Minha estante de RPG – Parte 1

Numa nova série semanal, vou mostrar os livros de RPG meus e do Davi, e comentar quais são nossos favoritos e/ou memoráveis. Não sou muito de começar meme, mas se os outros blogueiros de RPG quiserem fazer a sua estante também, depois eu coloco o link aqui.

Vamos começar pela primeira parte da estante:

livros1

Da esquerda para direita, em ordem, são:

  • The World’s Largest Dungeon – AEG;
  • Monster Manual II – WotC;
  • Monster Manual III – WotC;
  • Fiend Folio – WotC;
  • Fiends Codex I: Hordes of the Abyss – WotC;
  • Fiends Codex II: Tyrants of the Nine Hells – WotC;
  • Lords of Madness: The Book of Aberration – WotC;
  • Libris Mortis: The Book of the Undead – WotC;
  • Draconomicon: The Book of Dragons – WotC;
  • Heroes of Horror – WotC;
  • Heroes of Battle – WotC;
  • Spell Compendium – WotC;
  • Magic Item Compendium – WotC;
  • Cityscape – WotC;
  • Dungeonscape – WotC;
  • Stormwrack – WotC;
  • Frostburn – WotC;
  • Sandstorm – WotC;
  • Races of Destiny – WotC;
  • Races of Stone – WotC;
  • Races of the Wild – WotC;
  • Player’s Handbook v3.5, Deluxe Edition – WotC;
  • Dungeon Master Guide v3.5 – WotC;
  • Player’s Handbook II – WotC;
  • Dungeon Master Guide II – WotC;
  • Monster Manual v3.5 – WotC;
  • Ptolus: City by the Spire – Mahavoc Press;

Dessa lista, alguns livros merecem destaque. Primeiro, o WLD: como o nome diz, uma dungeon de deixar Undermountain parecendo um labirinto de castelo. Para vocês terem uma idéia, tem até o Tarrasque. Sim, o Tarrasque. O problema é que ela é muito grande, e enche o saco depois de um tempo. Só para os megas fãs de dungeons mesmo. O Fiend Folio, junto com os Codex, são meus monster manuals favoritos, com um gosto super old-school, com diabos, demônios e outras criaturas extraplanares. Na linha dos monstros, o Lord of Madness é também um dos livros mais legais da 3e, na minha opinião, contando tudo sobre Beholders, Mind Flyers, Aboleths… aguardem próximos podcasts!

O Heroes of Battle e Heroes of Horror são sensacionais também. Para fazer aventuras de horror, ou no meio da guerra, em qualquer edição (arriscaria dizer em qualquer sistema e cenário), vale a pena dar uma lida nos dois. Gosto muito. A série que saiu com Cityscape, Dungeonscape, etc, também é legal. Em geral as regras são meio whatever, mas as descrições e dicas de como aproveitar pra valer os cenários de dungeon, cidade, mar/água, gelo e deserto, respectivamente, são excepcionais.

Por último, mas não menos importante, meu xodó total: Ptolus. Não só é um livro com mais de 600 páginas, colorido, papel bom, escrito (e autografado)  pelo Monte Cook, mas tem o conteúdo que deveria ser parte integrante da terceira edição do D&D. É um cenário que você vai lendo e fica morrendo de vontade de jogar, sabe? Mas esse livro merece um review só dele.

Depois irei postar as outras partes da estante: 3.0 + Vampire, Forgotten Realms, Miscelânia, e 4ª edição. E vocês? O que tem na estante de vocês?

Publicado em Post | Com a tag , | 24 comentários

Shadowfang Keep – Arquimago Arugal

E chegamos ao final da nossa empreitada: a luta contra o lord do Shadowfang Keep, o próprio Lord Arugal. A história de Arugal já foi contada na introdução do Shadowfang Keep, mas segue um resumo.

