Posts com a tag meme

30
nov

Meme: seus jogos numa ilha deserta

   Escrito por: Daniel Anand em Enquete, Post

Ilha DesertaLi esse meme no Ratty Ramblings, curti e trouxe pra cá. As regras são as seguintes (simplifiquei):

  • Liste oito jogos (entre RPG, jogos de tabuleiro e de cartas) que você gostaria de ter contigo se estivesse naufragado numa ilha deserta. Independente do jogo que escolher, poderá levar tudo daquele jogo (por exemplo, todos os suplementos).
  • Os jogos devem vir da sua coleção própria. Toma aí jogadores filões.
  • Supõe-se que você terá disponibilidade de itens como dados, marcadores, miniaturas simples, papel em branco, lápis e borracha, etc.
  • No fim da lista, diga qual é o jogo que é o seu predileto.
  • Suponha também que você naufragou com vários outros jogadores fanáticos por jogos de RPG, tabuleiro e de cartas!
  • Se quiser, convide outras pessoas!

Lá vamos nós. Eu escolheria: Ler mais »

Tags: , ,

13
mar

Que classe é você?

   Escrito por: Daniel Anand em Post

E seguindo a onda do Covil, também fiz o teste (bem bobinho aliás) pra saber qual a minha classe e eu, Daniel Anand, também sou um Warlord:

Já o Davi Salles saiu um mago!

Clique na imagem para fazer o teste. Como estamos na blogosfera RPGística até agora:

  • Daniel Anand: Senhor da Guerra
  • Davi Salles: Mago
  • CF: Senhor da Guerra
  • Fellipe Arcano: Feiticeiro
  • Alexandre Draco: Feiticeiro
  • Nerdcore: Bárbaro
  • Jean: Avenger

E já vou avisando: o episódio 15 do podcast deve sair hoje, mas tarde da noite. Mas sai hoje, salvo catástrofes. Rolem 20!

Tags: , ,

3
mar

10 monstros de D&D que eu adoro

   Escrito por: Daniel Anand em Links, Post

DragãoEstá rolando um meme espontâneo no RPG Bloggers Network que eu achei legal: citar os nossos monstros de RPG favoritos! Eu já tinha feito uma enquete a respeito, mas agora vai a minha opinião.

  1. Displacer Beast: Adoro esse monstro, e dei detalhes nesse post.
  2. Beholders: Um clássico do D&D. Raios desintegrantes são sempre populares na mão de um DM. Eles são os mais populares entre os leitores do Rolando 20, e fizemos até um podcast sobre eles!
  3. Ghouls (ou Carniçais): Meus mortos-vivos favoritos. Não são tão fáceis de morrer quanto os esqueletos ou zumbies, paralisam, e tem um bafo horrível. Rocks!
  4. Trolls: Toda campanha minha chega uma hora que aparece esses caras. Sei lá, acho que caras enormes com danos massivos e regeneração deveriam sem assustadores. Sem falar que eles estarem perto de pontes (ou cobrando pedágio) é um cliché delicioso. Às vezes eles até aparecem na primeira sessão!
  5. Cubo Gelatinoso: Não só é clássico e cômico, mas agora é bem mais fácil de usar na 4ª edição. Aventureiros, tirem suas colheres da mochila!
  6. Elementais: Também tem presença obrigatória em toda campanha minha. Sejam pequenos, sejam enormes, eles sempre aparecem para testar as resistências (ou vulnerabilidades) dos jogadores. O do ar é meu favorito.
  7. Demônios: Embora eu nunca tenha usado um Pit Fiend até hoje, a Sucubbus é algo que dá para usar nos níveis mais baixo de uma maneira não combativa e muito legal.
  8. Dinossauros: Lembro de uma sessão de AD&D onde todos os combates foram contra dinossauros, do Pterodátilo ao T-Rex. Dá um clima pulp fantástico ao jogo.
  9. Ratos: Mesmo quando eles tinham ¼ de dados de vida, eles já davam doença. E tem mais variedade que suco de frutas, com ratos pequenos, enormes, wererats, ratossauros, ninhada de ratos, e por aí vai.
  10. Dragões: Claro que tem que ter dragões. Eles estão no nome do jogo, diabos! Os negros são os que mais aparecem em combates na minha mesa, mas meu predileto é o vermelhão, de preferência aquele na frente da caixa básica do D&D! Se sua campanha não tem nenhum dragão, peça seu dinheiro de volta ao DM!

