Atravessando a Floresta

Olá Pessoal,

Além da minha campanha Escamas Púrpuras, eu tenho outra campanha, que mestro on-line, chamada Luz nas Sombras, onde o nosso colaborador e podcaster Davi Salles joga com seu Senhor da Guerra Karus Shadamarsh. Ontem eu coloquei um desafio de perícias bem simples, mas eficiente, e queria compartilhar aqui com vocês.

Atravessando a FlorestaNível 2
Desafio de Perícias250 XP
Buscando a localização de Thellenos, o arquidruida da Floresta, o grupo deve se embrenhar na mata, tendo como guia apenas as parcas direções recebidas, e, talvez, um pouco de sorte.
Complexidade 2 (precisa de 6 sucessos antes de 3 falhas);
Perícias Primárias
: Natureza, Percepção, Tolerância, Atletismo;

Sucesso: Os personagens conseguem chegar até seu objetivo, no caso, o lar do druida Thellenos. Dependo da opção escolhida, podem obter os tesouros do pequeno lago também, além do XP.

Fracasso: Os personagens tomam muito mais tempo que o necessário para chegar até o objetivo, perdendo um pulso de cura cada, por conta da exaustão.

Natureza: CD 13. É necessário um teste de Natureza para mover o grupo de uma localidade para a outra, ver abaixo. Descreva o processo de se movimentar na floresta de maneira tranquila ou nervosa, dependendo do resultado.

Percepção: CD 13. Essa perícia não conta sucesso, mas as dicas sobre o ambiente dão +2 nos outros testes.

Tolerância: CD 13. Cada vez que o grupo se movimenta, todo o grupo deve fazer um teste de tolerância. Só conta como falha se todos falharem, e só conta como sucesso se todos tiverem sucesso. Quem falhar nesse teste perde um pulso de cura. Descreva os problemas encontrados, que podem ser mosquitos enormes, um cheiro muito forte, uma mata muito embrenhada com espinhos, etc.

O vale

Depois de alguns testes de natureza (à critério do DM), que pode envolver outras localidades e mesmo encontros combativos, o grupo chega num precipício, de um pequeno vale, com um lago no meio. O caminho correto é do outro lado do vale. O grupo pode dar a volta pela floresta, ou tentar atravessar com escalada e natação. Se o grupo der a volta, tem um encontro combativo com criaturas da floresta, e ganham um sucesso se vitoriosos. Se quiserem escalar, veja abaixo.

Atletismo: CD 13. Usado para o grupo subir e descer as pedras da parede do vale, que levam ao lago. A altura é de 12 metros, causando 3d10 de dano em caso de queda. Atravessar o lago a nado precisa de um teste de CD 8. Você pode colocar algum combate no lago, embora eu optei por um corpo de drow, que tinha alguns itens mágicos e ligação com minha história. Atravessar o vale dá dois sucessos.

Como usar esse desafio de perícias

Como falei, a idéia é ser simples e bem solto nesse desafio, você não precisa nem anunciá-lo, embora você terá que explicar o que aconteceu no caso de uma falha do grupo. Como sempre, boas descrições podem valer +2 bônus de descrição, enquanto a falta de descrições causa uma penalidade de -2. Na nossa sessão, o patrulheiro Lars deu uma descrição muito engraçada e divertida para ajudar Karus a escalar a parede do vale!

spider

O encontro que sugiro na floresta é esse:

Encontro de Nível 2 (725 XP)

  • 1 Horror de Vinhas (Controlador de Nível 5) [MM pág. 260]
  • 3 Aranhas Saltadeiras (Escaramuçador de Nível 4) [MM pág. 246]

É isso. E não se esqueçam, amanhã é dia de Inciativa 4e, e sábado é D&D Game Day! Preparem os d20s!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter

Esta entrada foi publicada em Skill Challenge e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

38 respostas a Atravessando a Floresta

  1. renatorecife disse:

    Nossa, gostei desse desafio, bem simples e divertido.

    Aqui em Recife o D&D Gameday infelizmente só vai ter 3 DMs, o que significa apenas 15 vagas para jogadores :S vou madrugar para não perder minha miniatura de Gnomo 😀

  2. Farrem disse:

    Desafios de perícias complexos são divertidos e enervantes para o grupo, mas eu acho que pequenos e simples desafios como este espalhados pela aventuradão um sabor muito maisaventuresco.

    Aqui em Santo André o D&D game day foi cancelado pois a wizards não iria entregar os kits para mestre à tempo. Vocês sabem se isso aconteceu em algum outro lugar?

    • Daniel Anand disse:

      O Game Day deve rolar por aqui sem os kits mesmo.

      • Rey_Ooze disse:

        Aqui não haverá kits mas haverá evento sim. Eu to organizando e estarei lá.
        E duvido que as miniaturas sejam algo novo. Duvido que viria uma mini de Goliath por exemplo.