História

Arugal já fora membro dos Golden Wyvern de Arkhosia. No entanto, as forças de mortos-vivos de Bael Turath estavam vencendo a guerra, e ele trouxe, atráves de magias de conjuração, os Worgen da Shadowfell. As criaturas bestiais eventualmente se voltaram contra os próprios exércitos, deixando o arquimago enlouquecido. Ele dizimou os moradores do baronato de Silverlaine, tomando o agora chamado Shadowfang Keep para si.

Ele adotou como filhos os Worgens que restaram, além do Worg gigantesco Fenrus, seu animal de estimação. Ele também é assombrado pelo espírito do Barão Silverlaine, que se manifesta na sala de jantar do forte.

Arquimago Arugal (EL 9)

Archmage ArugalLevel 9 Solo Controller
Medium Natural HumanoidXP 2.000
Initiative +7Senses Perception +13
HP 372; Bloodied 186
AC 23; Fortitude 19, Reflex 24, Will 21
Resist +2 defense versus radiant and gaze attacks
Saving Throws +5
Speed 6 (See also Teleport)
Action Points 2
:M: Staff (Standard; at-will) ♦ Weapon
+14 vs. AC; 1d6+5 damage, plus 1d6 force damage.
:R: Void Bolt (Standard; at-will) ♦ Necrotic
+13 vs. Reflex; 2d8+5 necrotic damage. Secondary Attack: +13 vs. Reflex against an adjacent target; 2d6+5 necrotic damage.
:r: Arugal’s Curse (Minor; recharge :6: ) ♦ Charm
Ranged 10; +13 vs. Will; The target is polymorphed into a Worgen (no stat change), gains +1 bonus to damage and is dominated (save ends). Special: This power cannot be used again while someone is still afected by Arugal’s Curse.
:c: Thundershock (Immediate Interrupt; at-will) ♦ Thunder
Close Burst 1; usable when someone try to hit him with a melee attack; +13 vs. Fortitude; 2d8+5 thunder damage and the target is dazed (save ends).
Teleport (Move; at-will)
Arugal can teleport up to 6 squares or back to the teleportation circle (any distance).
Robes of Arugal (Immediate Interrupt; daily)
Immediate Interrupt. Use this power when
you are targeted by a ranged attack. You can switch the target to another creature within 5 squares of you. The new target cannot be the attacker.
Alignment EvilLanguages Common, Draconic, Abyssal, Goblin
Skills Arcana +15, Diplomacy +11, History +15, Insight +13, Intimidate +11
Str 12 (+5)Dex 16 (+7)Wis 18 (+8)
Con 13 (+5)Int 23 (+10)Cha 15 (+6)
Equipment Robes of Arugal, Meteor Shard, Staff of Arugal,

Tática

Para essa luta, mobilidade é tudo. Arugal começa o encontro em cima do círculo de teleporte indicado. Enquanto ele estiver no círculo, as luzes emanadas do círculo, somadas aos reflexos causados pelos robes de Arugal causam um efeito de concealment simples ao arquimago. Por isso, esse é o local preferido do mago. No entanto, ele irá se teleportar à vontade para eludir o grupo se necessário.

As plataformas mais altas estão à 20 pés (6 metros, ou 2 quadrados) de altura. Ou seja, as paredes elevadas podem providenciar cover ao mago. Além disso, ele pode usar seu Thundershock para arremessar atacantes para baixo. Cair causa somente 1d6 de dano, mas deixa o atacante longe do mago. Lembre-se que cair dessa maneira dá um saving throw ao arremessado para se segurar e não cair (PHB pg. 284, Falling).

Subir escalando pelas parede é possível, gantando duas move actions e sendo bem sucedido em testes de Jump DC 7 e Athletics DC 17, respectivamente. Subir as escadas circulares custam 6 pontos de movimento, pois são consideradas terreno difícil. A ligação entre as duas plataformas pode ser atravessada sem grandes problemas, mas se alguém atravessá-la correndo ou fazendo charge, deve ser bem sucedido em um teste de Acrobatics DC 15 ou cairá.