Dê uma olhada na lista de outros blogs gringos:

E vocês? Quais seus top ten monstros favoritos?

Tags: , ,

29
jan

25 Coisas que aprendi com o RPG

   Escrito por: Daniel Anand em Post

O Johnny do d3 System nos adicionou à esse meme, vejam as regras (e o post dele). De fato, o RPG nos ensina bastante coisas. Seguem as minhas impressões:

  1. A vida imita o RPG;
  2. Não existe esse história de “XP o suficiente”;
  3. A regra de cima vale para tesouros também;
  4. Quando você tem tempo para jogar, não tem dinheiro para os livros. Quando tem dinheiro para os livros, não tem tempo pra jogar;
  5. Nem todo nerd joga RPG, mas jogou RPG, é nerd;
  6. Ficha roubada é mais gostosa;
  7. Mestre que só rola atrás do escudo tem jogadores mal acostumados;
  8. Coca-cola quente e pizza fria são alimentos normais; e passe o cheetos;
    pizzacoke_bl
  9. Existe muita mulher jogando RPG, elas só não jogam com você;
  10. Aprendi paciência, muita paciência;
  11. Sistema de RPG é como time de futebol: a discussão sempre é acalorada;
  12. Os outros personagens sempre tem mais itens mágicos que o meu;
  13. Os meus jogadores nunca tem itens mágicos suficiente (de acordo com eles);
  14. Não adianta gastar três dias fazendo ficha para um jogo de três horas;
  15. Dados com números são melhores que dados com bolinhas;
  16. Não-RPGistas nunca entendem como funciona o dado d4;
  17. Aliás, em geral eles não entendem muito bem o RPG em geral;
  18. Por algum motivo, meu pai ficou fã do carniçal;
  19. Não existem Manuais de Monstros suficientes;
  20. Na dúvida, adicione minions;
  21. No RPG do Star Wars, todo mundo é Jedi;
  22. Quanto mais bolinhas você colocar em antecedentes, mais coisas seu narrador vai tirar de você;
  23. Não dá pra esperar todo mundo chegar pra começar o jogo;
  24. Em jogo de herói, todo mundo quer ser anti-herói;
  25. Ironicamente, eu rolo pouco 20.
    d20

Eu convido o Rey do Ooze, o CF do Covil, e o Jeff “Shin” do Tomo 4e.

Tags:

29
dez

Minha Estante de RPG – Parte 2

   Escrito por: Daniel Anand em Post

Continuando a estante de RPG, temos agora mais D&D e um pouco de RPGs da White Wolf:

A segunda parte da estante

Da esquerda para a direita, em ordem, temos:

