Reporte de Campanha: Escamas Negras Sessões 33-35

E dois meses depois do último reporte, venho aqui compartilhar com vocês o último reporte do patamar exemplar dos Escamas Negras, onde ocorre a luta final contra os gigantes do fogo, uma exarch de Lolth, e a luta contra o primordial Maran.

O que é um reporte de campanha? É uma postagem onde descrevo sucintamente os acontecimentos da última sessão, comentando os encontros e desencontros do grupo. Nossa aventura é em Forgotten Realms, usando o sistema do D&D 4ª edição, pós Spellplague. O nosso grupo acabou de entrar nos níveis épicos no final dessa aventura. Esse reporte de campanha contém muitos mega super spoilers da aventura Revenge of the Giantsdisponível na Amazon, no caso, o final da aventura.

A missão

Ao salvar o norte de Fae-Rûn, os Escamas Negras acabaram descobrindo que os gigantes elementais estão trabalhando para libertar os primordiais e invadirem o plano material. Com a ajuda do último guardião da cidade mágica de Argent, o mago Obanar, o grupo viaja através dos planos para conseguir recuperar os pedaços da divine engine, uma máquina mágica que os Deuses que participaram do compacto exemplar usaram para prender os primordiais. A missão agora é entrar na Flamefall Tower, onde os gigantes do fogo estão criando uma cópia da divine engine para liberar o primordial Maran!

O grupo

O grupo foi o mesmo nas últimas sessões, com exceção de Amos, que não participou da sessão 34.

  • Amos, anão fighter (Battlerage Vigor), Dreadnought;
  • Calima, eladrin bard (Virtue of Cunning), Summer Rhymer;
  • Calixto, eladrin warlord (Tactical Presence), Comando Captain;
  • Evangeline, halfling rogue (Artful Dodger), Guildmaster Thief;
  • Wren, bugbear rogue (Brutal Scoundrel), Daggermaster;

A História

  1. De posse da localização da Flamefall Tower, local provável dos últimos pedaços da divine engine, o grupo teleporta-se de Argent para a torre, que fica na lateral de um vulcão. São, na verdade, três torres conectadas por escadarias e plataformas cheias de lava. No topo da torre, são recepcionados por Gigantes do Fogo e gárgulas.
  2. O portão gigante da torre dá algum trabalho, mas o grupo avança e sente o intenso calor das fornalhas da torre. Amos resiste facilmente com seu sangue de Akanûl, mas os outros membros sofrem um pouco mais. O grupo entra na sala de audiências, onde um grupo de drows está conversando. Aparentemente, algum drow importante está na torre, conspirando com os gigantes. O grupo acaba com os elfos negros, sem deixá-los alarmarem o resto da torre.
  3. O grupo continua a explorar a torre, e acaba caindo numa prisão, onde vários Azers (elementais do fogo humanóides) atacam o grupo, defendendo seus mestres gigantes.
  4. Amos é rapidamente imbuído com a essência de Moradin, que explica a situação para o grupo. Ele mostra um mapa da torre, e explica que Torugar, um exarch de Moradin, capturado pelos drows no plano Astral, está sendo forçado a reconstruir a divine engine e as peças. Lolestra, uma exarch de Lolth, está ajudando com um ritual para compensar a falta das peças “originais”. Além disso, uma Bone Naga está conjurando novas defesas para a torre e o Rei Snarr, líder dos Gigantes do Fogo. O grupo resolve ir atrás da Naga, para começar.
  5. Uma bone naga, chamada Marrow, está conjurando mortos vivos explosivos para aumentar os exércitos do Rei Snarr. Ela já possui alguns Wights quando o grupo chega e inicia o combate. Experientes com o encontro com a naga na torre de Szass Tam do passado, mantém distância de sua Dança da Morte, e acabam com ela e seus lacaios à distância.
  6. De lá, correm até os ritualistas drow. O grupo chega e encontra um Arcanista Drow, e vários outros elfos negros conversando via um portal com Lolestra, a exarch de Lolth. Eles começam um ritual, e o grupo entra na sala para impedí-los. Lá dentro, encontram um Rakshasa, um terrível tigre humanóide mago. O grupo se foca para derrubar a ameaça do Rakshasa, que não tem chance alguma. Os arcanistas são derrotados, e só resta a sala do trono. Mas o grupo resolve, antes, dar uma passada na sala de armas da torre…
  7. Na sala de armas e armaduras, o grupo encontra um Fire Giant Ice Fist, um gigante do fogo com mãos congelantes, e um grupo de salamandras. Eles derrotam as criaturas, apesar de surpreendidos pelo dano congelante. Investigando a sala, percebem que todos os itens mágicos foram levados às pressas do lugar. No entanto, um espelho mágico que conjurava itens mágicos ainda funcionava, e Wren e Calixto trocam suas armaduras.
  8. Essa demora foi fatal: ao chegar na sala do trono, Snarr e sua comitiva não estavam mais lá, e o grupo encontra Torugar, exarch de Moradin, quase morto. Ele é curado pelo grupo, e ele conta que o rei, aliado ao Titã do Fogo Wildfire, resolveram se vingar do grupo por atrapalharem seus planos. O rei Snarr levou a divine engine consigo, e sua comitiva levou inúmeras armas e armaduras mágicas. Partiram para Hillsfar, cidade base de Evangeline e Calixto. Torugar se teleporta dali, e o grupo vai para Hillsfar, usando os teleportes da Warlord.
  9. A cidade costeira está sob severo ataque. Dá pra ver, ao longe, o Titã Wildfire conjurando colunas de fogo na cidade. A guilda de Evangeline e os homens de arma de Calixto pouco puderam fazer para conter o ataque. O grupo corre na direção dos elementais, mas antes encontram outro adversário. Um homem, dentro de uma cratera imensa, com inúmeros itens mágicos drenados sob seus pés, com olhar ensandecido e um peculiar robe vermelho ordena que o grupo lhe entregue seus itens mágicos. Os Escamas Negras se entreolham e partem para atacar o mago Elminster. Wren quase morre, mas o grupo vence o mago. Amos o desmaia, e o grupo discute sobre o que fazer. Decidem deixá-lo com os homens de Calixto. Wren, na surdina, volta secretamente e garante que o mago nunca mais respire em Fae-Rûn.
  10. Do outro lado da cidade, rios de lava correm pelas ruas da cidade, enquanto Snarr e Wildfire destroem tudo ao seu redor. O grupo sobe no topo das casas da cidade, e partem para cima dos gigantes, ainda que exaustos e feridos. Wild Fire é derrotado, e volta para o caos elemental. O rei Snarr é morto, e com ele o grupo obtém a divine engine, item capaz de prender, de uma vez por todas, o primordial Maran.
  11. De volta à Argent, Obanar está mal. Ficar defendendo Argent e o resto de Fae-Rûn enquanto o grupo lida com os líderes dos gigantes está drenando a vida do último guardião da cidade de prata. Ele explica que o verdadeiro nome do divine engine, Moradin’s Universal Apparatus, ou Klar’ekku em primordial, e esse item pode ser usado para enfraquecer e prender Maran novamente. No entanto, se o grupo quiser utiliza-lo, vai precisar montar as cinco peças que ele obtiveram ao longo da campanha. Além disso, o grupo só tem oito horas até Maran se levantar, já que Lolestra está finalizando o ritual com a força de Lolth, e o ritual demora uma hora. O grupo decide tentar, já que Calima realiza um ritual bárdico de descanso rápido. As peças vão se unindo lentamente, mas Calima e Amos não resistem à força mágica e caem exaustos. Calixto encerra o ritual, e deixa o Apparatus pronto para ser utilizado. O grupo descansa por quatro horas, e eles partem para o Caos Elemental.
  12. Depois de navegar um pouco no meio de pequenas ilhas no meio de raios, fogo, lava, ventos gélidos e outros perigos, o grupo revê o Titã da Terra Earthshaker, e a exarch de Lolth em seu ritual. Uma batalha se inicia, mas o foco de Lolestra é terminar seu ritual. Não consegue. Earthshaker, ao ser destruído, envia sua essência para outro lugar próximo dali. O grupo segue a essência.
  13. No caminho, são interrompidos por Glacier, o Titã do Gelo e seus lacaios. Eles seguram o grupo, dando tempo de Maran ser libertado, ainda que em sua forma enfraquecida. Glacier também move sua essência para outro local. O grupo segue a essência.
  14. As duas essências foram sugadas por pilares próximos a uma pirâmide. Na frente do local, Wildfire, o Titã do Fogo, e vários elementais do caos. Uma explosão de múltiplos elementos sai da pirâmide, e Maran sai de sua prisão, ainda que enfraquecido. Com a explosão caótica, os Escamas Negras são teleportados aleatóriamente pelo local, ficando dispersos. A batalha final se inicia. Calima usa todas as suas canções para conter Maran, que age numa velocidade semi-divina e fica teleportando-se pelo mapa. O grupo se livra dos elementais menores, e depois focam em Wildfire, que ocupa o terceiro e último pilar. Maran usa a pirâmide para se curar, e as pilastras para regenerar seus poderes e causar dano no grupo. Os vários terrenos elementais também prendem e machucam os heróis. Eventualmente Maran começa a se despedaçar, e fica ainda mais poderoso. Calixto começa a utilizar o Apparatus, e Maran acaba sendo enviado preso de volta para a pirâmide, que desaparece finalmente.
  15. Com a aparente destruição de Maran, Torugar e outros exarchs de Moradin aparecem e agradecem os heróis. Os Deuses estavam impedidos de ajudar diretamente, devido ao compacto exemplar. O grupo recebe cinqüenta diamantes astrais e dois itens mágicos épicos. De repente, aparece um avatar de Lolth, segurando uma lich drow pelos cabelos, provavelmente Kiaransalee, que havia substituído a Rainha das Aranhas, como Kelar havia explicado para Wren. Ela avisa que Kiaransalee gastou seu poder tentando reanimar Maran, e conseguiu sair da prisão que a Deusa-Lich tinha criado, e está de volta. Ela agradece Wren pelo papel, e recompensa o bugbear transformando-o num elfo negro.
  16. Epílogo: o grupo volta para se despedir de Argent. Obanar está morto, mas morreu cumprindo seu dever de guardião. Ele deixou outras capas prateadas, como que pedindo aos Escamas Negras que encontrem os próximos campeões de Argent. Hillsfar ficou bastante destruída pelo ataque de Snarr e Wildfire, ficando vulnerável a um ataque de Netheril, que já se recupera do último confronto contra Cormyr. Os Escamas são heróis máximos em Hillsfar, e reconhecidos em vários outros lugares. Na torre de Shadowdale, uma poderosa sorcerer enlouquecida acorda sem seu consorte, e teleporta-se para Aglarond. Na Underdak, surge o primeiro clérigo de Lolth. E no leste, Szass Tam vê com raiva o sucesso das filhas de um antigo inimigo…

Minhas observações

  • Antes de tudo, obrigado aos jogadores que participaram das 35 sessões de jogo (o que deve dar umas duzentas horas de jogo), trazendo seus personagens do nível 2 ao nível 20. Também agradeço a todos os leitores e comentários postados nos reportes. Iremos continuar com um epílogo Épico, para levar nossos personagens para seus destinos épicos, e depois iniciaremos uma nova campanha em Dark Sun.
  • Foi muito bacana jogar uma mega campanha de capa a contra-capa! O final foi meio Mega-Man, lutando novamente contra os Titãs, e a batalha final foi bem interessante.
  • O Elminster foi simplesmente ownado pela galera. Mas deu uma limpada de chão com um dos rogues. Como meus próprios jogadores comentam, nunca teremos outra mesa tão roubada quanto essa. Mas ainda vou colocar o Drizzt contra eles! :)
  • Teremos mais algumas sessões com todos os PCs de nível 21, devemos ir até o 23.
  • Não se esqueçam que as fotos são clicáveis para ver com mais detalhes!
Esta entrada foi publicada em Reporte de Sessão e marcada com a tag , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

18 respostas a Reporte de Campanha: Escamas Negras Sessões 33-35

  1. renatorecife disse:

    Caraca :D seu grupo realizou o sonho de 11 em cada 10 jogadores de Forgotten, hehehe.

    Você devia pegar todos esses reportes de campanha e escrever um livro, na verdade acho que dava pra escrever uns 2 ou 3.

    Fico no aguardo das aventuras épicas dos Escamas. O grupo vai mudar de nome novamente?

  2. Pingback: Anônimo

  3. Medonho disse:

    Poxa, como é om ver o primeiro blog de D&D 4E que eu acompanhei voltar a ser atualizado, só falta voltar agora com os Podcasts.

    E o combate final dessa aventura? Os aventureiros tiveram dificuldades? Ou foi limpeza?

    • Daniel Anand disse:

      O último combate foi nível 8 de dificuldade eu diria, sendo 5 um encontro típico de perder 1-2 healing surges cada um, e dez um TPK rápido. O grupo estava bem exaurido, e um dos rogues ficou bloodied sem healing surges. As táticas padrão do grupo não funcionaram muito bem, por conta dos teleportes de Maran, e quase todo terreno era complicado (difícil, causava dano, precisava de testes, etc). Foi um bom encontro final, na minha opinião.

      O do Elminster foi mais frustrante. :)

    • DanielSetita disse:

      O combate final só foi possível sem morrer o grupo todo graças aos dailies da Barda. Ela deixou o Maran dazed por quase a luta toda, fez ele CURAR o nosso aliado mais próximo sempre que atacava e fez todos os que atacavam o titã de fogo se curarem quando atacavam ele. Curas de verdade, sem gastar healing surges.

      Em apenas um round eu (Wren, Rogue) consegui curar 48 HP em 4 ataques contra o titã do fogo, que caiu logo em seguida.

      Todos esses efeitos duraram a luta toda, tirando o Daze do Maran que ficou nele até sobrar só ele contra o grupo todo.

  4. DiegoRain disse:

    Caramba muito legal a aventura…
    Eu queria jogar alguma partida
    Quem sabe algumas aventuras com você e o david no Fg2

    Pena que nunca aparece uma mesa aberta…

  5. E que venham os combates contra Lolth e outros deuses do panteão!

  6. Severo Jr. disse:

    Muito bom Anand! Parabéns a você e ao grupo por essa incrível saga! Espero ver em que pé ficarão os heróis ao fim de seus destinos épicos! Um abraço e até mais ver!

  7. @zotyslin disse:

    Bem legal ein… !

    E quanto aos mapas lá em cima são vocês mesmo jogando ?

    Caraca seu grupo realizou o sonho de 11 em cada 10 jogadores de Forgotten [2]

  8. Samuel DW disse:

    ehhh, nao entendi muito bem o porque de atacarem o elminster, perdi alguma coisa nas sessoes anteriores?

    • Daniel Anand disse:

      O Elminster ficou todo ferrado depois da morte da Mystra. Sua amante, a Simbul, também. Ela entrou numas de consumir itens mágicos, e o Elminster começou a caçar itens mágicos pelo reino. Quando o Rei Snarr explicou pra ele que um grupo quase épico estava atrás dele, ele achou que ia se dar bem. Tá comendo grama pela raiz.

      • Samuel DW disse:

        Mystra morreu? Olha o spoiler pô!!! Brinks xD ^^

        ata, achei que ele tava em dando andamento a algum plano pra ajudar os escamas ou algo do genero e eles simplesmente resolveram pegar o cara. Nenhuma previsão sobre o proximo cast?

Os comentários estão encerrados.