        Quanto ao SC, simples rápido e direto. 4E em sua essencia.

        • Davi Salles disse:

          É isso ai, aqui em Araraquara vai rolar também. Como se umas miniaturaszinhas fossem impedir eu de mestrar! hehehe

          • renatorecife disse:

            Nossa, não sabia que tava dando problema com os kits, o que soube foi que aqui em Recife foram pedidos 2 kits, mas só veio um.

            Mas mesmo que não tenha miniatura já vale por conhecer as novas raças e classes, eu estou empolgado pra jogar de Gnomo Bardo 😀

      • Bento disse:

        Seria legal se voces pegassem as miniaturas e postar as imagens dela e tambem uma resenha da aventura e do PHB 2

  3. Farrem disse:

    À propósito, Daniel, você quem fez este desafio ou você traduziu da at-will?

    Olha, finalmente me inscrevi no intense debate.

  4. Daniel Anand disse:

    Esse eu escrevi, eu sempre coloco o link para o original quando faço traduções. Na verdade, eu só improvisei ele mais ou menos durante a sessão de ontem, e resolvi colocar no papel (virtual).

  5. Buruka disse:

    Muito legal esse desafio, vou tentar alguma coisa parecida na minha mesa.

  6. Farrem disse:

    Quem dera o encarregado daqui estivesse com a mesma animação, eu ia mestrar mas o cara me mandou o e-mail falando do atraso das miniaturas e que estava cancelando o evento aqui.

  7. Leo Xorao (Lars) disse:

    Jogado é ainda mais legal do que ta escrito.

  8. Anão Picareta disse:

    Daniel, voce mesmo criou/adicionou as ruleset do D&D4E ou voce comprou no site (que por sinal eu não achei)?

  9. Davi Salles disse:

    Foi muuuuuuuuito fera mesmo, até porque o Karus estava sanguinário! Acertando tudo, liderando muito bem, sempre conseguindo, dando bonus para o pessoal quu não conseguia combat advantage para aumentar a chance deles acertarem.

    Eu acho que foi por sorte, mas de qualquer forma eu peguei o novo talente de weapon expertise

  10. Manso disse:

    Tem vaga pra mais um nessa mesa online não? 😛

    • Daniel Anand disse:

      Na verdade, ter, até tem. Estamos com três jogadores regulares, e uns dois turistas. Só que a gente já teve uns problemas com jogadores aleatórios da Internet, então a gente pode te chamar para uma sessão teste, se você quiser, e se tudo der liga, bem vindo ao time!

      A gente joga de quarta feira, das 20 as 23, usando o Team Speak como VoIP.

      • kender disse:

        hmmm
        um bom grupo seria de 5 pessoas, certo? xD e… quartas-feiras neste horário eu estou livre também…
        bom, se der, é só falar o que eu preciso ter instalado que também adoraria um play test. me nada um e-mail, qualquer coisa.

        • Davi Salles disse:

          O mala é que é preciso ter o FG original (porque o ruleset de D&D 4e, só funciona com o último update). E ele é carinho, e para um teste não se se vale a pena. Acho que o que a gente poderia fazer é jogar usando alguma coisa grátis e se for legal o anand convidar, assim caso você compre é pra jogar por definitivo. Mas ai o Anand que tem que ver.

          • Bento disse:

            Po o IRPG tah pra isso ai, eu jogo assim com uns amigos meu: skype + irpg, o skype é para poder falar te ter mais liberdade, o IRPG pra poder jogar os dados pra nao roubar. Segue o link: http://www.rpgonline.com.br/

          • Daniel Anand disse:

            Apesar de achar legal programas como o iRPG, não dá pra comparar com o Fantasy Grounds 2. Ver o dado rolando, quase caindo no 19 e virando 3. A experiência é muito próxima da de mesa mesmo. Os mapas também, dá uma olhada:

            http://i44.tinypic.com/2hdv6m1.jpg

          • Bento disse:

            AMEI OS GRAFICOS, MUITO LINDO 😉

          • Lucas Massa disse:

            O ruleset que eu adaptei e traduzi do Four Ugly Monsters funciona no FG sem update!

          • Davi Salles disse:

            Isso é bom, ótimo para testar, mas ele tem montador de skill challenges? tem como colocar efeito e dano só em soltar na miniatura?! São as coisas novas que se tem com o último update. VOcê deixou o orc 56 slowed, é só "dropar" como mover uma pasta no windows, a condição slowed no monstro do tabuleiro.

          • kender disse:

            carinho quanto? paga por mês, ou por período de ativação?
            normalmente, eu usava o ventrilo pra jogos online (nunca joguei rpg "de mesa" pelo computador) é bem mais leve e mais simples… precisando eu tenho uns servidores aqui…

            bem… outra coisa importante é saber onde (cenário) vocês jogam, e quais os roles que já estão preenchidos (não é legal um grupo só de strikers…) quais as restrições e tal…

            realmente gostaria de uma experiencia on-line um dia desses… nem que seja um teste mesmo… (mesmo eu sabendo que ganharei váááários pontos de geek com isso xD)

            aguardo um contato.
            que paladine ilumine teus caminhos.