  • Book of Challenges – WotC;
  • Stronghold Builder’s Handbook – WotC;
  • Enemies and Allies – WotC;
  • Arms and Equipment Guide – WotC;
  • As aventuras de Eberron, todas da WotC:
    • Shadow of the Last War;
    • Whispers of the Vampire Blade;
    • Grasp of the Emerald Claw;
  • If Thoughts Could Kill – Mahavoc Press;
  • Map Folio I – WotC;
  • Map Folio II – WotC;
  • As aventuras de D&D 3.0, todas da WotC:
    • The Sunless Citadel;
    • The Forge of Fury;
    • The Speaker in Dreams;
    • The Standing Stone;
    • Heart of Nightfang Spire;
    • Deep Horizon;
    • Lord of the Iron Fortress;
    • Bastion of Broken Souls;
  • Hero Builder’s Guidebook – WotC;
  • Sword and Fist – WotC;
  • Song and Silence – WotC;
  • Defenders of the Faith – WotC;
  • Tome and Blood – WotC;
  • Masters of the Wild – WotC;
  • Map Folio 3D – WotC;
  • Manual of the Planes – WotC;
  • Planar Handbook – WotC;
  • Savage Species – WotC;
  • Book of Vile Darkness – WotC;
  • Book of Exalted Deeds – WotC;
  • Clanbook: Giovanni – White-Wolf;
  • Clanbook: Nosferatu – White-Wolf;
  • Clanbook: Ventrue – White-Wolf;
  • Clanbook Revised: Gangrel – White-Wolf;
  • Clanbook Revised: Brujah – White-Wolf;
  • Clanbook: Malkavian – White-Wolf;
  • Clanbook Nosferatu (é, tenho dois) – White-Wolf;
  • Clanbook Tzimice – White-Wolf;
  • Clanbook Revised: Malkavian – White-Wolf;
  • Berlin by Night – White-Wolf;
  • D.C. by Night – White-Wolf;
  • Bloody Hearts: Diablerie Britain – White-Wolf;
  • The Inquisition – White-Wolf;
  • The Hunters Hunted – White-Wolf;
  • The Players Guide to the Sabbat – White-Wolf;
  • The Storyteller’s Handbook – White-Wolf;
  • Ghouls: Fatal Addiction – White-Wolf;
  • Elysium – White-Wolf;
  • The Last Supper – Black Dog Games
  • Storyteller’s Handbook to the Sabbat – White-Wolf;
  • Guide to the Anarchs – White-Wolf;
  • Vampire Storyteller’s Handbook – White-Wolf;
  • Vampire Storyteller Companion – White-Wolf;
  • Vampire: the Masquerade 3rd Edition Deluxe – White-Wolf;
  • Guide to the Sabbat & Guide to the Camarilla 3rd Edition Deluxe – White-Wolf;
  • Mage the Ascension 3rd edition – White-Wolf;
  • Werewolf: the Apocalypse 3rd Edition – White-Wolf;

Eu gostei bastante dos suplementos da 3.0, ainda que eles não fossem tão bonitos ou capa dura como os da 3.5. O Book of Challenges, do Skip Williams e outros envolvidos na criação do Dungeons & Dragons 3ª edição, é um livro fantástico para qualquer edição: dá excelente dicas de como construir desafios, quebra-cabeças, charadas, e Skill Challenges, pensando na nova edição. Recomendo.

Não tenho como não comentar as aventuras da 3.0. Adoro a Cidadela sem Sol, já mestrei umas três vezes essa dungeon. Ela é Dungeon Crawl clássico, mas tem um carisma que não apareceu mais na terceira edição, talvez com uma exceção para o Age of Worms, adventure path da Dungeon – Paizo. Eu também cheguei a mestrar a Forja da Fúria e usar elementos da Orador dos Sonhos em outras aventuras, mas pouco usei das demais. A Bastion of Broken Souls está sendo uma bela inspiração para minha campanha atual de 4e, no entanto.

O Book of Vile Darkness també é outro que vale a pena ser citado: escrito pelo mestre Monte Cook, é um livro que faz qualquer campanha ficar mais sinistra e sombria. Só passe longe de qualquer pessoa mais sensível! Os arqui-demônios estão todos com muita personalidade, e podem facilmente virar o Big Bad Evil Guy da sua campanha.

Por fim, temos meus livros de Vampire (e afins). Eu cheguei a mestrar um pouco de Vampire nos idos de 95, e jogar um pouco na seqüência, mas nunca fui muito assíduo. Mas, em geral, os livros de Vampire são legais de ler mesmo que você não jogue, especialmente os mais antigos. E eu gosto muito do cenário e meta-plot do antigo Storytelling, e aqueles livros de luxo da estante devem durar várias gerações (rá! sacou?!) se bem cuidados. Um dos meus favoritos é o D.C. by Night, que já li e reli várias vezes, e me apaixonei pelos NPCs da cidade, e já mestrei one-shots ocasionais por lá.

