D&D Essentials

Olá Jogadores e DMs!

Essa semana rolou muita controvérsia para os fãs de D&D, especialmente se você acompanha o Paragons, RPGPlanet, ou mesmo Twitters de 4E haters por aí. Tudo por conta do que vai ser a porta de entrada de toda uma geração de jogadores e DMs e linha de produtos para o 2o semestre da Wizards of the Coast: o D&D Essentials, ou, em português, D&D Essenciais.

Eu não vou nem tentar explicar o que é essa linha de produtos, coisa que já fiz em comentários e mesmo no meu formspring. Vou deixar a WotC responder no seu catálogo de produtos para 2011. Tradução abaixo (tenha em mente que isso é um produto para lojistas).

Tradução:

Com mais de 35 anos no mercado, o jogo de RPG Dungeons & Dragons® continua a ser o jogo de interpretação de mesa número um do mundo.

A chegada da quarta edição do D&D não mudou esse cenário — a Wizards of the Coast continua a produzir produtos de RPG de qualidade para jogadores de todos os tipos.

Mas você que é novato em vender D&D? Por onde começar?

Temos então a linha do D&D Essenciais™ — 10 produtos claramente desenhados para cada tipo de jogador. Seja você um “newba” de RPG. um jogador experiente, ou DM antigo, esses produtos são essenciais para o sucesso — não só para os jogadores, mas também para o lojista!

(…)

A preocupação toda começou quando a WotC disse que vai parar de imprimir o PHB1, DMG1 e MM1. Na minha cabeça faz todo o sentido, já que dificilmente quem não comprou ainda vá precisar desses livros. Assim como eles não vão mais imprimir o Martial Power ou as aventuras iniciais, nem precisam divulgar.

Os básicos das edições anteriores sempre continuaram a ser impressos, mas por conta do PHB conter as regras básicas. Por isso teremos o Rules Compendium (de preço sugerido de 20 doletas) com todas as regras do jogo, mas sem as classes, itens e rituais. Esse livro suplementa as regras do PHB, porque são as mesmas regras mais updates desde o lançamento da 4e.

Resumo da ópera: se você é jogador antigo, nada muda pra você, mas recomendo o Rules Compendium como uma excelente referência de regras durante o jogo. Ou aproveite o Monster Vault, com monstros clássicos no formato novo e com tokens (mas não espere nada além do patamar heróico). Se você é jogador novo, ou quer introduzir outras pessoas no jogo, compre ou dê de presente a caixa vermelha. Assim como a caixa básica que saiu aqui pela Grow, terá aventuras solo e bastante material introdutório.

E vocês? Agora que estão mais esclarecidos, o que esperam dos essenciais?

Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

32 respostas a D&D Essentials

  1. alinerebelo disse:

    Em outras palavras… D&D4.5!!
    Mas disfarçado de "Suplementos"…
    hehe

  2. Eu acho que essa notícia (sobre o fim da impressão dos livros básicos) só tomou a proporção que tomou por conta dos haters. Tinha muita gente que profetizou o D&D 4.5 assim que a 4E foi anunciada. Eles estavam ansiosos para dizer "Não disse?! Olha lá, eu estava certo".

    É só dar uma olhada na timeline do cassaro – @marcelo_cassaro

  3. andreraistlin disse:

    na boa….pode produzir o que for, o material que tem já dá pra muita jogatina boa, não acredito que mude muito, é como o video-game, o fator principal não é se o jogo é perfeito, mas se você se diverte com ele.

    ser um hater de 4ed …….tá de sacanagem ! é muita diversão ! vejam minha última aventura:
    http://www.andreraistlin.wordpress.com

  4. Quest! disse:

    Galera, pelo que ando lendo por ai, ta mais pra um 3.95 do que pra 4.5, pq as regras sao similares em quase tudo ao 4e, mas regridem em alguns detalhes (como misseis magicos) o que passa uma ar mais old school, alem disso tem o fato de o mago decorar magias novamente e o guerreiro ter habilidades que o retiram do sistema vinciando de ataques diarios (que convenhamos, pode ser interessante ter ataques poderosos por dia, mas isso fica esquisito de o guerreiro nao poder fazer de novo pq seria `extenuante` ta certo…)

    • Daniel Anand disse:

      Não vejo nada de 3e no Essentials, na boa. Magic Missile auto-hit tá longe de ser o primeiro ataque auto-hit do sistema (embora seja o primeito at-will), e guerreiro sem diárias é tão old-school quanto psiônicos sem encounter powers: não é old-school feelings, é só mais uma alternativa em gerenciamento de recursos. O jogo fica mais simples sem diárias, e o essentials é focado nos iniciantes.

      A idéia do poder diário do guerreiro não é esquisito, é só um poder que você não vê toda hora. É que nem nos filmes. Quantas vezes o Chuck Norris faz um Roundhouse Kick? Ou o Daniel San o chute da garça? Uma vez por filme. Não é porque eles não consigam fazer de novo, mas sim porque é mais dramático desta maneira.