Arugal tenta ficar à distância, usando seu Void Bolt contra membros do grupo que estiverem adjacente, de preferência. Também irá usar Arugal’s Curse assim que possível, jogando um membro do grupo contra os demais, de preferência em alguém com ataques de longa distância. Mesmo em combate corpo-a-corpo Arugal pode ser um oponente difícil, usando sua Staff e Thundershock. Guarde os Action Points do mago para depois de Bloodied e para sair de situações difíceis. Arugal é meio louco, e dificilmente se renderá, lutando até a morte. Se ele for eliminado, lembre-se do encontro com o Barão e a maça mágica, se o grupo foi bem sucedido no Skill Challenge.

Recompensas

O grupo derrotando Arugal, além de qualquer recopensa monatária que o DM achar adequado e compatível com o grupo, pode encontrar também alguns dos seguintes itens com o arquimago (a cargo do DM):

  • Robes de Arugal, uma Cloth Mirrorsheen Coat +2 (ver Adventurer’s Vault, página 48);
  • Meteor Shard, uma adaga mágica +2, que ele não sua em combate;
  • Staff of Arugal, uma Staff of Ultimate Defense +2 (ver Adventurer’s Vault, página 107);
  • Livros e Scrolls com rituais arcanos diversos;
  • Livros e tratados mágicos diversos, que podem valer dinheiro para sages ou mesmo ser objetivo de alguma quest dos personagens.
Se o grupo conseguiu chegar até aqui, parabéns! Eles serão tratados como heróis pelos moradores de Pyrewood, e irão libertar o espírito do Barão Silverlaine. Você também pode detalhar melhor o forte e usá-lo como HQ do seu grupo para as próximas aventuras! Para continuar rolando 20!
Publicado em Post | Com a tag , , , | 7 comentários

Best Blogs 2008

Olá pessoal,

Best Blogs Brazil 2008

Em geral não sou de postar essas coisas, mas ainda bem que a Dani me lembrou: amanhã termina o prazo para se indicar blogs para o Best Blogs Brazil 2008. Eu e o Davi fazemos esse site por paixão ao hobby, mas a gente adoraria pedir uma coisinha em troca: indique a gente lá! Você vai precisar fazer um cadastrinho rápido, e confirmar por e-mail, e depois só precisa entrar com os dados do blog de D&D que é crítico, na categoria Games. Se quisem indicar também no site da Dani na categoria Jurídico, mal não faz! 🙂

Agradeço antecipadamente pela colaboração de todos!

Publicado em Post | Com a tag | 5 comentários

Charadas de D&D 2

Olá caros leitores do Rolando20!

Gostei tanto do último post que escrevi, até porque foi o post mais comentado que já escrevi, que decidi fazer sua segunda versão.

Para esta versão farei a charada ainda mais no ambiente de D&D, não só a charada, mas também a terrível armadilha que pode acabar com os personagens caso sua resposta esteja errada!

Os personagens podem estar investigando um antigo templo, ou a torre bizarra de um mago insano, seja como for a adaptação do encontro pode ser feita facilmente, mas vou montá-lo por completo, assim se quiser pode imprimir esse post e colocá-lo na sua aventura sem precisar de muita preparação.

Entre teias de aranha, pó e tomos antigos vocês encontram a enorme estatueta do Dragão Púrpura que estavam buscando. A estranha criatura parece estar chocando um enorme ovo rosa, provavelmente o quinto quartzo mágico necessário para completar o Feitiço.

Logo aos pés da criatura, escrito em dracônico, segue a seguinte história: Karus e Azrael, dois viajantes do vale Elsir buscavam o antigo templo de Corellon, escondidos na Floresta Astral. Numa noite fria e com poucos mantimentos os dois decidiram montar acampamento perto da estrada, onde Avandra muito gostava de andar, cantando uma velha canção, na forma de um andarilho. Quando Avandra viu os dois, pediu a eles um pouco de comida.

