pra passar mesmo. O dia em que ela passar sem ajuda de perfume mágico a gente avisa, haha!

  7. eheheheheh agora fiquei curioso para saber como irão se safar do Aboleth!

    Cada reporte aumenta mais a emoção e que bom que no feriado vai rolar RPG por aqui senão não iria aguentar de ansiedade lendo tantos reportes com combates épicos como esse.

  8. Rom_Machado disse:

    Adoro Krakens! Meu grupo já teve problemas com um…era um tal de gente caindo na água, atirando arpão e explodindo coisas. Só que eu não usei ele como "monstro"…foi mais pra se livrar dos tentaculos. Dai alguns atiraram arpão, alguns partiram pra porrada direta…e se eu não me engano explodiram algo lá que afastou o bicho. Mas Kraken voador é novo pra mim.

    Agora. Run to the hills. O próximo bicho não feliz em ser lvl 18 ainda tá acompanhado =P

    • Daniel Anand disse:

      Os Krakens, tubarões, Aboleths e afins da Soberania Abolética são muito mais baseados no ar que na água, todos eles voam.

      • Rom_Machado disse:

        Uhm…pode ser que no caso seja comum, não conheço muito sobre Aboleths e derivados. Mas como jogo em cenário próprio eu tomei como base pro Kraken o original lá da Noruega. É mais comum você encontrar referencias sobre Krakens assim e eu sabia que quando eu falasse Kraken meu grupo lembraria de "Piratas do Caribe".

  9. Rafael disse:

    E ae galera, tem alguém que está mestrano D&D 4ª ed. atualmente em um jogo online e aceita novo jogador? Tenho muito interesse em jogar.
    Obs. Sou iniciante no 4ªed.
    Grato, Rafael.

  10. Bam disse:

    @Anand:
    E se ocorrer um TPK? Oq será da campanha?
    Você simplesmente deixa os jogadores criarem outros PCs e bora?

    • Daniel Anand disse:

      Eu acho que jogadores deveriam confiar no mestre e vice versa. Vou tentar deixar claro que diplomacia e confronto direto não são opções aceitáveis, e ver no que vai dar. Se eles insistirem nessas técnicas, sempre posso capturá-los, fazê-los escravos dos Aboleths e dar um plot twist na aventura. Também pode rolar um deus Ex-maquina, que muitas vezes é pior que TPK na humilhação! 😀

      Agora, se eles forem inventivos e usarem a opção restante (confronto indireto), vão caminhar para a vitória, independente do nível dos monstros e oponentes. A idéia é ter ações épicas, e não +20 de acerto. É usar uma boa idéia inspirada, e não uma daily.

      Se por acaso morrer todo mundo mesmo, acho que a campanha acabaria, mas eu não teria problemas em fazer PCs novos e manter a história.

    • DanielSetita disse:

      Se rolar TPK TPK mesmo acho que o povo desanima da mesa, ainda mais se for num encontro impossível e não por burrice nossa.

      Nessa luta não vamos ter muita alternativa além de lutar.. pq não vai dar pra fugir, estamos presos no andar de cima da torre…. se pularmos pra baixo e a água não estiver lá a gente morre na queda fácil.

  11. Joseph disse:

    Meus jogadores não pensam, não adianta o quanto eu converse…
    Eles só pensam em cair em confronto direto mesmo em situações de extrema desvantagem…

    Aí se eu deixo rolar e ocorre um TPK, eles dizem q não tem problema, não têm medo pq dps criam outro PC, mas ficam tristres.

    Oq fazer?

    • Pois é, nesses casos não adianta culpar a versão x, y ou z das regras. O que vale mesmo no fim das contas é a capacidade de análise e solução lógica de problemas dos jogadores!

    • Daniel Anand disse:

      Se seus jogadores só querem saber de porrada, das duas uma: ou você tá feliz, e aí todo mundo tá feliz e não tem problema, ou você está descontente com a campanha, aí existe um problema. Explique quais são suas expectativas com as sessões de jogo com os jogadores, e na pior das hipóteses, troque de mesa.

  12. Arn disse:

    @ Anand e outros: enqto tempo você lêem um livro de D&D? (média de 300págs.)

Os comentários estão encerrados.