Reporte de campanha: Escamas Negras sessão 23

E os Escamas Negras se estabelecem como os novos usuários das sagradas capas prateadas de Argent, e se envolver numa trama milenar para o retorno dos Primordiais na Vingança dos Gigantes. Não mais sob a bandeira de Cormyr, os aventureiros mercenários lutam contra a horda de gigantes que querem dominar Toril.

O que é um reporte de campanha? É uma postagem onde descrevo sucintamente os acontecimentos da última sessão, comentando os encontros e desencontros do grupo. Nossa aventura é em Forgotten Realms, usando o sistema do D&D 4ª edição, pós Spellplague. O nosso grupo está no nível 12, no estágio exemplar. Esse reporte de campanha contém spoilers da aventura Revenge of the Giantsdisponível na Amazon.

A missão

A antiga cidade de Argent, outrora quartel general dos maiores heróis de Toril, está em pedaços. O último guardião, o mago Obanar, pede ao grupo Escamas Negras que o ajude na defesa da cidade, sitiada por gigantes de pedra e gigantes das colinas.

O grupo

Na sessão vinte e um tivemos o grupo completo novamente:

  • Amos, anão fighter (Battlerage Vigor), Dreadnought;
  • Calima, eladrin bard (Virtue of Cunning), Summer Rhymer;
  • Calixto, eladrin warlord (Tactical Presence), Comando Captain;
  • Evangeline, halfling rogue (Artful Dodger), Guildmaster Thief;
  • Wren, bugbear rogue (Brutal Scoundrel), Daggermaster;

A história

  1. Com Calixto petrificada e destruída, Obanar pede ao grupo que defendam o cofre da cidade de Argent. Enquanto o Gigante Shaman tentava abrir um portal do outro lado da cidade, um grupo de elementais invadiu o cofre, e o último guardião teme que as relíquias da cidade sejam roubados. Rrowtar acompanha o grupo, onde eles lutam contra inúmeros elementais do fogo, de gelo, e Breven Foss, um humano imbuído com poderes elementais, que consegue roubar o que queria: um dos pedaços do divine engine, dispositivo que prendia Maran, e foge teleportando-se dali.
  2. Finalmente com tempo para descansar, o grupo repousa nas antigas casas do que já fora o mercado de Argent. No Templo dos Muitos Deuses, Calima executa o ritual mágico que trás sua irmã de volta à vida. No dia seguinte, com calma e repousado, Obanar explica o que significa tudo aquilo aos intrigados aventureiros: Argent foi criada mais de um milênio atrás, quando os orcs da Vastidão foram finalmente eliminados. Por séculos foi um grande centro, recebendo visitantes de todos os cantos dos reinos. Seus defensores eram chamados de Capas Prateadas, e ajudavam a defender Toril das ameaças vindas dos outros planos. Litorians, o povo de Rrowthar, mantinham a cidade em ordem. Quando houve o Tempo das Perturbações, Waukeen foi capturada pelo arqui-demônio Grazz’t. Foi libertada por um grupo de Argent, e então ela criou o Compacto Exemplar, um acordo entre as divindades de Toril para ajudar a cidade e garantir que Primordiais nunca pisassem novamente no mundo. Mas a Spellplague atrapalhou tudo, e Argent foi esquecida. Nenhum outro campeão foi enviado nos últimos trinta anos, e Obanar é o último guardião. Se o grupo não ajudar a defender Toril de Maran da Grande Lança, ninguém o fará, e o mundo será dominado, como antigamente, pelos gigantes. Obanar sugere três linhas de ação ao grupo: ir atrás dos litorians, e descobrir porque eles deixaram a cidade, investigar o divine engine, artefato capaz de prender Maran fora de Fae Rûn, ou ir atrás do Sky Metal, para que ele possa criar armas mágicas com as receitas antigas de Argent.
  3. O grupo resolver investigar inicialmente o divine engine. Amos e Calixto vão ao templo para pedir conselhos de Moradin e Tempus, enquanto Calima e os rogues vão para a biblioteca da cidade pesquisar tomos antigos. As orações da curiosa dupla de eladrin e anão não tem muito sucesso, mas Calima é uma barda, e conhece as histórias de antigamente. Evangeline e Wren também encontram vários livros escondidos em compartimentos secretos da biblioteca. Mas a informação é insuficiente para localizar o próximo pedaço do divine engine. Calima também vai pedir a Sune que a auxilie, e um Avatar de Waukeen aparece, dando as informações que faltavam. Aparentemente, o pedaço que estão buscando está no Plano Astral.
  4. Wren é contactado por Kelaar, o garoto drow que ele cuidou e levou até a casa Maermylath (ver sessão 11 e anteriores). Ele afirma que Lolth está presa, e que quem está em seu lugar é uma falsa divindade, Kiaransalee, a deusa que matou Orcus. Um high mage drow realizou uma magia para que todos se esquecessem de todo o panteão drow, logo após da Spellplague, com exceção de Lolth, substituída. Ele também avisa que um exarch da falsa Lolth está trabalhando junto com os gigantes e titãs que estão atacando o mundo. Kelaar pede a Wren que no momento certo, atue para a libertação de Lolth.
  5. O grupo é interrompido por um novo ataque de gigantes da colina. Eles estão atacando em duas frentes: no antigo pátio de pouso, próximo ao templo, e na entrada principal da cidade. O grupo decide impedi-los no pátio, inicialmente. Lá, um gigante shaman e seus asseclas, auxiliados por um Roc, tentam destruir os portões. Os gigantes não são páreo para a experiência dos Escamas Negras, mas o Roc quase arremessa Evangeline muitos metros abaixo na montanha, mas ela é salva no último momento por Calixto.
  6. Na sequência o grupo corre para a frente da cidade, onde os gigantes conseguiram abrir uma nova fenda nas defesas mágicas da cidade. Um gigante auxiliado por elementais e um enorme Behir atacam. Amos é engolido pelo monstro, mas sua resistência anã faz com que não seja tão perigoso assim. Os raios expelidos pela boca do monstro, no entanto, causam muita destruição e queimaduras. Obanar sela Argent novamente, e pede ao grupo que ataquem o quartel general dos gigantes, ou então Argent eventualmente cairá.