Azrael tinha três pães e Karus tinha cinco, Avandra que estava lá mais por divertimento não carregava consigo nenhum. Todos comeram a mesma quantidade. No final da noite, enquanto os aventureiros dormiam, Avandra decidiu pagá-los pelo favor e o bom coração que eles mostraram para um pobre viajante. Ela deixou dezesseis safiras onde antes dormia.

Para aquele que quiser obter o quartzo rosa do Dragão Púrpura, deve pegar as safiras de Avandra e colocar sobre a balança a sua frente, onde à esquerda será as safiras de Karus e à direita as safiras de Azrael. Sendo que existe apenas um distribuição justa pelos olhos de Bahamut, e somente essa resposta será aceita.

Caso os personagens não consigam responder corretamente, a estátua do Dragão Púrpura soltará uma baforada de raios, fogo e gelo. Essa charada espero eu, deve levar alguns poucos minutos para ser respondida, portanto é interessante até usá-la em meio ao combate, provavelmente será mais complicado respondê-la enquanto é necessário pensar em sua próxima ação. Talvez seja interessante fazer que a estátua solte sua baforada elemental todo turno, e continuará soltando até alguém conseguir responder corretamente a charada.

Baforada do Dragão Púrpura Level 3 Blaster Solo
Trap 750 XP
Quando vocês falham para entregar a resposta certa a estatueta os olhos do Dragão brilham como presságio de um terrível baforada
Armadilha: A estatueta é mágica, encantada por quem ou o que construiu o lugar, dentro dela está preso três elementais, do gelo, do fogo e elétrico
Percepção:
DC 16: Os personagens conseguem ver que é necessário dar a resposta certa, e se forem observadores o suficiente que caso não respondam corretamente isso terá conseqüências dolorosas.
Gatilho

A resposta errada é dada e/ou nenhuma resposta é dada

Ação Padrão Rajada Próxima 5

Alvos: Todas as criaturas na área

Ataque: +5 vs. Reflex

Acerto: A criatura sofre os danos do três elementos levando 1d6 +1 de dano de frio , 1d6 +1 dano de fogo e 1d6 +1 de dano de raio. A criatura afetada ainda fica slowed e dazed até o final de seu próximo turno.

Countermeasures
  • Os personagens podem simplesmente responder a pergunta corretamente, forma mais fácil.
  • Podem tentar destruir a estátua, esta possui AC/Reflex 5, fortitude 10 e 200 HP.
  • Podem cancelar a o efeito mágico das baforadas (desligar os elementais) com 8 sucessos de arcana DC 16, mas isso não libera o quartzo rosa.
  • Para conseguir arrancar a pedra sem responder a resposta também pode se usar de Thievery DC 16, é necessário 8 sucessos.

É isso aí pessoal, espero que tenham gostado também dessa charada e dessa armadilha, acho que uma das primeiras armadilhas solos que existem por ai. Tentei colocar várias formas de se passar pela armadilha, caso a lógica e a matemática do seu grupo não forem muito boas.

Como sempre colocarei a resposta no final do dia caso ninguém consiga responder, o que duvido muito, pois responderam a última rapidamente.

Queria parabenizar meu irmão idealizador e principal escritor no blog por ter feito um blog de muita qualidade que por isso mesmo está em 13º lugar dos sites de RPG mais visitados do Brasil no mês de dezembro, o famoso Ranking Cinza.

Valeu e continuem rolando 20!

Publicado em Post | Com a tag , , , | 15 comentários

Icones #3 – Os Strikers

Seguindo a série de ícones para os papeis dos heróis na quarta edição (já falamos dos Líderes e dos Defensores), hoje falaremos dos Strikers, ou Agressores, em português. Os agressores são os mais fáceis de se achar por aí, por que esse é o papel meio default: se você não se encaixa nos outros papéis, e faz dano, é um agressor. Claro que os melhores são aqueles que se destacam no dano, na mobilidade, e na capacidade de evitar dano. Então, seguem minhas sugestões:

Legolas

Se eu falei do Boromir, como não falar do elfo mais famoso do mundo? O Gimli infelizmente foi para a categoria dos ícones de alívio cômico, depois dos filmes do Peter Jackson, e os nenhum dos demais da Sociedade do anel se compara com o Legolas em termos de mobilidade e dano. Anda em cima da neve? Check. Acerta vários inimigos num único ataque? Check. Derruba minions como pinos de boliche? Check.