      • Dan Ramos disse:

        Isso é o que chamamos de "limitação dramática". Não precisa de uma explicação "biológica". Sempre bati nessa tecla pra explicar poderes diários.

        E na 3E já tinha isso, um monte de talentos usados por dia. E o paladino, que tinha Destruir o Mal X/dia? Acabava a "reserva divina" dele? É por aí.

  5. Puppet disse:

    Bom eu ja fiz posts imensos sobre esse assunto e não irei replicá-los aqui. Vou aguardar para ver essa serie essentials, devo adquirir o Rules Compendium tão logo saia, os outros eu vou tentar levar com o CB.

  6. DiegoRain disse:

    Anand essa historia de não impressão dos livros basicos foi um boato que saiu em um site especializado em Magic

    A propria Wizards ja demintiu o fato na ultima postagem e previa do D&D Essentials
    Links http://poneiriders.wordpress.com/2010/07/29/uma-ehttp://www.wizards.com/dnd/article.aspx?x=dnd/dra

    • Daniel Anand disse:

      Na verdade, se você ler o post do RPGPlanet, vai ver que de fato eles não tem previsão de novas impressão dos básicos, porque já tem bastante livro no mercado. De fato, se até hoje tem livro de 3.0 novinhos encontrados facilmente por aí, acho que 4E não precisa imprimir mais tão cedo. Se até no Brasil houve duas impressões, que dirá lá fora.

  7. Pingback: Tweets that mention D&D Essentials | Rolando 20 - DnD 4ª edição -- Topsy.com

  8. Edu Trevi disse:

    A idéia principal é: D&D Essentials vem para expandir e não para substituir a versão atual.

    “Não importa o que você jogue, 4.5, 4.0, 3.5, AD&D, caixa vermelha, D&D da Grow… Na verdade, é tudo D&D e o que importa é se divertir!” :)
    http://epickingdom.wordpress.com/2010/07/28/dd-es

  9. Como já postei por aí antes: http://www.rederpg.com.br/portal/modules/news/art… (MaxRayden) e http://rpgpara.blogspot.com/2010/07/nova-edicao-d

    Como falaram, isso é coisa de gente que odeia o D&D 4 (Sejá lá por qual for o motivo, a realidade é que tem gente que folheou o livro e não gostou e gente que não gosta pq fulano falou que é ruim), que realmente tava querendo mostrar que está certo em não migrar para a nova edição. Ler o livro e jogar são duas coisas monstruosamente distantes: "Existe uma diferença entre conhecer o caminho e trilhar o caminho".

    Mas vamos esperar sair? Vamos ver se o que prometeram se cumpre ou não?
    Se cumprirem, beleza, temos mais opções para os jogadores antigos e uma bela forma de começar para os novatos, PONTO PRA WIZARDS. Se não, ela pode pagar pelo erro e eu vou continuar jogando meu D&D com o material que já tem (QUE NÃO É POUCO!).
    O Edu trevi disse tudo em poucas palavras: "D&D Essentials vem para expandir e não para substituir a versão atual. "
    Parar de imprimir livros não significa que eles vão faltar, ponto.
    Um abraço.

  10. Olha eu também não acho que é um 4,5 nem nada disto. Considero uma medida muito inteligente. Para mim o raciocinio da Wizards é: "Os veteranos já compraram os livros básicos, se agora vamos lançar uma versão de D&D para os iniciantes porque continuaremos imprimindo-os? É muito melhor dar o suporte para eles via Insider"

    Muito melhor do que ter toneladas de Livros do Jogador e Livros do Mestre que apesar de darem muitas opções para quem já é cliente da linha, só confunde quem iniciará com ela.

    • Daniel Anand disse:

      Exceto o DMG2. Melhor Guia do Mestre já escrito ever. E olha que já li todos desde 74, livros ou capítulos. Esse tem que comprar mesmo depois dos Essentials se você ainda não fez isso! :)

    • Edu Trevi disse:

      O grande medo e a maior reclamação do pessoal foi quando eles pensaram: "agora tudo o que compramos não vai mais valer de nada, está tudo desatualizado e não terá mais suporte…"

      • Daniel Anand disse:

        O que é uma grande falta de raciocínio, pensar desse jeito. Eu ainda tenho alguns livros de AD&D, e o Rules Cyclopedia. Eles nunca deixaram de valer, e usei o segundo no EVRPG, por exemplo.

        E a WotC sempre deixou claro que o Essentials ia ser compatível 100% com a 4e.

  11. Piltz disse:

    Só tenho uma certeza. Eu comprarei! Independente se que seja ruim ou não, porque o que vale mesmo a pena e reunir a galera pra jogar, e regras no meu caso é apenas meros detalhes, eu mestro com uma salada de frutas de regras de 3, 3.5, 3.75, 4e e mais as regras da casa.

