Reporte de Campanha: 13 Tribos de Xen’drik sessão 6

Olá Jogadores e DMs! Com a galera saindo de férias, jogamos na última segunda uma sessão bônus com as aventuras no território perdido de Xen’drik, numa campanha de D&D 4a edição que eu comecei a contar por aqui, no mundo de Eberron! Só voltaremos em Agosto com essa campanha.

A missão

Espírito do Urso BrancoO grupo está seguindo as pistas dos espíritos para descobrirem mais sobre A Profecia, que parece ser meio apocalíptica. Para isso, os espíritos avisaram que será necessário reunir as treze tribos de Xen’drik. A profecia completa está escrita interior de fragmentos de dragonshards. O grupo já recuperou duas shards (e agregou o espírito do Javali e do Rato), e agora vão atrás de goblins numa missão para o espírito do Urso Branco. Mas o grupo resolveu ajudar uma fada, chamada Lianna, a recuperar seu pendente, para que ela volte a ter o posto de guardiã das montanhas geladas.

O grupo

  • Russ, Drow Sorcerer, mateiro de Xen’drik;
  • Kazzak, Goliath Warden, embaixador dos goliath;
  • Bashir, Dragonborn Warlord, emissário dos profetas;
  • Ianis, Dwarven Shaman, aprendiz da tribo;
  • Karrack, Meio-Orc Barbarian, último dos Tigres Brancos;

Os encontros

  1. O grupo ainda estava pensando no que fazer com os prisioneiros dos goblins, e a fada Lianna, com a ajuda de Ruzz, foi realizar o ritual de localizar seu pingente mágico. Ela descobre que o item foi roubado pelo Rei Bullywug, um mago que tem pactos com os reinos distantes. E que provavelmente ele iria atrás dela agora que ela estava livre. O grupo começa então uma preparação da torre para o combate, caso ele resolva aparecer. Uma forte neblina estava presente, e o grupo se esconde ao ver luzes se aproximando.
  2. BullywugO rei Bullywug, com dois soldados fortemente armados e gibbering mouth swarms, criaturas grotescas de bocas, dentes e olhos amorfos, tentam atacar a torre, sendo emboscados pelos membros da tribo do Javali Negro. A luta não é fácil, com os bullywug usando várias táticas de guerrilha, mas o mago eventualmente fica sozinho. Ele tenta usar o pingente, mas ele é roubado pela fada, que estava escondida até então. Ele é morto pelos aventureiros, e Lianna entrega ao grupo, como recompensa, um item mágico, a flauta dos sátiros. Mas avisa que os aventureiros devem ir embora o mais cedo possível, e que ela destruiria a torre amanhã pela manhã. E desaparece.
  3. O grupo acorda na torre com sons de elefantes, mamutes na verdade. Um grupo de cinco está vindo em galope na direção da torre. O grupo tenta desesperadamente fugir e salvar o máximo de prisioneiros possíveis, mas a anã, a humana gorda e o casal de halflings são atropelados pelos mamutes. Bárbara, o jovem e o velho são salvos. Com a destruição da torre, o espírito do Urso Branco aparece e revela a localização de mais uma dragonshard.
  4. O prisioneiro velho sabia da localização de um forte Orc próximo daquela região, e ele acha que o chefe orc talvez saiba onde está o mandante da destruição da vila de Karrak. O grupo vai até lá, e invade o complexo. No primeiro andar, vencem uns orcs mequetrefes e uns besouros de fogo.

Minhas observações

  • O encontro com o rei Bullywug foi uma mega improvisação. Era para ser um mago duegar que era responsável pela torre, mas por conta da sidequest da Lianna eu reciclei o encontro. O mago e os soldados usaram os mesmos stats, só os descrevi como Bullywugs. E os Gibbering Mouth Swarms continuaram lá. A neblina também foi um excelente artifício: linha de visão só funcionava até 10 quadrados, mais de 5 já era concealment superior.
  • O desafio de perícias foi um fracasso, e o grupo acumulou três falhas logo de cara, por isso os prisioneiros foram mortos pelos mamutes. 🙁
  • A flauta dos sátiros é um item mágico que deixa o usuário, uma vez por encontro, usar uma ação de movimento para se deslocar 2 e todos aliados até 5 quadrados deslocam 1 como ação livre. Mas, para nada não ser tão de graça assim, todos esses movimentos são feitos com uma dancinha! 😀

Só voltaremos com essa campanha em Agosto. Próximo findi, mais Escamas Púrpura! E rolem 20!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro 13th Age. @dsaraujo no twitter
Esta entrada foi publicada em Post, Reporte de Sessão e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

13 respostas a Reporte de Campanha: 13 Tribos de Xen’drik sessão 6

  1. DanielSetita disse:

    Escamas Purpuras >>> Tribos de Xen´drik

    (só pra colocar lenha na fogueira mesmo)

  2. Neblina e chuva pesada são verdadeiros terrores para agressores de longa distância e controladores! Eles sempre ficam com o receio de chegarem perto demais de onde a luta "de verdade" está acontecendo, temerosos por acabarem sendo alvos das "sobras" que os defensores e agressores corpo-a-corpo deixam passar!

  3. Neblina e chuva pesada são verdadeiros terrores para agressores de longa distância e controladores! Eles sempre ficam com o receio de chegarem perto demais de onde a luta "de verdade" está acontecendo, temerosos por acabarem sendo alvos das "sobras" que os defensores e agressores corpo-a-corpo deixam passar!
    Mas em um grupo calejado, já acostumado com trabalho em equipe, isso pode ser tirado de letra, não mais do que um simples inconveniente!
    E esse azar monstruoso nos desafios de perícia, hein? Puxa, quase dá pra se pensar que tá rolando algum olho gordo do mestre, só pra eles não se sentirem com o rei na barriga depois de tantas lutas bem suscedidas.

  4. Darin disse:

    ta rolando um problema no redirecionamento da página do blog para os comentários, aparecendo os comentários da sessão 5 e nao da 6

  5. Goltork disse:

    Agora com o lançamento do EPG e do ECG se aproximando, estou só esperando um podcast sobre Eberron. ^_^

  6. Vinicius Zóio disse:

    Opa, eu tb!!!

    Estou ansioso para ver os comentários da dupla (que parece gostar e conhecer Eberron há bastante tempo) sobre a versão 4ed do cenário! 🙂

    Qdo sai esse podcast sobre Eberron? 🙂

  7. Tio Nitro disse:

    Adoro Bullywugs! Eu criei para eles um deslocamento/ajuste de 4 quadrados, que são os Pulos que eles dão (são sapos, caramba) como movimento, e ficou uma doidera na minha mesa de jogo na RPGcon! 🙂

    Continue os reports Anand! 🙂

  8. Rom_Machado disse:

    Bullywugs. Um bicho pelo qual eu não dava nada…até eu resolver coloca-los no cenário.
    Provavelmente meu grupo também enfrentará alguns. (quando conseguirmos jogar novamente)

    É incrivel como coisas simples como neblina podem mudar em muito as táticas de combate na 4E. Isso facilita muito na criação de combates que serão lembrados pelos jogadores.

  9. Manso disse:

    Acabei de comprar o Monster Manual 2 e vi os bullywugs lá. Muito divertidos!

Os comentários estão encerrados.