Um aspecto interessante para inspiração é que ele, apesar de elfo e respeitador das criaturas vivas e tudo mais, não tem restrições em matar Orcs sem piedade. Sua luta conjunta com Gimli o anão também é algo para se inspirar: se você tiver um parceiro no seu grupo, combine com ele táticas de combate, ou mesmo faça seu contador de vitórias! Se você gosta de um striker discreto, mas eficiente, você pode se inspirar no Legolas.

Wolverine

Tem alguém mais agressor que o baixinho invocado dos X-Men? Ao contrário do elfo ali de cima, a preferência do canadense aqui é o melee combat: garras, cortes e picadinho dos oponentes. Alto dano é o lema desse striker, embora não seja tão móvel assim. Ele, assim como os Rangers melee da 4ª edição, usam duas lâminas em ataques precisos. Você também pode imaginar ele usando sua Hunter’s Quary: “Agora é sua vez, xará.”

Se quiser fazer um personagem inspirado pelo Wolverine, como diz a Wikipedia, pense num cara com jeito despojado, atitude confiante, e, por vezes, arrogante; foi a coragem e a fúria assassina do baixinho mais invocado dos quadrinhos cativou os leitores, elevando-o ao patamar de celebridade. Só lembre-se de fazer o Wolvie do gibi dos X-Men, e não da revista solo. Apesar de tudo, D&D ainda é um jogo em grupo!

Cheetara

Okei, agora apelei, mas a idéia é mostrar que os Strikers tem várias formas e tamanhos. E que forma! Se Lion-O é Líder, Panthro defensor e Tigra controlador, Cheetara só pode ser a agressora: muita mobilidade e táticas do tipo hit & run. Tudo bem que ela usa um staff, mas podemos imaginar que ela usa um Double Quarterstaff, equivalente a uma Double Flail do Adventurer’s Vault.

E temos que lembrar que a Cheetara, ao contrário dos anteriores aqui listados, tem uma atitude bem maternal em relação ao grupo, muitas vezes sendo super protetora. Ela também é bastante curiosa. Se esse é seu estilo, pense na thundercat.

Outros

A lista vai longe: Mulher-maravilha, Flash, Arqueiro Verde, Cyclops, Noturno, Homem de Gelo, Homem-Aranha, Tasselholf, Drizzt, Teela, Diana, Bob, todos seriam Strikers na minha opinião.

Links aleatórios

E vocês? Quais são os strikers icônicos que vocês conseguem lembrar e usam como inspiração?

Publicado em Post | Com a tag , | 5 comentários

Links – Variados

Mais um domingos de links, desta vez poucos! O que me chamou a atenção na blogosfera brasileira:

E na gringa:

O ilustrador de hoje é o Larry Elmore, sinônimo de D&D, especialmente Dragonlance.

Publicado em Links, Post | Com a tag , , | 5 comentários

Qual seu monstro clássico favorito?

D&D MonstersGalera!

Falamos um pouquinho do Beholder no último podcast, e fiquei pensando aqui nos monstros clássicos do D&D. O que vocês acham mais legal em termos de monstros? Eu coloquei algumas opções mega-clássicas do D&D, e a pergunta é qual você acha mais legal entre os abaixo. Claro, se seu Top Monster é outro, comente aí, mas escolha qual seria o top entre os da lista. Meu monstro favorito, como já comentei, é a Displacer Beast. Alguns outros monstros não coloquei por serem hours-concour, como Dragões, e outros por serem comuns demais, mesmo sendo legais, como orcs e mortos vivos. Então fica a enquete:

[poll id=”9″]

Grande abraço e bom final de semana! E rolem20!

Publicado em Enquete | Com a tag | 18 comentários