Encontros

Como estou seguindo os encontros da aventura bem ao pé da letra, não vou repetir aqui os encontros. Quando houver encontros personalizados por mim, descreverei por aqui. Basicamente passamos pelos encontros C4, R3, E1 e E2 da aventura Revenge of the Giants.

Minhas observações

  • Essa sessão teve o objetivo de explicar o por quê da cidade e o por quê dos aventureiros lá. Tem outros sub-plots que acabo não descrevendo, para não ficar muito complicado aqui no reporte. Mas Amos e Evangeline tiveram Silver Cloaks entre seus antepassados, assim como Wren, na sua ascendência Gnoll. Os Gnolls dos planaltos gelados do norte do mar da lua tiveram sua parte na história, assim como Myrkul, mas os PCs ainda não exploraram muito isso. As gêmeas tem um papel fundamental em Argent que elas ainda sabem. De qualquer forma, uma das irmãs delas está sob o domínio de Maran.
  • O combate com o Roc foi emocionante, porque ele tentava agarrar os PCs e jogá-los precipício abaixo. Se caíssem, serial 20d10 de dano, mortal para qualquer um, menos o Amos, que poderia sobreviver com seus quase 150 hps.
  • A luta com o Behir foi tensa, mas mais uma vez engolir o anão não deu muito resultado. Pelo menos tirou ele da cena por algumas rodadas.
  • O grupo merece os parabéns por ir atrás das partes do divine engine ao invés de ir atrás do Sky Metal e fazer itens mágicos munchkins imediatamente, como eu imaginei que aconteceria.

E agora no carnaval, devemos jogar novamente e rolar mais 20s! Até!

Sobre Daniel Anand

Daniel Anand, engenheiro, pai de gêmeas e velho da Internet. Seu primeiro de RPG foi o GURPS Módulo Básico, 3a edição, 1994. De lá para cá, jogou e mestrou um pouco de tudo, incluindo AD&D, Star Wars d6, Call of Chuthulu, Vampire, GURPS, Werewolf, DC Comics (MEGS), D&D 3-4-5e, d20 Modern, Star Wars d20, Marvel Superheroes, Dragonlance SAGA, Startrek, Alternity, Dread, Ars Magica e atualmente mestro D&D 5E on-line via Fantasy Grounds. @dsaraujo
Esta entrada foi publicada em Reporte de Sessão e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas a Reporte de campanha: Escamas Negras sessão 23

  1. DanielSetita disse:

    A aventura agora está no melhor momento, aquele onde vc percebe que logo ficará épica mas ainda pode acontecer muita coisa!

    O grupo todo jogou junto pela primeira vez em muito tempo e foi ótimo! Vários críticos do Wren, HPs roubados do Amos, ataques extras da Warlord Calixto e curas e slides overpower da Barda Calima, que usados na halfing rogue mais gostosa e toril DUDA, garantiu a vitória!

    E pela primeira vez em três sessões ninguém morreu!!!

    Calima encontrou o primeiro item +4 do grupo (uma wand +4 básica) e agora está bem mais forte!!! A galera chegou no nível 13, com exceção do Wren que já iniciou a sessão assim.

    Nota que foram Wren e DUDA (Evangeline) que sugeriram irmos atrás dos pedaços da Divine Engine primeiro!! Rogues que não pensam só em loot!!!!! OMG!!

    • @Pedrestevo disse:

      O grupo se une inteiramente e coloca a prova os 4050234 combos roubados de mistureba de feats com powers munchkins. Principalmente Calima e Duda, que agora fazem uma dupla imbatível tanto no charme quanto na tiração de sarro!

      Veja bem, se a Duda é errada, a Barda lhe dá slide 1. Graças a um feat, se a Halfling é movida por movimento forçado (como slide), ela dá um ataque básico em um inimigo adjacente. E como Duda é pentelha e adora caçoar dos inimigos na caruda e dar vários ataques de oportunidade (que, graças a seu build de rogue, quase sempre erram), é slide e ataque free todo round.

      E quem falou que sanguinolência e bom humor não combinam? Toma aí DM!

  2. Maravilha. Faz tempo que não dou as caras por aqui, mas faço questão de dizer que achei este reporte um dos mais empolgantes até agora! parabéns a todos os jogadores por mais uma sessão memorável!

  3. Fabio disse:

    Fiquei curioso em estar participando da campanha..quais requisitos para esta me inserindo no jogo com vcs..?
    Sou mestre a anos.. e a troca de experiência ajuda muito em aventuras…

Os comentários estão encerrados.