#RPGaDay 2017 – Dia 5

Essa é a pergunta de hoje para o RPG a DayQual RPG captura melhor o espírito do jogo?

Entendi essa pergunta como qual RPG captura melhor o espírito do RPG em si. Pra mim o jogo de RPG quintessencial tem 50% combate, tático, relevante, onde decisões fazem a diferença, e 50% é roleplay, com suporte real do sistema, desenvolvimento de histórias e tal.

O D&D pra mim sempre peca de um lado ou de outro. O D&D 4E pra mim foi o melhor combate ever, mas definitivamente faltou em sistemas de apoio para roleplay. O D&D 5E não é nem tão bom de combate, e nem tão bom de roleplay (mas tem mais pontos na média). The One Ring tem um bom sistema de apoio ao roleplay, mas eu achei o combate muito simples. Jogos como Fate, Dungeon World e afins simplificam muito o combate para o estilo que eu gosto.

O 13th Age que gosto tanto é um bom compromisso na minha opinião, mas ele é extremamente sandbox e improvisacionista. O Vampire e afins tinhas várias coisas legais para ajudar no roleplay, mas o sistema de combate é atroz. Eu fico curioso para ver se o Adventurer’s on Middle Earth não seria alguns pontos de melhora em relação ao D&D5E.

Quer saber qual sistema consegue colocar 50% de combate e 50% de interpretação em pé de igualdade num sistema coeso? GURPS. Essa é minha resposta.

E vocês? Qual o RPG quintessencial na sua opinião?

 

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro D&D 5E on-line via Fantasy Grounds. @dsaraujo
Esta entrada foi publicada em Post. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

4 respostas a #RPGaDay 2017 – Dia 5

  1. Tarcisio Lucas disse:

    Na minha opinião, o Mighty Blade consegue isso bem. Uma vez que a proposta é oferecer um jogo de dinâmicas simples que sirvam de suporte à um roleplay de fantasia mais standard, todo o sistema de regras faz isso de forma muito eficiente. Não é meu sistema de fantasia favorito; eu prefiro o D&D 5e, o Old Dragon e até mesmo o Tagmar (mas esse o sistema tem vezes que joga um pouco contra…mas faz parte de minha história Rpgistica, e tenho um carinho especial por ele).

  2. Tarcisio Lucas disse:

    Mas minha interpretação foi diferente da sua,Daniel…eu pensei “qual RPG captura a essência do que ELE está propondo”…analisando qual jogo tem regras que estejam de acordo com o que ele ) o jogo em questão) promete…algo assim…
    Pensando bem, a minha interpretação foi meio equivocada!kkkkkkkkkkkkk Mas vou deixar o comentário assim mesmo!kkkkkkk

  3. Anand, a pergunta não seria “Qual capa [de livro/arquivo] de RPG melhor captura o espírito do jogo [pretendido naquele livro/arquivo]?”

    Se for esta a interpretação, eu gosto da capa do 7th Sea 2e. A capa do Starfinder também parece ser bastante evocativa.

  4. @sembiano disse:

    A capa de RPG que melhor captura o espírito do jogo com certeza é a da caixa Tales of The Lance de AD&D 2nd.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *