Facções dos Reinos – Aliança dos Lordes

factions-lordsFacções são organizações influentes em toda a região da Costa da Espada. Os jogadores podem se filiar a uma delas para conseguir informações e benefícios. Dentro das campanhas da D&D Adventurers’ League (D&D AL), os jogadores podem se filiar a uma das 5 grandes facções de Fae-rûn:

  • Harpistas: Uma rede dispersa de conjuradores e espiões que defendem a igualdade e secretamente combatem o abuso de poder.
  • Ordem da Manopla: Composto de fiéis e seguidores vigilantes da justiça que protegem os outros de depredações de malfeitores.
  • Enclave Esmeralda: Um grupo disperso de sobreviventes do ermo que preservam a ordem natural enquanto eliminam ameaças sobrenaturais.
  • Aliança dos Lordes: Uma frágil coalizão de poderes políticos estabelecidos preocupados com a segurança e prosperidade mútua de seus membros.
  • Zhentarim: Uma rede sombria e inescrupulosa que busca expandir sua influência e poder por toda a Faerûn.

O Daniel Oliveira, coordenador da D&D AL para o Brasil, nos enviou uma série de artigos detalhando um pouco as facções. Neste artigo vamos falar um pouco sobre a Aliança dos Lordes.

“Todos querem dormir a noite e sentir a segurança de seus lares, mas quantos querem fazer o que tem que ser feito para manter o mal distante? Para encarar o frio e a chuva, esperando pela batalha enquanto a fome corrói o estômago? Muitos querem os prêmios de uma boa colheita, mas poucos realmente se preocupam em remover as pedras e arar os campos para que estejam prontos para o plantio.

A Aliança dos Lordes luta contra coisas que o comerciante em sua cama nunca sequer ouviu falar. Nós removemos ameaças antes mesmo que o prefeito saiba que elas sequer existiram. Nós fazemos as coisas ruins irem embora. É nisso que somos bons.”

— Rameel Jos, agente da Aliança dos Lordes

Fundação

A Aliança dos Lordes foi Fundada em Waterdeep em 1325 DR, com o objetivo de estreitar relações comerciais entre as cidades-estados do Norte e da Costa da Espada, principalmente para combater a crescente influência do mercantil de Amn e dos Zhentarim. Com o tempo, essa aliança se estendeu para as questões militares, tendo seu primeiro grande evento em 1489 DR quando o conselho de Waterdeep, liberado por Dagult Neverember uniu os Lordes e as demais Facções para combater a ameaça crescente do Culto do Dragão (na aventura the Rise of Tiamat).

Organização

A Aliança funciona como um sistema de confederação onde cada cidade-estado é independente em seu governo e existem acordos e tratados para interação entre os membros, além de tratados de proteção mútua em caso de guerra. Como ela abrange Reinos, é a facção com mais membros e pessoas importantes. Em teoria isso é muito bonito, na prática isso resulta muitos conflitos de interesse. Em The Rise of Tiamat isso é bem representado no Conselho de Waterdeep, onde os Lordes tem um total de 7 membros contra 3 das demais Facções juntas, e os Zhentarim de fora como infiltrados (como todo bom Zhent).

Membros

A Facção valoriza a nobreza e lealdade. Em seus membros eles priorizam combatentes poderosos, espiões habilidosos e magos. A tendência geral da Aliança é LB, mas a facção aceita membros LM sem preconceitos (em termos de Liga, só eles e Zhents aceitam membros malignos, e ainda sim só LM). Apesar de ser uma grande organização, muitas vezes seus agentes têm que ‘se virar’ em terras marginais ou em missões infiltradas e são forçado a ‘se darem bem’ com outros membros ou com membros de outras facções.

Objetivos

  • Garantir a segurança e prosperidade das cidades e outros assentamentos civilizados de Faerûn;
  • Manter uma forte coalizão contra as forças da desordem;
  • Eliminar pró-ativamente ameaças para as ordens estabelecidas;
  • Trazer a honra e glória para os líderes de suas terras;

Crenças

  • Para a civilização sobreviver, todos devem se unir contra as forças sombrias que a ameaçam;
  • Lute pelo seu reino. Apenas você pode trazer honra, glória e prosperidade para seu suserano e sua terra-natal;
  • Não esperem que o inimigo chegue até você. A melhor defesa é o ataque;

factions-lords1Patentes

  1. Cloak
  2. Redknife
  3. Stingblade
  4. Warduke
  5. Lioncrown

Membros Célebres e Menções Honrosas

Contém SPOILERS, ler por conta e risco.

dagult-neverember

Lorde Protetor Dagult Neverember [Humano, Guerreiro, LN]: um nobre de Waterdeep, atual Lorde Protetor de Neverwinter, a qual ajuda a retomar a antiga glória. Por algum tempo foi o Lorde Declarado de Waterdeep, mas os Lordes Mascarados logo o substituíram por Laeral Silverhand. Sua soberania em Neverwinter é constantemente contestada, mas ele defende a posição bravamente. Durante os conselhos de Waterdeep, ele manipula a todos e tenta induzir aventureiros a fazerem suas demandas.

Senhora Declarada Laeral Silverhand [Humana, Maga, CB]: Senhora Declarada de Waterdeep, Laeral é uma das Sete Irmãs, mulheres escolhidas de Mystra com imenso poder arcano. Sua capacidade mágica é impressionante, mas está se esvaindo. Atualmente ela se envolve mais com política do que com o arcano. Após assumir o Conselho de Waterdeep ela se tornou líder da Aliança dos Lordes.

Iarno Albrek [Humano, Mago, LM]: após forjar a própria morte, um agente renegado da Aliança dos Lordes, Iarno assume o comando da gangue dos Red Brands sob a alcunha de Glasstaff e aterrorizou a cidade de Phandalin até ser impedido por aventureiros (aventura Lost Mine of Phandelver).

Rei Meladrach [Elfo Selvagem, Guerreiro/Druida, N]: Rei da Floresta Nevoada e delegado da Floresta Alta no conselho de Waterdeep. Seu filho desaparecido, Nerovain, na verdade era um dos Arautos Dracônicos que levaram seu lar a ruína (aventura the Rise of Tiamat)

Sir Isteval [Humano, Paladino, LB]: Mesmo não sendo um membro formal da Aliança durante o Conselho de Waterdeep, como Dragão Púrpura e matador de dragões aposentado, Sir Isteval é uma influência crucial no Conselho de Waterdeep, sendo sozinho porta-voz de Cormyr, Daggerford e tendo voto de confiança de diversos membros do conselho (aventura the Rise of Tiamat). Ele é protagonista de todos os vídeos de The Sundering, e é muito difícil ignorar seu chamado para aventura – “Make your story LEGEND”.

Rolem 20!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro D&D 5E on-line via Fantasy Grounds. @dsaraujo
Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

8 respostas a Facções dos Reinos – Aliança dos Lordes

  1. sembiano disse:

    Show de artigo como os outros Daniel!

    Esta é a minha facção quando jogo na Adventurer’s League e curto muito este lance dela mais cinza, ou seja, ela representa o interesse das cidades e seus lordes. Isto por si só já não é nada linear visto que cada lorde/cidade tem um interesse diferente. A Aliança tem um outro membro icônico, Sildar Hallwinter.

  2. Adriano disse:

    Maneirissimo!

    DMs do rolando 20! Vcs poderiam fazer um artigo ou podcast sobre o Sundering?

    Fiquei surpreso ao perceber que apenas 10 anos se passaram desde a data inicio de FR 4E. O que significa que TODOS os personagens com mais de 10 anos de idade viveram durante a Spellplague. Não consegui achar nehum lugar que explique exatamente o Sundering e quando ele termina (e estou inclinado a acreditar que ainda estamos vivendo o sundering.

    Lembro de vcs falando sobre a restauração das tabuletas, mas não me recordo sobre eventos com data na propria Faerûn (do tipo: tyranny of dragons começa 2 anos depois das mudanças do sundering) Isso é bem importante, principalmente pra clérigos de deuses que estavam mortos durante a Spellplague.

    • Apoio essa sugestão do Adriano. “The Sundering”, ou A Cisão, foi um grande evento para fazer o renascimento de FR para D&D Next, e a diversidade de livros que se tem que ler equivale a uma daquelas megasagas da Marvel.

    • Daniel Anand disse:

      Se passaram 10 anos do Sundering para os inícios das campanhas 5E. Da 4E para 5E, passam-se cerca de 100 anos. Quase todos os humanos que viram o início do Sundering estão mortos no início das aventuras da Wizards para 5E.

      • Adriano disse:

        n foi não Daniel, eu tb pensava isso mas olha só:

        Roughly a hundred years have passed in the world since the previous edition of the campaign setting. The current year is 1479 DR, the Year of the Ageless One. _ 4e Forgotten Realms Campaign Guide

        o mesmo guia diz que a Spellplague eclodiu em 1385, mas isso foi quando ela aconteceu, o ano corrente da 4E é 1479. Por isso vários personagens do livro da 4E ainda existem na 5E, como o Neverember.

        o The companions (primeiro livro da série sundering) e as aventuras da 5E começam em 1484, ou seja 5 anos após o ano de inicio das aventuras da 4E.

    • sembiano disse:

      Oi Adriano,

      Da uma olhada no episódio 75 que atualizamos toda Forgotten 5e. e falamos do “Sundering”: http://www.rolando20.com.br/episodio-75/

      • Adriano disse:

        Opa! tem razão Sembiano. Eu re ouvi ele ontem mesmo. Eu fiquei confuso foi justamente pq eu tinha a mesma impressão de que eram 100 anos após as campanhas da 4E, mas seriam quase 100 anos após o inicio da spellplague, que já era um passado mesmo pro ano corrente da edição.

        Vocês comentaram sobre as datas meio confusas. Eu vi um video de entrevista com os autores, inclusive o ed “explicando” o sundering e junto com as informações que vi de data, me leva a crer que no tempo atual da 5E, a história dos jogadores acontece ao mesmo tempo em que Elminster, Drizzit e os outros heróis estão fazendo seus feitos nos livros, ou seja, nós estamos ainda vivendo o sundering e seus efeitos, o que bate com o que vcs disseram no episódio sobre o esquema dos deuses ainda estar em aberto.

        Vocês falaram até do jogo Neverwinter, que hoje está recebendo todas as campanhas da 5E. Isso me parecia um reticon surreal pq antes eu achava que eles tinham pulado 100 anos, mantendo tudo igual, mas vendo essas datas agora faz todo sentido.

        O que mais confunde é essa estratégia que a wotc está usando pra varrer a 4E pra debaixo do tapete como se ela nunca tivesse existido. Seria melhor se eles tivessem sido mais claros quanto a isso. A 10 anos atráz não tinha muitos dos deuses vivos, isso influencia muito em histórias e background de personagens…

        Obrigado pela atenção e rolem 20!

  3. O Conceito de facções de D&D5 ficou muito bacana! A Adventurers League dá a oportunidade dos aventureiros alistarem seus personagens em uma das 5 facções mais influentes de Faêrun e ganhar benefícios ao longo que vão progredindo em suas patentes.

Os comentários estão encerrados.