  11. anão picareta disse:

    tche o link tá "quebrado", mas valeu vou procurar por lá (fui na home principal e tem muita coisa boa, muito interessante o site poderias recomenda-lo por aqui!) =P

  12. Daniel Anand disse:

    A gente usa o ruleset 4e criado pelo pessoal da Four Ugly Monsters http://www.fouruglymonsters.com para o Fantasy Grounds 2, que temos todos a versão original.

  13. renatorecife disse:

    o link não tá quebrado, é que o último parentese entrou no link, quando clicar e abrir a página, apaga o parentese no final do endereço e tenta de novo

  14. Manso disse:

    Eu não me incomodaria em comprar o FG original, o único problema seria eu não saber usá-lo. É rápido dominar o programa? Isso atrapalharia vcs?

    • Daniel Anand disse:

      Demora um pouquinho pra pegar as manhas, mas não é difícil não. Você começa a usar na hora, preenchendo a ficha e jogando dados, mas pra a coisa ficar redonda, precisa de uns atalhos, saber colocar modificadores. Isso não seria impeditivo de maneira nenhuma, todo mundo começou assim! 🙂

      • Davi Salles disse:

        É bem fácil, tipo você vai ficar enchendo nossas peciências no começo, mas depois de uma ou duas aventuras vai estar no esquema. Sem contar que tem manuais explicando quais são os atalhos e tals

  15. Davi Salles disse:

    Nem se compara, eu acredito que o dinheiro mais bem gasto na minha vida em relação a RPG foi o FG 2. Mas eu falo disso num post só sobre o fantasy grounds, aqui mesmo no rolando20.

  16. Lucas Massa disse:

    Nunca tentei fazer o montador de skill challenges, quanto ao dano, meus jogadores não usam, mas eu uso e funciona. Para os efeitos também.
    Eu peguei a última versão do ruleset do Ugly Monster, e até onde notei (durante a minha adaptação/tradução), a única coisa que não funciona é o lance de ajustar o tamanho da tela e ele organizar os ícones automático.
    Se quiser, posso mandar para você meu ruleset e você dá uma testada e fala o que você acha.

  17. DM_Rafael disse:

    Nossa, esse papo todo me lembrou que outro dia mesmo eu estava questinando como jogar pela internet em tempo real. Eu já dei uma breve olhada no post do Fantasy Grounds, mas seria legal ver algo além, como um post dando dicas de como conduzir e participar de um jogo não presencial (ao menos, não na mesma mesa).

    • Luke_SK disse:

      Comentário muito off topic, desculpem, mas eu jogo RPG online faz alguns anos, e o pró é que a gente pode jogar com o pessoal que mora longe; o contra, é que sendo apenas texto, o jogo perde um pouco da diversão e as cenas de combate ficam um pouco chatas. Uma solução que eu consegui pra isso foi usar programas como Skype ou teamspeak pra fazer uma conferência e assim ter um ambiente similar ao que seria na mesa, pelo menos pra falar bobagem.
      E pra jogar online sem o tabuleiro (indispensável na 4ed) utilizamos o Excel e o típico esquema batalha naval pra cada um ir controlando seu tabuleiro próprio da sala, enviado préviamente pelo mestre.
      Te falar que funcionou bem comigo e recomendo usar esses artifícios, enquanto o game table não sai.

      Agora on topic, quantos Skills challenges seriam interessantes por aventura? Não tenho muita experiência nessa modalidade de desafio rendendo XP, então acabo ficando inseguro de colocar isso pro grupo, já que pode acabar desbalanceando a XP total se eu colocar demais.

      • Daniel Anand disse:

        Puxa, Excel? Dá uma olhada pelo menos no Map Tools, que é gratuito e funciona direitinho! 🙂

        http://www.rptools.net/index.php?page=maptool

        Em relação aos desafios de perícias, eu acho que um a cada três encontros combativos funciona bem nas minhas mesas, mas isso depende muito do seu grupo, eu diria.

        • Luke_SK disse:

          Eu sei, idade da pedra total <_<
          Fazia uns bons anos que eu não pegava em RPG online, fui improvisar. Como resolveu o problema, nem tentei me atualizar. Mas já tenho pro aqui o map tools, ta faltando só a prática.

          E excelente o podcast de vocês, conheci o blog de vocês ontem e vocês realmente só melhoraram a cada versão (Tem quem ainda reclame do Beholder, mas foi bem divertida a história do casamento : D) Mas daí é bom comentar no post do próprio podcast, mas valeu ae pela resposta!

Os comentários estão encerrados.