Semana que vem iremos para o canto de Forgotten e mais suplementos da 3.5e. Grande abraços e não se esqueçam de votar na gente! E rolem 20!

Tags: ,

18
dez

Minha estante de RPG – Parte 1

   Escrito por: Daniel Anand em Post

Numa nova série semanal, vou mostrar os livros de RPG meus e do Davi, e comentar quais são nossos favoritos e/ou memoráveis. Não sou muito de começar meme, mas se os outros blogueiros de RPG quiserem fazer a sua estante também, depois eu coloco o link aqui.

Vamos começar pela primeira parte da estante:

livros1

Da esquerda para direita, em ordem, são:

  • The World’s Largest Dungeon – AEG;
  • Monster Manual II – WotC;
  • Monster Manual III – WotC;
  • Fiend Folio – WotC;
  • Fiends Codex I: Hordes of the Abyss – WotC;
  • Fiends Codex II: Tyrants of the Nine Hells – WotC;
  • Lords of Madness: The Book of Aberration – WotC;
  • Libris Mortis: The Book of the Undead – WotC;
  • Draconomicon: The Book of Dragons – WotC;
  • Heroes of Horror – WotC;
  • Heroes of Battle – WotC;
  • Spell Compendium – WotC;
  • Magic Item Compendium – WotC;
  • Cityscape – WotC;
  • Dungeonscape – WotC;
  • Stormwrack – WotC;
  • Frostburn – WotC;
  • Sandstorm – WotC;
  • Races of Destiny – WotC;
  • Races of Stone – WotC;
  • Races of the Wild – WotC;
  • Player’s Handbook v3.5, Deluxe Edition – WotC;
  • Dungeon Master Guide v3.5 – WotC;
  • Player’s Handbook II – WotC;
  • Dungeon Master Guide II – WotC;
  • Monster Manual v3.5 – WotC;
  • Ptolus: City by the Spire – Mahavoc Press;

Dessa lista, alguns livros merecem destaque. Primeiro, o WLD: como o nome diz, uma dungeon de deixar Undermountain parecendo um labirinto de castelo. Para vocês terem uma idéia, tem até o Tarrasque. Sim, o Tarrasque. O problema é que ela é muito grande, e enche o saco depois de um tempo. Só para os megas fãs de dungeons mesmo. O Fiend Folio, junto com os Codex, são meus monster manuals favoritos, com um gosto super old-school, com diabos, demônios e outras criaturas extraplanares. Na linha dos monstros, o Lord of Madness é também um dos livros mais legais da 3e, na minha opinião, contando tudo sobre Beholders, Mind Flyers, Aboleths… aguardem próximos podcasts!

O Heroes of Battle e Heroes of Horror são sensacionais também. Para fazer aventuras de horror, ou no meio da guerra, em qualquer edição (arriscaria dizer em qualquer sistema e cenário), vale a pena dar uma lida nos dois. Gosto muito. A série que saiu com Cityscape, Dungeonscape, etc, também é legal. Em geral as regras são meio whatever, mas as descrições e dicas de como aproveitar pra valer os cenários de dungeon, cidade, mar/água, gelo e deserto, respectivamente, são excepcionais.

Por último, mas não menos importante, meu xodó total: Ptolus. Não só é um livro com mais de 600 páginas, colorido, papel bom, escrito (e autografado)  pelo Monte Cook, mas tem o conteúdo que deveria ser parte integrante da terceira edição do D&D. É um cenário que você vai lendo e fica morrendo de vontade de jogar, sabe? Mas esse livro merece um review só dele.

Depois irei postar as outras partes da estante: 3.0 + Vampire, Forgotten Realms, Miscelânia, e 4ª edição. E vocês? O que tem na estante de vocês?

Tags: ,

Página 1 de 212