  12. Eduardo Freitas disse:

    Só espero que saia em português! Já pensou poder comprar a caixa (vai ser o máximo)em uma loja por exemplo aqui no Brasil, tipo americanas da vida, casa bahia e tal! Vai ser muito bom para o RPG nacional se isso acontecer! Prevejo um novo boom no mercado caso a Devir traduza a caixa completa e invista em publicidade! E mais, acho até que caberia, por exemplo, uma parceria com a Hasbro (que é dona da wizard por exemplo) que deve possuir filial ou até mesmo uma unidade de produção aqui no Brasil para as peças, tokens, tiles e etc. E a Devir ficaria com a tradução dos livros! Não sei, mas acho que se isso for feito, tradução de qualidade, a utilização da caixa completa com tudo o que terá na importada, a um preço acessível, ou seja não mais do que uns R$100,00 (preço de um jogo bom, como war ou monopolly aqui no Brasil), mais a propaganda, pode dar muito certo e ser um divisor de águas no RPG nacional!
    Quanto aos haters da 4E, são um bando recalcados, que como já disse o Anand no PAragons, que também acompanho, não compram, não lêem e não jogam a 4 E…
    Abraços!

    • DM Rafael disse:

      Pretendo comprar a caixa vermelha em inglês, mas caso venha a sair pela Devir, é bem provável que eu comprei de novo para ter uma opção caso venha a mestrar pra garotada!

  13. IceD disse:

    Na verdade é que vai revitalizar o jogo, podendo incluir muitos iniciantes no RPG.
    Lembro disso pois tenho saudosismo pela caixa da grow, por onde iniciei no RPG.

    E meu grupo 'familiar' foi iniciado através do FIRST QUEST, apesar de ter todos os livros de ad&D já na epóca.

    Mas realmente, pra quem inicia, é melhor algo mais simples. Pra não assustar.

  14. Mr.Pop disse:

    O problema da wizards foi a forma que foi conduzida o caso. Um prato cheio pra quem quer tacar pedra nela sem pensar no que está REALMENTE acontecendo.

    O povo ressabiado com o Essentials e esse boato da não impressão de livros em um site de Magic foi tuo o que o povo queria pra mirar e lançar pedras!

    Pra quem quer falar mal da wizards, do D&D ouda 4e, um pingo é motivo.

    • Daniel Anand disse:

      Aí é que está, o problema não foi da Wizards, mas dos haters. Deu pra ver isso muito claramente na EN World. Só quem gritava "4.5!" eram os haters, só pelo prazer de atazanar/trollar. Os fãs e jogadores antenados já sabiam que as mudanças eram muito menores.

      A WotC deixou um mega preview do guerreiro e do clérigo on-line, que dava pra ver o quanto as classes novas conversam com as antigas. E nunca disseram que iriam substituir as classes/itens/trilhas dos básicos.

      Pra quem quer falar mal da 4e, nem precisa motivo. :)

  15. akaimoon disse:

    Pelo que percebi isso esta mais para uma copilação com todos os updates que sairam neh isso?? nao chega a ser uma nova linha ne? os suplementos novos vao continuar saindo totamente compativel com oque jah temos?

    se for isso não vejo problema nenhum!

  16. Quest! disse:

    Incluse, se olharem o calendário deles, vão notar que existem diversos livros DEPOIS dos essentials que são da 4e. Acho a idéia dos Essentials muito boa, mas tenho poucas esperanças que chegue por aqui, mas a Amazon tá aí pra quê né? Inclusive, tirei minha posiçao de ser 3.95 daqui: http://d20.heardworld.com/?p=1305 as suposiçoes do cara sao boas. E, na boa, "limitaçao dramática" eu normalmente deixo para efeitos que as regras NAO cobrem, como um mago utilizar seus pontos de vida pra tornar uma magia mais poderosa quando tudo parece perdido (que aliás é algo que existe no RPG Senhor dos Anéis). Mas respeito a opinião de todos.

  17. Pingback: Tomo 4ᵉ » Blog Archive » Essentials, uma visão diferente!

  18. thisisbhering disse:

    OK , mas o que isso muda para os atuais jogadores?

    3.5 para 4.0 significou o fim do suporte para o antigo sistema. (Que cá entre nós tinha suas falhas e um baita saturamento) e a adoção de um novo sistema q nunca joguei mas repudiei porque os fãs me dizem q agora aprece mais com World of Warcraft.

    E esse tal Essentials? o Que muda para quem já joga?

    • Daniel Anand disse:

      Nada, você vai só vai ter novos builds. Assim como quando saiu um novo Player's Handbook. Agora, se você não joga 4e, aí definitivamente não vai mudar nada! :)

  19. Rapha disse:

    Se vc colocar internet wi-fi no seu D&D4 da pra jogar online com a turma de tão jogo de internet q ficou :D

  20. Arcano disse:

    Apesar que acho que ninguém vá ler isso, achei muito bom o essentials, se ele tivesse sido lançado ANTES do 4th que se parece com MMO de mesa certamente teria feito sucesso, é realmente muito bom e existe equilíbrio entre as classes física e magicas deixanto tudo atrativo e interessante, pena que foi abandonado ficou faltando algumas classes como Bardo e Bárbaro.
    Joguem o essentials e certamente irão gostar, mas garanto que se jogarem o 4th vão detestar principalmente se comparar classes como o Swordmage extremamente poderoso com o inútil do invoquer.

Os comentários estão encerrados.