Geo Symbol

O combate da 4ª edição do D&D virou uma dança do quadrado, mas eu não acho que isso seja uma coisa necessariamente ruim: o jogo tem muito mais tática e estratégia envolvendo movimento e posicionamento numa situação combativa. E vários outros aspectos poodem ser adicionados ao jogo para deixar o lado tático ainda mais forte. E aí onde entra o jogo de Playstation Disgaea.

Esse jogo é do estilo do Final Fantasy Tactics e outros do gênero, onde você fica lutando em mapas aleatórios contra times adversários. Mas um aspecto interessante do Disgaea são os Geo Panels e Geo Symbols, painéis e items coloridos que, combinando-se, criam aspectos diversos no mapa de combate.

Ou seja, você tem painéis que, se tiver um item específico em cima dele, dá um efeito para todos aqueles que estiverem em painéis da mesma cor. No jogo, as cores tem mais efeitos, mas no D&D, isso é menos importante. O legal é você usar, por exemplo, uma mapa quadriculado (como um tabuleiro de xadrez, veja a figura), e ter dois Geo Symbols, um que dá +2 pra acertar e -2 de AC, e outro que dá +2 de AC e -2 pra acertar, por exemplo. Você pode mover os símbolos de lugar, o que faz com que as casas azuis e vermelhas ganhem dinamismo durante o combate.

Claro que você não vai colocar isso em qualquer dungeon-floresta da vida. A idéia é deixar para as Dungeons mais bizarras (como a Pyramid of Shadows, ou a Tomb of Horrors), outros planos, laboratórios mágicos, e coisas assim.

Efeitos que podem ser associados a um Geo Symbol num Geo Panel:

  • +1 pra acertar
  • +1 em todas as defesas
  • +2 pra acertar e -2 no AC
  • +2 no AC e -2 pra acertar
  • Regeneração 5/10
  • 5/10 Hit Points Temporários
  • Teleporte aleatório para outro painel da mesma cor

E por aí vai. No jogo de videogame, os Geo Symbols são pirâmides coloridas (como a amarela da figura), e podem ser destruídas. Se você achar esse aspecto interessante, dê HPs para o símbolo, proporcional ao nível do grupo, e um AC razoável, para compensar a durabilidade do objeto.

O que acham desse tipo de mecanismo em seus combates? Videogame demais? Ou mais um aspecto tático com areas de itens mágicos?

Rolem 20!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter
Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas a Geo Symbol

  1. C disse:

    Eu acho que a 4e acertou e em muito em tornar um combate um “minijogo” (que não tem mais hifen pela nova cartilha da lingua portuguesa) a parte, mesmo que as habilidades não façam muito sentido no contexto do roleplay (pq um artista marcial só pode usar tal habilidade uma vez por dia? Porque halflings só tem “sorte racial” uma vez a cada 5 minutos?), elas tornam o combate – que é um jogo a parte – muito mais divertido e equilibrado.

    E qualquer idéia no sentido de tornar a coisa mais tatica e/ou ludica, logo, mais divertida, é bem vinda.

    Boa idéia sir, boa idéia.

  2. Marcelo Dior disse:

    O lance é que o Dungeons & Dragons sempre favoreceu o uso de miniaturas. Tenho a impressão que aqui no Brasil nós nos acostumamos sem elas pela mera falta de material. Nos EUA, miniaturas sempre foram artigos comuns, que todo RPGista tinha (e tem) aos montes. Só agora, com dólar baixo e popularização do jogo, estamos vendo o uso em larga escala das miniaturas, em conjunção com um mais descarado favorecimento delas, que vejo como um retorno às raízes do D&D nas décadas de 1980 e 1990.

  3. Daniel Anand disse:

    É uma pena que o Dólar baixo está indo pro vinagre! Mas mesmo quando o RPG ainda começando no Brasil, já existiam as miniaturas de chumbo por aqui.

    @C Eu acho que não é muito difícil explicar os efeitos marciais uma vez por combate não: são manobras difíceis de executar. O fighter pode até estar tentando fazer um brute strike toda rodada, mas só quando ele gastar o poder (e acertar) que vai acontecer aquele monte de dano. Como já funcionava no Tome of Battle: Book of the Nine Swords.

  4. Pedro disse:

    Disgaea & Dragons FTW!

  5. Pingback: Videogame de Papel - Shadowfang Keep | Rolando 20

Os comentários estão encerrados.